Procópio Abreu :: DITRA - Dicionário de tradutores literários no Brasil :: 
Dicionário de tradutores literários no Brasil


Procópio Abreu

Perfil | Excertos de traduções | Bibliografia

Procópio Alves Costa de Abreu nasceu em 17 de setembro de 1952, na cidade do Rio de Janeiro. Tradutor da língua francesa, teve acesso à língua através de cursos na Aliança Francesa do Rio de Janeiro, onde leciona francês desde 1985. Morou na França nos anos 1974 e 1975, o que fortaleceu muito seu conhecimento da língua francesa.

Mesmo com formação em Direito pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, ele optou pela atividade de tradutor. Desde cedo já realizava traduções acadêmicas, o que lhe proporcionou fortes laços com a língua francesa. Iniciou oficialmente sua carreira como tradutor em 1995, quando começou a traduzir obras literárias.

Além da tradução literária, o tradutor verteu obras das áreas da psicanálise, filosofia, sociologia e história. Segundo ele, um bom tradutor é aquele que conhece muito bem a língua de partida e a língua de chegada; considera, também, de vital importância que o tradutor fale a língua de origem, pois a oralidade permite uma aproximação muito forte entre o tradutor e a língua da qual traduz.

Foi convidado em 2004 para uma estada em Arles, França, para atividades no Collège des Traducteurs Littéraires.

Desde 2001, publica todos os anos  um grande número de obras traduzidas.

Verbete publicado em 10 de May de 2008 por:
Carolina Zarth
Marie-Hélène Catherine Torres

Excertos de traduções

Excerto de 29,99, de Frédéric Beigbeder. Tradução de Procópio Abreu.

Le deuxieme soir, le maitre des cérémonies avait organisé une expédition dans la brousse. Le but : faire croire aux employés en contrat à durée indéterminée qu'ils allaient voir du pays, s'évader de leur prison de luxe. Mais, bien sur, il n'en était rien: transportés en 4 x 4 au bord du lac Rose pour un spectacle de danse africaine suivi d'un méchoui, ils ne verraient rien de vrai. lIs se déplaceraient uniquement pour vérifier que le paysage ressemblait bien à Ia brochure fournie par le Tour Operator. Le tourisme transforme le voyageur en contrôleur, Ia découverte en vérification, l'étonnement en repérage, le Routard en saint Thomas. Mais bon, Octave se faisait tout de même bouffer par les moustiques; une part d'aventure restait donc possible si l'on avait oublié son spray à Ia eitronnelle dans sa chambre d'hôtel.

Na segunda noite, o mestre-de-cerimônias havia organizado uma expedição no mato. O objetivo: fazer com que os empregados de contrato de duração indeterminada pensassem que iam ver lugares novos, evadir-se da prisão de luxo. Mas, é claro, não era nada disso: transportados num 4 X 4 à beira do lago Rose para um espetáculo de dança africana seguido de um assado de carneiro, não veriam nada de verdadeiro. Iam apenas se deslocar para verificar que a paisagem de fato se parecia com o folheto dado pelo agente de viagens. O turismo transforma o viajante em fiscal, a descoberta em verificação, o espanto em identificação, o viajante em São Tomé. Mas, bom, Octave estava de qualquer modo sendo comido pelos pernilongos uma parte de aventura continuava então sendo possível para quem tivesse esquecido o spray de citronela no quarto do hotel.

Apres le souper, un combat de lutte sénégalaise opposa les séminaristes (siglés Lacoste) aux guerriers de Ia tribu factice (déguisés en indigenes des films de Tarzan). L'occasion d'admirer Marronnier en slip kangourou rouler dans Ia glaise, sur fond de tam-tam, sous le baobab géant, Ia lune, les étoiles, avec le vin au gout d'essence, les éclats de rire dentés de Ia chargée des relations extérieures, le regard affamé des enfants du coin, Ia chaleur de l'herbe de Casamance, Ia semoule pimentée, et Octave avait de nouveau envie d'embrasser le ciel, de remereier l'univers d'être iei, même provisoirement.

Depois do jantar, um combate de luta senegalesa opôs os seminaristas (com a sigla Lacoste) aos guerreiros datribo artificial (fantasiados de índios dos filmes de Tarzan). A oportunidade de admirar Marronnier de sunga canguru rolando na terra, com um fundo de tantãs, debaixo de um baobá gigante, a lua, as estrelas, com o vinho com gosto de gasolina, as gargalhadas cheias de dentes da encarregada das relações exteriores, o olhar faminto das crianças do lugar, o calor da maconha de Casamance, a sêmola apimentada, e Octave estava de novo com vontade de beijar o céu, de agradecer ao universo por estar ali, ainda que provisoriamente.

 

Beigbeder, Frédéric. 99 francs. Paris: Gallimard – Folio, 2000, pp 146 – 147.

Beigbeder, Frédéric. 29,99. [Por: Procópio Alves Costa de Abreu]. Rio de Janeiro: Editora Record, 2003, , pp 147-148. (99 francs).

Bibliografia

Traduções Publicadas

Milner, Jean-Claude. Obra clara – Lacan, a Ciência, a Filosofia. [Por: Procópio Alves Costa de Abreu]. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1996. (L’œuvre claire – Lacan, la science, la philosophie).

Mathelin, Catherine. O sorriso da Gioconda. [Por: Procópio Alves Costa de Abreu]. Rio de Janeiro: Companhia de Freud, 1999. (Le sourire de la Gioconde).

Rosolato, Guy. A Força do Desejo – O Âmago da Psicanálise. [Por: Procópio Alves Costa de Abreu]. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1999. (La portée du désir – ou la psychanalyse même)

Dufour, Dany-Roberto. Lacan e o espelho sofiânico de Boehme. [Por: Procópio Alves Costa de Abreu]. Rio de Janeiro: Companhia de Freud, 1999. (Lacan et le miroir sophianique de Boehme)

Mannoni, Octave. A Crise de Adolescência. [Por: Procópio Alves Costa de Abreu]. Rio de Janeiro: Companhia de Freud, 1999. (La crise de l’adolescence).

Ricoeur, Paul; Daniel, Jean; Baudrillard, Jean; Morin, Edgar. Café Philo: As grandes indagações da Filosofia. [Por: Procópio Alves Costa de Abreu]. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1999. (Café Philo).

Lambotte, Marie-Claude. Estética da Melancolia. [Por: Procópio Alves Costa de Abreu]. Rio de Janeiro: Companhia de Freud, 2000. (Esthétique de la mélancolie).

Chaboudez, Gisèle. A equação dos sonhos. [Por: Procópio Alves Costa de Abreu]. Rio de Janeiro: Companhia de Freud, 2000. (L’équation des rêves).

Julien, Philepp. Abandonarás teu pai e tua mãe. [Por: Procópio Alves Costa de Abreu]. Rio de Janeiro: Companhia de Freud, 2000. (Tu quitteras ton père et ta mère).

Golder, Eva-Marie. A Clínica da primeira entrevista. [Por: Procópio Alves Costa de Abreu]. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2000. (La clinique de la première entrevue).

Lauchaud, Denise. Ciúmes. [Por: Procópio Alves Costa de Abreu]. Rio de Janeiro: Companhia de Freud, 2001. (Jalousies).

Winter, Jean-Pierre. Os errantes da carne – Estudos sobre a histeria masculina. [Por: Procópio Alves Costa de Abreu]. Rio de Janeiro: Companhia de Freud, 2001. (Les errants de la chair – Études sur l’hystérie masculine).

Tabet, Paul. Elissa Rhaís. [Por: Procópio Alves Costa de Abreu]. Rio de Janeiro: Companhia de Freud, 2001. (Elissa Rhaís).

Julien, Philippe. Psicose, Perversão, Neurose. [Por: Procópio Alves Costa de Abreu]. Rio de Janeiro: Companhia de Freud, 2002. (Psychose, perversion, névrose).

Frignet, Henry. O Transexualismo. [Por: Procópio Alves Costa de Abreu]. Rio de Janeiro: Companhia de Freud, 2002. (Le transexualisme).

Diversos autores. Do pai. [Por: Procópio Alves Costa de Abreu]. Rio de Janeiro: Companhia de Freud, 2002. (Du père).

Beigbeder, Frédéric. 29,99. [Por: Procópio Alves Costa de Abreu]. Rio de Janeiro: Record, 2003. (99 francs). Romance.

Rufo, Marcel. Irmãos, como entender essa relação. [Por: Procópio Alves Costa de Abreu]. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2003. (Frères et sœurs, une maladie d’amour).

Haddad, Gérard. O dia em que Lacan me adotou. [Por: Procópio Alves Costa de Abreu]. Rio de Janeiro: Companhia de Freud, 2003. (Le jour où Lacan m’a adopté).

Gavalda, Anna. Eu a amava. [Por: Procópio Alves Costa de Abreu]. Rio de Janeiro: Record, 2004. (Je l’aimais).

Allouch, Jean. A erótica do luto no tempo da morte seca. [Por: Procópio Alves Costa de Abreu]. Rio de Janeiro: Companhia de Freud, 2004. (Érotique du deuil au temps de la mort sèche).

Haddad, Gérard. Comer o livro. [Por: Procópio Alves Costa de Abreu]. Rio de Janeiro: Companhia de Freud, 2004. (Manger le livre).

Yankelevich, Hector. Do pai à letra. [Por: Procópio Alves Costa de Abreu]. Rio de Janeiro: Companhia de Freud, 2004. (Du père à la lettre).

Aubry, Jenny. Psicanálise de crianças separadas. [Por: Procópio Alves Costa de Abreu]. Rio de Janeiro: Companhia de Freud, 2004. (Psychanalyse d’enfants séparés).

Elmalan, Serge. Villegagnon ou a Utopia Tropical. [Por: Procópio Alves Costa de Abreu]. Rio de Janeiro: Record, 2004. (Villegagnon ou l’utopie tropicale).

Millot, Catherine. Gide, Genet e Mishima. [Por: Procópio Alves Costa de Abreu]. Rio de Janeiro: Companhia de Freud, 2004. (Gide, Genet et Mishima).

Melman, Charles e outros. O significante, a letra e o objeto. [Por: Procópio Alves Costa de Abreu]. Rio de Janeiro: Companhia de Freud, 2004. (Le signifiant, la lettre et l’objet).

Hamad, Nazir. Um homem de palavra. [Por: Procópio Alves Costa de Abreu]. Rio de Janeiro: Companhia de Freud, 2004. (Un homme de parole).

Chiland, Colette. O sexo conduz o mundo. [Por: Procópio Alves Costa de Abreu]. Rio de Janeiro: Companhia de Freud, 2005. (Le sexe mène le monde).

Capone, Stefania. A busca da África no candomblé: tradição e poder no Brasil. [Por: Procópio Alves Costa de Abreu]. Rio de Janeiro: Pallas, 2005. (La quête de l’Afrique dans le candomblé: tradition et pouvoir au Brésil).

Gérard Pommier, Philippe Julien et al. A Clínica Lacaniana – As homossexualidades. [Por: Procópio Alves Costa de Abreu]. Rio de Janeiro: Companhia de Freud, 2005. (La clinique lacanienne – les homosexualités).

Chatelard, Daniela Scheinkman. O conceito de objeto na psicanálise: do fenômeno à escrita. [Por: Procópio Alves Costa de Abreu]. Brasília: Editora Universidade de Brasília, 2005. (Le concept d’objet dans la psychanalyse: du phénomène à l’écriture).

Cartano, Tony. Milonga. [Por: Procópio Alves Costa de Abreu]. Rio de Janeiro: Record, 2005. (Milonga).

Delfino, Jean-Paul. Corcovado. [Por: Procópio Alves Costa de Abreu]. Rio de Janeiro: Record, 2005. (Corcovado).

Allouch, Jean. Sombra do teu cão – Discurso Psicanalítico, Discurso Lésbico. [Por: Procópio Alves Costa de Abreu]. Rio de Janeiro: Companhia de Freud, 2006. (Ombre de ton chien).

Mellor, Sophie de Mijolla e outros. Crueldade no Feminino. [Por: Procópio Alves Costa de Abreu]. Rio de Janeiro: Companhia de Freud, 2006. (La cruauté au féminin).

Safouan, Moustapha. Lacaniana l – Os seminários de Jacques Lacan 1953 – 1963. [Por: Procópio Alves Costa de Abreu]. Rio de Janeiro: Companhia de Freud, 2006. (Lacaniana I – Les séminaires de Jacques Lacan 1953 - 1963).

Susini, Marie-Laure. O autor do crime perverso. [Por: Procópio Alves Costa de Abreu]. Rio de Janeiro: Companhia de Freud, 2006. (L’auteur du crime pervers).

Botul, Jean-Baptiste. Nietzsche e o Demônio do meio-dia. [Por: Procópio Alves Costa de Abreu]. Rio de Janeiro: Companhia de Freud, 2006. (Nietzsche et le démon de midi).

Milner, Jean-Claude. Os nomes indistintos. [Por: Procópio Alves Costa de Abreu]. Rio de Janeiro: Companhia de Freud, 2007. (Les noms indistincts).

Alain Didier Weil, Emil Weiss e Florence Gravas. Quartier Lacan. [Por: Procópio Alves Costa de Abreu]. Rio de Janeiro: Companhia de Freud, 2007. (Quartier Lacan).

Razon, Laure. Enigma do Incesto. [Por: Procópio Alves Costa de Abreu]. Rio de Janeiro: Companhia de Freud, 2007. (Énigme de l’inceste).

Dugain, Marc. A Maldição de Edgar. [Por: Procópio Alves Costa de Abreu]. Rio de Janeiro: Record, 2007. (La malédiction d’Edgar).

Eribon, Didier. Reflexões sobre a questão gay. [Por: Procópio Alves Costa de Abreu]. Rio de Janeiro:  Companhia de Freud, 2008. (Réflexions sur la question gay).

Apresentação | Créditos | Contato | Admin

ISBN:   85-88464-07-1

Universidade Federal de Santa Catarina

Centro de Comunicação e Expressão

Apoio:

Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico

Última atualização desta página

©2005-2022 - NUPLITT - Núcleo de Pesquisas em Literatura e Tradução

Site melhor visualizado em janelas com mais de 600px de largura disponível.