Alba Olmi :: DITRA - Dicionário de tradutores literários no Brasil :: 
Dicionário de tradutores literários no Brasil


Alba Olmi

Perfil | Excertos de traduções | Bibliografia

Alba Olmi é natural de Milão, Itália. Entre 1954 e 1956 morou na Argentina, vindo então para o Brasil, onde vive até hoje. É formada em Letras Inglesas, com especialização em Língua Portuguesa, pela Universidade de Santa Cruz do Sul. Fez seu mestrado em Literatura Comparada na UFRGS, com a dissertação Dom Casmurro em tradução - uma abordagem comparativa. Em 2001, também pela UFRGS, defendeu sua tese de Doutorado em Literatura Comparada, com o tema Autobiografia estética em Janet Frame: processos e dimensões.

Fluente em vários idiomas, Alba já traduziu do italiano, dialeto napolitano, espanhol, inglês, francês e latim. Atualmente coordena a SIGNO, revista do Departamento de Letras da UNISC, onde também leciona Leitura e Intertextualidade e Leitura e Texto Memorial.

 

 

Verbete publicado em 28 de September de 2006 por:
Ana Paula M. Raso
Andréia Guerini

Excertos de traduções

Fragmento de Culturas Extremas: mutações juvenis nos corpos das metrópoles, de Massimo Canevacci. Tradução de Alba Olmi:

Introduzione

Introdução

Questo saggio nasce da una forte insoddisfazione. Le inchieste giornalistiche, le ricerche quantitative, gli approcci generalisti, le visioni prescrittivi non riescono a dare, a mio avviso, il multi-senso delle prospettive emesse da quelle che si definiscono "culture giovanili". Esse disegnano costellazioni mobili, disordinate, sfaccettate. Multi-codes. Sono frammenti e fratture densi di significati liquidi: un senso fluido alterato è messo in moto da un panorama contestuale e metodologico entro il quale non è più possibile ordinare con tipologie o tabelle un presunto "oggetto" della ricerca. Si è prodotta una frattura disgiuntiva nelle narrazioni di tali culture che qui si tenterà di affrontare con prospettive atipiche, forse poco rigorose, a volte euforiche. E multi-narrative.

Este ensaio nasce de uma grande insatisfação. As pesquisas jornalísticas, as pesquisas quantitativas, as abordagens generalistas, as visões prescritivas não conseguem dar, em minha opinião, o multisentido das perspectivas emitidas por aqueles que se definem "culturas juvenis". Elas desenham constelações móveis, desordenadas, de faces múltiplas. Multicodes. Trata-se de fragmentos e de fraturas cheias de significados líquidos: um sentido fluido alterado é posto em ação por um panorama contextual e metodológico no qual não é mais possível organizar, com tipologias ou tabelas, um suposto "objeto" da pesquisa. Produziu-se uma fratura disjuntiva nas narrativas dessas culturas que aqui se tentará abordar por perspectivas atípicas, talvez pouco rigorosas, por vezes eufóricas, sempre delicadas-descentralizadas-dialógicas. E multinarrativas.

a) Il contesto panoramatico dentro il quale scorrono le culture giovanili assume la metropoli comunicativa e immateriale come il nuovo soggetto plurale, differenziato e mobile. Un umore che ha corroso il tradizionale concetto di società. Inutile e depresso tale concetto non riesce più a dare il senso, il pulsare, il ritmo della contemporaneità.

a) O contexto panoramático pelo qual passam as culturas juvenis assume a metrópole comunicativa e imaterial como o novo sujeito plural, diferenciado e imóvel. Um humor que corrompeu o conceito tradicional de sociedade. Inútil e deprimido, esse conceito não consegue mais dar o sentido, a pulsação, o ritmo da contemporaneidade.

(Canevacci, Massimo. Culture Extreme: mutazioni giovanili tra i corpi delle metropoli. Roma: Meltemi,1999. p. 07).

(Canevacci, Massimo. Culturas Extremas: mutações juvenis nos corpos das metrópoles. [Por: Alba Olmi]. Rio de Janeiro: DP&A Editora, 2005. p. 07).

Bibliografia

Traduções Publicadas

Basile, Giambattista. Sol, Lua e Tália. [Por: Alba Olmi]. Santa Cruz do Sul: EDUNISC, 1996. (Sole, Luna e Talia).

Bondioli, Anna & Mantovani, Susanna (Orgs.). Manual de educação infantil: de 0 a 3 anos, uma abordagem reflexiva. [Por: Alba Olmi]. Porto Alegre: Artes Médicas, 1997. (Manuale critico dell'asilo nido).

Canevacci, Massimo. Culturas Extremas: mutações juvenis nos corpos das metrópoles. [Por: Alba Olmi]. Rio de Janeiro: DP&, 2005. (Culture estreme: Mutazioni giovanili nei corpi delle metropoli).

Canevacci, Massimo. Antropologia da comunicação visual. [Por: Alba Olmi]. Rio de Janeiro: DP&, 2001. (Antropologia della comunicazione visuale).

Catarsi, Enzo. Entrevista com Enzo Catarsi. [Por: Alba Olmi]. Porto Alegre: Artes Médicas, 2005. Artigo.

Ceruti, Mauro. A dança criadora: evolução e cognição na epistemologia genética. [Por: Alba Olmi]. Rio de Janeiro: DP&, 2003. (La danza che crea: evoluzione e cognizione nell'epistemologia genetica).

Graell, Capitão dos Dragões Don Francisco. Passado missioneiro no diário de um oficial espanhol. [Por: Alba Olmi]. Santa Cruz do Sul: EDUNISC, 1998. (Trechos do diário de Graell, escrito entre 1755-56, durante expedição contra os Sete Povos das Missões da Banda Oriental do rio Uruguai, encontrados em um museu espanhol).

Negri, Antonio. Cinco lições sobre "Império". [Por: Alba Olmi]. Rio de Janeiro: DP&, 2003. (GUIDE - Cinque lezioni su Impero e dintorni).

Rabitti, Giordana. Descobrindo a dimensão perdida: etnografia da educação em uma escola materna de Reggio Emilia. [Por: Alba Olmi]. Porto Alegre: Artes Médicas, 1998. (Alla scoperta della dimensione perduta. L'etnografia dell'educazione in una scuola dell'infanzia di Reggio Emilia).

Tonucci, Francesco. Quando as crianças dizem: agora chega! [Por: Alba Olmi]. Porto Alegre: Artmed, 2005. (Se i bambini dicono: adesso basta!).

Tonucci, Francesco. A verdadeira democracia começa aos três anos. [Por: Alba Olmi]. Porto Alegre: Artmed, 2005. Artigo.

Obra própria

Olmi, Alba. Uma escritora de ficção e a ficção de uma escritora: os múltiplos processos da autobiografia estética em Janet Frame. São Paulo: Scortecci, 2003.

Olmi, Alba & Perkoski, Norberto (Orgs.). Leitura e cognição: uma abordagem transdisciplinar. Santa Cruz do Sul: EDUNISC, 2005.

Olmi, Alba. "Leitura, literatura e ciências cognitivas: uma aliança difícil, mas necessária". In: Olmi, A. & Perkoski, Norberto. (Orgs.). Leitura e Cognição: uma abordagem transdisciplinar. Santa Cruz do Sul: EDUNISC, 2005. pp. 23-50.

Olmi, Alba. Memória e memórias: dimensões e perspectivas da literatura memorialista. Santa Cruz do Sul: EDUNISC, 2006.

Sobre tradução

Olmi, Alba. Metodologia crítica da tradução literária: duas versões italianas de Dom Casmurro. Santa Cruz do Sul: EDUNISC, 2001.

Apresentação | Créditos | Contato | Admin

ISBN:   85-88464-07-1

Universidade Federal de Santa Catarina

Centro de Comunicação e Expressão

Apoio:

Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico

Última atualização desta página

©2005-2022 - NUPLITT - Núcleo de Pesquisas em Literatura e Tradução

Site melhor visualizado em janelas com mais de 600px de largura disponível.