Dorothée de Bruchard :: DITRA - Dicionário de tradutores literários no Brasil :: 
Dicionário de tradutores literários no Brasil


Dorothée de Bruchard

Perfil | Excertos de traduções | Bibliografia

Dorothée de Bruchard nasceu em 15 de outubro de 1958 em Porto Alegre. Filha de franceses, ela passou a maior parte de sua vida no Brasil. Morou na França no período de 1968 a 1969 e de 1978 a 1980, na Inglaterra de 1988 a 1991 e cinco meses em Portugal no ano de 1992. Obteve o Diplôme de Langue et Littérature Françaises (Nancy III), na Aliança Francesa de Porto Alegre, a Licenciatura em Letras Francês/Português na Universidade Federal de Santa Catariana em 1988, e o Mestrado em Literatura Comparada em Nottingham na Inglaterra em 1991.Atualmente cursa Doutorado em Estudos da Tradução na PGET, UFSC.

Foi professora de francês, secretária bilíngüe no Brasil e na França e atualmente é tradutora, editora e trabalha com projetos gráficos. Traduziu do inglês, mas profissionalmente só traduz do francês. Estudou inglês, espanhol e italiano.

Entre 1992 e 2000, dirigiu a Editora Paraula, em Porto Alegre e depois em Florianópolis, pequena editora que se dedicava à publicação de clássicos bilíngües. Embora tivesse publicado alguns títulos em português, o objetivo da Paraula era o de produzir traduções bem revisadas, valorizando o trabalho do tradutor já que a editora não adquiria os direitos autorais da tradução, que permaneceram propriedade dos tradutores. A Paraula publicou 26 títulos, bilíngües, trilíngües e um multilíngüe, de obras de Schopenhauer, Swift, Maupassant, Baudelaire, Rousseau, Mallarmé, Proust, Poe, Kafka, entre outros. Dorothée traduziu alguns títulos e outros foram realizados em "oficinas de tradução" que ela coordenava, além de revisar todas as traduções. Só depois que a Paraula encerrou as atividades é que Dorothée começou a traduzir regularmente para outras editoras.

Suas principais traduções são os Pequenos poemas em prosa, de Baudelaire; A Cruzada das crianças, de Marcel Schwob e Morravagin, de Blaise Cendrars.

Pelo fato de ser bilíngüe, a tradução sempre fez parte da sua vida. Sua primeira tradução editorial foram dois livros de quadrinhos para a L&PM, em 1982. Além das traduções literárias, Dorothée traduz ensaios, artigos acadêmicos, teses, legendas de filmes, quadrinhos, entre outros.

Fundou o Escritório do Livro, pequena ONG que se dedica à promoção do livro e pela qual publicou alguns livros, organizando um site www.escritoriodolivro.com.br sobre o assunto. Editou, em parceria com o Núcleo de Tradução da UFSC, o livro Memória de Tradutora, com Rosa Freire d'Aguiar e Memórias de um tradutor de poesia, com Geraldo de Holanda Cavalcanti.

Verbete publicado em 26 de May de 2006 por:
Narceli Piucco
Marie-Hélène Catherine Torres

Modificado em 13 de July de 2011

Excertos de traduções

Poema "Enivrez-vous" de Charles Baudelaire. Tradução de Dorothée de Bruchard

Enivrez-Vous

Embriaguem-se

Il faut toujours être ivre. Tout est là : c'est l'unique question. Pour ne pas sentir l'horrible fardeau du Temps qui brise vos épaules et vous penche vers la terre, il faut vous enivrer sans trêve.

Há que estar sempre embriagado. Tudo está nisso: é a única questão. Para não sentir o terrível fardo do Tempo que lhes dilacera os ombros e os encurva para a terra, embriagar

Mais de quoi ? De vin, de poésie ou de vertu, à votre guise. Mais enivrez-vous.

Mas de quê? De vinho, poesia ou virtude, a escolha é sua. Mas embriaguem

Et si quelquefois, sur les marches d'un palais, sur l'herbe verte d'un fossé, dans la solitude morne de votre chambre, vous vous réveillez, l'ivresse déjà diminuée ou disparue, demandez au vent, à la vague, à l'étoile, à l'oiseau, à l'horloge, à tout ce qui fuit, à tout ce qui gémit, à tout ce qui roule, à tout ce qui chante, à tout ce qui parle, demandez quelle heure il est ; et le vent, la vague, l'étoile, l'oiseau, l'horloge, vous répondront : " Il est l'heure de s'enivrer ! Pour n'être pas les esclaves martyrisés du Temps, enivrez-vous ; enivrez-vous sans cesse ! De vin, de poésie ou de vertu, à votre guise. "

E se às vezes, nas escadarias de um palácio, na verde relva de um barranco, na sombria solidão do seu quarto, acordarem com a embriaguez já diminuída ou sumida, perguntem ao relógio, ao vento, à vaga, às estrelas, a tudo o que foge, a tudo o que geme, a tudo o que rola, a tudo o que canta, a tudo o que fala, perguntem que horas são; e o relógio, o vento, a vaga, a estrela, as aves responderão: "É hora de embriagar

Baudelaire, Charles. Petits poèmes en prose. In: Oeuvres Complètes, Paris: Editions du Seuil, [s/d].

Baudelaire, Charles. Pequenos poemas em prosa. 2. ed: 1996. [Por: Dorothée de Bruchard]. Florianópolis: Editora da UFSC/Aliança Francesa, 1988. Introdução e notas de Dorothée de Bruchard. (Petits poèmes en prose)

Bibliografia

Traduções Publicadas

Bastide, Roger. O Sagrado Selvagem. [Por: Dorothée de Bruchard]. São Paulo: Companhia das Letras, 2006. (Le Sacré Sauvage). Ensaios.

Battisti, Cesare. Ser Bambu. [Por: Dorothée de Bruchard]. São Paulo: Martins, 2010. (Être bamboo) (com introdução). Romance

Battisti, Cesare. Minha fuga sem fim. [Por: Dorothée de Bruchard]. São Paulo: Martins Editora, 2007. (Ma cavale). Romance

Baudelaire, Charles. Pequenos poemas em prosa. 2. ed: 1996. [Por: Dorothée de Bruchard]. Florianópolis: Editora da UFSC/Aliança Francesa, 1988. Reedição - São Paulo: Editora Hedra, 2007 e (revisada e ampliada) 2009. Introdução e notas de Dorothée de Bruchard. (Petits poèmes en prose).

Betancourt, Ingrid. Não há silêncio que não termine. [Por: Dorothée de Bruchard]. Tradução com Rosa Freire d'Aguiar, José Rubens Siqueira e Antonio Carlos Viana. São Paulo: Companhia das Letras, 2010. (Even silence has an end). Memórias

Bourhis, Hervé. O Pequeno livro dos Beatles. [Por: Dorothée de Bruchard]. São Paulo: Conrad, 2011. (Le petit livre Beatles). Quadrinhos/Biografia

Bourriaud, Nicolas. Radicante. [Por: Dorothée de Bruchard]. São Paulo: Martins Fontes, 2011. (Radicant). Ensaio

Cendars, Blaise. Morravagin & O fim do mundo filmado pelo Anjo de N. D. [Por: Dorothée de Bruchard]. São Paulo: Companhia das Letras, 2003. Com notas. Finalista do prêmio Jabuti de tradução em 2004. (Moravagine & La fin du monde filmée par l'Ange de N.D.)

Cossery, Albert. Ambição no deserto. [Por: Dorothée de Bruchard]. São Paulo: Conrad, 2008. (Une ambition dans le désert). Romance

Cossery, Albert. Mendigos e Altivos. [Por: Dorothée de Bruchard]. São Paulo: Conrad, 2006. (Mendiants et orgueilleux). Romance.

Descola, Philippe. As Lanças do crepúsculo - relações jivaro na Alta Amazônia. [Por: Dorothée de Bruchard]. São Paulo: Cosac & Naify, 2006. (Les lances du crépuscule : relations Jivaros. Haute-Amazonie). Ensaio

Dumas, Alexandre. Senhora Lafarge - lembranças íntimas. [Por: Dorothée de Bruchard]. São Paulo: Martins Editora, 2007. (Madame Lafarge). Biografia.

Dumas, Alexandre. O Cavaleiro de Sainte-Hermine. [Por: Dorothée de Bruchard]. São Paulo: Martins, 2008. (Le Chevalier de Sainte-Hermine). Romance

Filipovic, Elena (org). Marcel Duchamp: uma obra que não é uma obra "de arte". [Por: Dorothée de Bruchard com outros tradutores]. Buenos Aires: Fund. Proa / São Paulo: Museu de Arte Moderna, 2008. Catálogo/exposição.

Fontaine, Joëlle & Simaan, Arkan. A Imagem do mundo. [Por: Dorothée de Bruchard]. São Paulo: Companhia das Letras, 2004. (L'image du monde, des Babyloniens à Newton).

Guedj, Denis. Zero. [Por: Dorothée de Bruchard]. São Paulo: Companhia das Letras, 2008. (Zéro). Romance

Guibert; Lefèvre; Lemercier. O Fotógrafo. [Por: Dorothée de Bruchard]. São Paulo: Conrad, 2006 (vol.1); 2008 (vol. 2); 2010 (vol. 3). (Le photographe)

Grumbach, Didier. Histórias da moda. [Por: Dorothée de Bruchard]. Tradução com Joana Canêdo e Flávia Varella. São Paulo: Cosac Naify, 2009. (Histoires de la Mode). Ensaio

Lanzmann, Claude. A lebre da Patagônia. [Por: Dorothée de Bruchard]. Traduzido com Carlos Eduardo Brandão. São Paulo: Companhia das Letras, 2011. (Le lièvre de Patagonie). Memórias.

Larsson, Stieg. A Rainha do castelo de ar. [Por: Dorothée de Bruchard]. (Millennium, vol. 3) São Paulo: Companhia das Letras, 2009. (Luftslottet som sprangdes (La reine dans le palais des courants d'air). Romance policial

Larsson, Stieg. A Menina que brincava com fogo. [Por: Dorothée de Bruchard]. (Millennium, vol. 2). São Paulo: Companhia das Letras, 2009. (Flickan som lekte med elden (La fille qui rêvait d'un bidon d'essence et d'une allumette). Romance policial

Mallarmé. Prosas de Mallarmé (Autobiografia, Poemas em Prosa, Contos Indianos). [Por: Dorothée de Bruchard]. Florianópolis: Paraula, 1994. Reedição dos Contos Indianos e Autobiografia - São Paulo: Hedra, 2006. (Autogiographie, Poèmes en prose, Contes indiens)

Moebius. O Homem é bom? [Por: Dorothée de Bruchard]. Porto Alegre: LP&M. Quadrinhos. (L'Homme est-il bon?)

Novaes, Adauto. (Org.) Civilização e barbárie. [Por: Dorothée de Bruchard]. São Paulo: Companhia das Letras, 2004. Ensaios.

Poe, Edgar. O homem na multidão. [Por: Dorothée de Bruchard]. Florianópolis: Paraula, 1993. (The man in the crowd)

Pratt, Hugo & Stevenson. A ilha do tesouro. [Por: Dorothée de Bruchard]. Porto Alegre: LP&M, 1983. Quadrinhos. (L'Ile au trésor)

Proust, Marcel. A Morte de Baldassare Silvande e outras histórias. [Por: Dorothée de Bruchard]. Florianópolis: Paraula, 1997. (La mort de Baldassare Silvande)

Proust, Marcel. O Fim do ciúme e outros contos. [Por: Dorothée de Bruchard]. São Paulo: Hedra, 2007. (La fin de la jalousie : Et autres nouvelles). Contos

Rousseau, J. J. Projeto para a educação do Sr. de Sainte-Marie. [Por: Dorothée de Bruchard]. Tradução e introdução. Florianópolis: Paraula, 1994. (Projet pour l'éducation de M. de Sainte-Marie)

Salles, Paulo Emílio. Vigo, vulgo Almereyda. [Tradução e notas por: Dorothée de Bruchard]. São Paulo: Cosac Naify, 2009. (Vigo, dit Almereyda)

Salles, Paulo Emílio. Jean Vigo. [Tradução e notas por: Dorothée de Bruchard]. São Paulo: Cosac Naify, 2009. (Jean Vigo). Biografia.

Schwob, Marcel. A cruzada das crianças. [Por: Dorothée de Bruchard]. Florianópolis: Paraula, 1996. (La croisade des enfants)

Schwob, Marcel. Vidas imaginárias || Cruzada das crianças. [Por: Dorothée de Bruchard]. São Paulo: Hedra, 2011. Ficção narrativa. (Vies imaginaires / La croisade des enfants) (Tradução e notas)

Swift. Modesta Proposta. [Por: Dorothée de Bruchard]. Florianópolis: Paraula, 1993. Reedição - São Paulo: Editora da Unesp, 2005. Tradução e introdução. (A modest proposal)

Van der Linden, Sophie. Para ler o livro ilustrado. [Por: Dorothée de Bruchard]. São Paulo: Cosac Naify, 2011. (Lire l’album). Ensaio.

Vargas, Fred. Fuja logo e demore para voltar. [Por: Dorothée de Bruchard]. São Paulo: Companhia das Letras, 2004. (Pars vite et reviens tard)

Vargas, Fred. O Homem do avesso. [Por: Dorothée de Bruchard]. São Paulo: Companhia das Letras, 2005. Romance policial. (L'homme à l'envers).

Vargas, Fred. O Homem dos círculos azuis. [Por: Dorothée de Bruchard]. São Paulo: Companhia das Letras, 2006. (L'homme aux cercles bleus). Romance policial.

Vargas, Fred. Relíquias sagradas. [Por: Dorothée de Bruchard]. São Paulo: Companhia das Letras, 2009. (Dans les Bois Éternels). Romance policial.

Vargas, Fred. Um lugar incerto. [Por: Dorothée de Bruchard]. São Paulo: Companhia das Letras, 2011. (Un lieu incertain) Romance policial

 

On-line

Diversos textos para o sítio do Escritório do Livro, dentre os quais:

Bibliomania, de Gustave Flaubert. Novela

As duas virtudes de um livro, de Paul Valéry. Ensaio

 

Versões

Alair Gomes: A New Sentimental Journey, d'après Miguel Rio Branco. Texto de Marcia Mello. (Catálogo da exposição, bilíngue). São Paulo: Cosac & Naify / Paris: Maison Européenne de la Photographie, 2009

Olhar e Fingir / Regarder et Simuler - fotografias da coleção M+M Auer. Eder Chiodetto, Elise Jasmin, Michel Auer e Michèle Auer (textos).  (Catálogo da exposição, bilíngue). São Paulo: Museu de Arte Moderna - MAM-SP, 2009.

Espace et Corps, de Ivaldo Bertazzo. São Paulo: SESC-Pompéia, 2005. Ensaio

Siron Franco. Embalagem/Emballage. Texto de Charles Cosac. (Catálogo da exposição, bilíngue) - São Paulo: Cosac & Naify, 2005

Dialogues entre le Brésil et la France : Formation et Coopération Académique - (com outros tradutores) Ed. bilíngue. Fund. Joaquim Nabuco / Ed Massangana / MEC, 2005. Ensaio

Vídeo

Caixeta, Felipe. Recteur élu, recteur investi [Reitor eleito, reitor empossado]. Rio de Janeiro, 2006.

Didier, Aluisio. Un certain Dorival Caymmi [Um Certo Dorival Caymmi].

Grupo Novo de Cinema e TV, Rio de Janeiro. 70 min. 1999.

Mendes, Marcos de Souza. Le Son, les mains et le temps [O Som, as mãos e o tempo]. (UNB). 43 min. 2004.

Moreira Salles, João.  Santiago. Videofilmes, Rio de Janeiro, 80 min. 2005.

Apresentação | Créditos | Contato | Admin

ISBN:   85-88464-07-1

Universidade Federal de Santa Catarina

Centro de Comunicação e Expressão

Apoio:

Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico

Última atualização desta página

©2005-2022 - NUPLITT - Núcleo de Pesquisas em Literatura e Tradução

Site melhor visualizado em janelas com mais de 600px de largura disponível.