Renato Rezende :: DITRA - Dicionário de tradutores literários no Brasil :: 
Dicionário de tradutores literários no Brasil


Renato Rezende

Perfil | Excertos de traduções | Bibliografia

Nascido em 1964, Renato Rezende é escritor, tradutor e artista visual. Rezende graduou-se na área de Estudos Hispânicos pela Universidade de Massachusetts, nos Estados Unidos. Como escritor, escreveu livros em prosa e em verso, e suas obras poéticas têm recebido considerável destaque no cenário literário do país. O livro Ímpar, publicado pela Editora Lamparina em 2005, foi o vencedor do Prêmio Alphonsus de Guimaraens da Biblioteca Nacional como melhor livro de poesia daquele ano. Rezende tem também apresentado trabalhos de artes visuais em diferentes eventos no Brasil e no exterior. Além de escritor, Rezende tem ampla experiência como tradutor. Já traduziu dezenas de livros e artigos nas mais diversas áreas, incluindo ficção, filosofia, história e arte, bem como poesia inglesa e espanhola.

Verbete publicado em 30 de November de 2013 por:
Vanessa Lopes Lourenço Hanes
Andréia Guerini

Excertos de traduções

Excerto de O Assassinato de Roger Ackroyd, de Agatha Christie. Tradução de Renato Rezende.

I pushed past him into the hall.

Entrei no saguão, empurrando-o.

“Where is he?” I demanded sharply.

“Onde ele está?”, perguntei vivamente.

“I beg your pardon, sir?”

“Perdão, senhor?”

“Your Master. Mr. Ackroyd. Don’t stand there staring at me, man. Have you notified the police?”

“Seu patrão, o senhor Ackroyd. Não fique aí me encarando, homem. Você avisou a polícia?”

“The police, sir? Did you say the police?” Parker stared at me as though I were a ghost.

“A polícia, senhor? O senhor disse, a polícia?” Parker me encarava como se eu fosse um fantasma.

“What’s the matter with you, Parker? If, as you say, your master has been murdered------”

“Qual é o problema com você, Parker? Se, como você diz, o seu patrão foi assassinado…”

A gasp broke from Parker.

 

“The master? Murdered? Impossible sir!”

“O mestre? Assassinado? Impossível, senhor!”

It was my turn to stare.

Foi minha vez de encará-lo perplexo.

“Didn’t you telephone to me, not five minutes ago, and tell me that Mr. Ackroyd had been found murdered?”

“Você não me telefonou, menos de cinco minutos atrás, e me disse que o sr. Ackroyd tinha sido encontrado assassinado?”

“Me, sir? Oh! No indeed, sir. I wouldn’t dream of doing such a thing.”

“Eu, senhor? Oh! De jeito nenhum, senhor. Eu não sonharia em fazer tal coisa.”

“Do you mean to say it’s all a hoax? That there’s nothing the matter with Mr. Ackroyd?” (p. 49)

“Você quer dizer que tudo não passa de uma brincadeira? Que não há nada de errado com o senhor Ackroyd?” (p. 67-68)

Christie, Agatha. The Murder of Roger Ackroyd. New York: Dodd, Mead & Company,1926.

Christie, Agatha. O Assassinato de Roger Ackroyd. [Por: Renato Rezende]. Porto Alegre: Editora Globo, 2010.

"Cantada", de Ferreira Gullar. Tradução de Renato Rezende.

Cantada

Sweet Talk

Você é mais bonita que uma bola prateada
de papel de cigarro
Você é mais bonita que uma poça dágua
límpida
num lugar escondido
Você é mais bonita que uma zebra
que um filhote de onça
que um Boeing 707 em pleno ar
Você é mais bonita que um jardim florido
Em frente ao mar em Ipanema
Você é mais bonita do que uma refinaria da Petrobrás
de noite
mais bonita que Ursula Andress
que o Palácio Alvorada
mais bonita que é Alvorada
que o mar azul-safira da República Dominicana.

Olha,
Você é tão bonita quanto o Rio de Janeiro
em maio
e quase tão bonita quanto a Revolução Cubana.

You’re more beautiful than a silvery ball
of cigarette paper
You’re more beautiful than a clear puddle
of water
in a secret place
You’re more beautiful than a zebra
than a wildcat’s cub
than a Boeing 707 in open air
You’re more beautiful than a flowery garden
along the sea in Ipanema
You’re more beautiful than a Petrobrás refinery
burning at night
more beautiful than Ursula Andress
than the Alvorada, Palace of Dawn,
more beautiful than the sunrise
than the sapphire-blue sea of the Dominican Republic.

Look,

You’re as beautiful as the city of Rio de Janeiro
in May
and almost as beautiful

Gullar, Ferreira. “Cantada”. [Por: Renato Rezende]. Tapscott, Stephen (Ed.). Twentieth-Century Latin American poetry: a bilingual ontology. Austin: University of Texas Press, 1996, p. 327.

Gullar, Ferreira. “Sweet talk”. [Por: Renato Rezende]. Tapscott, Stephen (Ed.). Twentieth-Century Latin American poetry: a bilingual ontology. Austin: University of Texas Press, 1996, p. 327.

Bibliografia

Traduções Publicadas

Athinson, Kate. Quando haverá boas notícias? [Por: Renato Rezende]. São Paulo: Globo, 2009. (When will there be good news?). Romance.

Anderson, Laurie. I in U / Eu em você. [Por: Renato Rezende]. Magnetocópio/CCBB: São Paulo, 2010. (I in U). Poesia.

Bartov, Omer; Grossman, Atina; Nolan, Mary.  Crimes de Guerra—culpa e negação no século XX.  [Por:Renato Rezende]. Rio de Janeiro: Difel, 2005. (Crimes of war: guilt and denial in the twentieth century). Ensaios.

Beckford, Sam; Chandler, Steve. 100 maneiras de criar riqueza [Por: Renato Rezende]. Rio de Janeiro: Sextante, 2010. (100 ways to create wealth). Autoajuda.

Bey, Haknim. TAZ - Zona Autônoma Temporária. [Por: Renato Rezende]. São Paulo: Conrad, 2001. (TAZ- Temporary Autonomous Zone). Ensaio.

Behrman, Samuel Nathaniel. Duveen—o marchand das vaidades [Por: Renato Rezende]. São Paulo: BEI, 2002. (Duveen). Crônicas.

Burckhardt, Jacob. Cartas. [Por:Renato Rezende]. Rio de Janeiro: Topbooks, 2003. (The letters of Jacob Burckhardt). Cartas.

Caudwell, Sarah. Assim mataram Adonis. [Por: Renato Rezende]. São Paulo: Tordesilhas, 2011. (Thus was Adonis murdered). Romance policial.

Christie, Agatha. O assassinato de Roger Ackroyd. [Por: Renato Rezende]. São Paulo: Globo, 2009. (The murder of Roger Ackroyd). Romance policial.

Cliff, Nigel. Guerra Santa – como as viagens de Vasco da Gama transformaram o mundo. [Por: Renato Rezende]. São Paulo: Globo livros, 2012. (Holy war: how Vasco da gama’s epic voyages turned the tide in a centuries-old clash of civilizations). História.

Diehl, Daniel; Donnelly, Michael. Devorando o vizinho. [Por: Renato Rezende]. São Paulo: Globo, 2007. (Eat thy neighbor: a history of canibalism). História.

German, Bill. Under their thumb - como um bom garoto se misturou com os Rolling Stones e sobreviveu. [Por: Renato Rezende]. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2011. (Under Their Thumb:  how a nice boy from Brooklyn got mixed up with The Rolling Stones and lived to tell about it). Biografia.

Grabia, Gustavo. La doce. [Por: Renato Rezende]. São Paulo: Panda Books, 2012. (La doce). História.

Gullar, Ferreira. Life Beats. [Por: Renato Rezende]. Wilton Manors, FL, USA: Impsat, 1999. (A vida bate). Poesia.

Horn, Rebecca. Rebelião em silêncio. [Por: Renato Rezende]. Magnetocópio/CCBB: São Paulo, 2010. (Rebellion in silence). Poesia.

Husain, Shahruku. O livro de ouro da Mitologia Erótica. [Por: Renato Rezende]. Rio de Janeiro: Ediouro, 2002. (The Virago book of erotic myths and legends). Miscelânea.

Johnson, Hugh; Robinson, Jancis. Atlas Mundial do Vinho. [Por: Renato Rezende]. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2008. (World atlas of wine). Atlas.

Keegan, John. História da Primeira Guerra Mundial. [Por: Renato Rezende]. Rio de Janeiro: Ediouro, 2003. (The First World War). História.

Kelly, Henry Ansgar. Satã – uma biografia. [Por: Renato Rezende]. São Paulo: Globo, 2008. (Satan: a biography). Teologia.

Le Breton, Binka. A dádiva maior – a vida e a morte corajosas da irmã Dorothy Stang. [Por: Renato Rezende]. São Paulo: Globo, 2008. (The greatest gift: the courageous life and martyrdom of sister Dorothy Stang). Biografia.

Moore, Oscar. Uma questão de vida e sexo. [Por: Renato Rezende]. Rio de Janeiro: José Olympio, 2006. (A matter of life and sex). Romance.

Oakeshott, Michael. Sobre a História e outros ensaios. [Por: Renato Rezende]. Rio de Janeiro: Topbooks, 2003.  (On History and other essays). Ensaios.

Philbrick, Nathaniel. Mar de Glória—viagem americana de descobrimento [Por:Renato Rezende]. São Paulo: Companhia das Letras, 2005. (Sea of glory: America’s voyage of Discovery). História.

Richards, Keith. Vida.  [Por: Renato Rezende]. Rio de Janeiro: Globo, 2010. (Life). Biografia.

Scottoline, Lisa. Olhe outra vez. [Por: Renato Rezende]. São Paulo: Globo, 2009. (Look again). Romance.

Snow, Charles Percy. As duas culturas e uma segunda leitura. [Por: Renato Rezende]. São Paulo: Edusp, 1995. (The two cultures and a second look). Ensaio.

Young, Neil. Neil Young – a autobiografia. [ Por: Renato Rezende]. São Paulo: Globo Livros, 2012. (Waging heavy peace). Autobiografia.

Obra própria

Rezende, Renato. Aura. Rio de Janeiro, 2AB, 1997.

Rezende, Renato. Asa. Rio de Janeiro: Velocípede, 1999.

Rezende, Renato. Passeio. Rio de Janeiro: Record, 2001,

Rezende, Renato. Ímpar. Rio de Janeiro: Lamparina, 2005.

Rezende, Renato. Noiva. Rio de Janeiro: Azougue, 2008.

Rezende, Renato. Memórias e Curiosidades do Bairro de Laranjeiras. Rio de Janeiro: Eco Rio, 1999.

Rezende, Renato. Avenida Rio Branco – um Projeto de Futuro: 100 Anos. Rio de Janeiro: Usina das Artes, 2002.

Rezende, Renato. Praça Tiradentes: do Império às Origens da Cultura Popular. Rio de Janeiro:Usina das Artes, 2003.

Rezende, Renato. Guilherme Zavros por Renato Rezende. Rio de Janeiro: EDUERJ, 2010. 

Apresentação | Créditos | Contato | Admin

ISBN:   85-88464-07-1

Universidade Federal de Santa Catarina

Centro de Comunicação e Expressão

Apoio:

Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico

Última atualização desta página

©2005-2022 - NUPLITT - Núcleo de Pesquisas em Literatura e Tradução

Site melhor visualizado em janelas com mais de 600px de largura disponível.