Paulo Hecker :: DITRA - Dicionário de tradutores literários no Brasil :: 
Dicionário de tradutores literários no Brasil


Paulo Hecker

Perfil | Excertos de traduções | Bibliografia

Paulo Hecker Filho nasceu em Porto Alegre em 12 de junho de 1926 e faleceu na mesma cidade em 12 de dezembro de 2005. Formado em Direito pela UFRGS, começou sua notável carreira nas letras gaúchas aos 23 anos, como crítico literário, com seu livro Diário de 1949, que recebeu o prêmio PARKS de melhor ensaio do ano no país. Nos anos seguintes, publicou diversos livros, não apenas de crítica literária, mas também de contos, poemas e peças de teatro, como O adolescente (1952) e O provocador (1957).

Nas décadas de 60 e 70, dedicou-se inteiramente ao jornalismo, atuando em diversos periódicos do Rio Grande do Sul, como Zero Hora e também em jornais de outros Estados, como o Estado de São Paulo, onde seus artigos se tornaram referência nacional, consolidando seu nome como um importante intelectual brasileiro de ideias fortes.

Em 1986, encerrava uma pausa de 20 anos em publicações, com um de seus melhores livros poéticos, Perder a Vida, laureado, naquele ano, com o prêmio Cassiano Ricardo. Posteriormente, outras obras de poesia como Cartas de Mor (1986) e A noite não se importa (1987) foram aclamadas pela crítica.

A partir de 1979, Hecker também passou a se dedicar à tradução de destacadas obras da literatura mundial, incluindo os textos de Guillaume Apollinaire, Arthur Rimbaud e Maurice Leblanc.

Verbete publicado em 22 de March de 2008 por:
Fedra Rodríguez Hinojosa
Ronaldo Lima

Modificado em 25 de March de 2008

Bibliografia

Traduções Publicadas

Apollinaire, Guillaume. Escritos de Apollinaire. [Por: Paulo Hecker Filho]. Porto Alegre: LP&M, 1984.

Leblanc, Maurice. Ladrão de casaca. [Por: Paulo Hecker Filho]. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1972.

Leblanc, Maurice. Arsène Lupin contra Sherlock Holmes. [Por: Paulo Hecker Filho]. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1979.

Leblanc, Maurice. As oito pancadas do relógio. [Por: Paulo Hecker Filho]. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1988.

Nerval, Gérard de. Aurélia. [Por: Paulo Hecker Filho]. Porto Alegre: LP&M, 1997.

Rimbaud, Arthur. Uma temporada no inferno. [Por: Paulo Hecker Filho]. Porto Alegre: LP&M, 1997.

Sade, Marquês de. O marido complacente. [Por: Paulo Hecker Filho]. Porto Alegre: LP&M, 1997.

Obra própria

Hecker Filho, Paulo. Diário. Porto Alegre: Globo, 1949.

Hecker Filho, Paulo. Ah! Terra. Porto Alegre: Fronteira, 1950.

Hecker Filho, Paulo. Na paz da Lua. Porto Alegre: Fronteira, 1951.

Hecker Filho, Paulo. A alguma verdade. Porto Alegre: Editora Pôrto Alegre, 1952.

Hecker Filho, Paulo. Triângulo. Rio de Janeiro: Globo, 1952.

Hecker Filho, Paulo. A vida nos braços. Porto Alegre: Hiperion, 1955.

Hecker Filho, Paulo. Patética. Porto Alegre: Hiperion, 1955.

Hecker Filho, Paulo. O provocador. Porto Alegre: Teatro Universitário, 1957.

Hecker Filho, Paulo. Teatro: O Sal da Terra; Quando elas querem; O ascensor; Hiena, hiena. Porto Alegre: Teatro Universitário, 1958.

Hecker Filho, Paulo. Para Cervantes, quatro comédias curtas. Porto Alegre: Centro de Arte Dramática da UFRGS, 1967.

Hecker Filho, Paulo. Perder a vida. Porto Alegre: Tchê!, 1985.

Hecker Filho, Paulo. Cartas de amor. Porto Alegre: Tchê!, 1986.

Hecker Filho, Paulo. X-504 Jaime Jaramillo Escobar. Porto Alegre: Tchê!, 1986.

Hecker Filho, Paulo. Todas as mulheres com o perdão das que faltam. Porto Alegre: Tchê!, 1986.

Hecker Filho, Paulo. A noite não se importa. Porto Alegre:Tchê!, 1987.

Hecker Filho, Paulo. A volta do marido pródigo. Porto Alegre:Tchê, 1987. Adaptação para o teatro do conto de Guimarães Rosa.

Hecker Filho, Paulo. Araponga. Porto Alegre: Tchê!, 1988.

Hecker Filho, Paulo. Um tema crucial: o homossexualismo na Literatura. Porto Alegre: Sulina, 1989.

Hecker Filho, Paulo. Vento, águia, coelho. São Paulo: Petit, 1991.

Hecker Filho, Paulo. Não se mate; Diário de Verão; Meu filho. Porto Alegre: Tchê!, 1992.

Hecker Filho, Paulo. Ver o mundo. São Paulo: Livros Camaleoa, 1995.

Hecker Filho, Paulo. Febre de viver. Porto Alegre: Sulina, 1998.

Hecker Filho, Paulo. O caráter de Jesus. Porto Alegre: Sulina, 1998.

Hecker Filho, Paulo. Saudades de Voltaire. Porto Alegre: Sulina, 1998.

Hecker Filho, Paulo. Juventude. Porto Alegre: Sulina, 1998.

Hecker Filho, Paulo. Dias e noites. Porto Alegre: Ediletras, 1999.

Hecker Filho, Paulo. Os adeuses. Porto Alegre: Tchê!, 1990.

Hecker Filho, Paulo. Só poema bom. Porto Alegre: Alcance, 2000.

Hecker Filho, Paulo. Nem tudo é poesia. Porto Alegre: Alcance, 2001.

Hecker Filho, Paulo. Fidelidades. Porto Alegre: Alcance, 2002.

Hecker Filho, Paulo. Beleza complica. Porto Alegre: Alcance, 2002.

Hecker Filho, Paulo. Aqui e agora. Porto Alegre: Alcance, 2003.

Hecker Filho, Paulo. Poesia como espetáculo. Porto Alegre: Livraria Nova Roma, 2004.

 

Apresentação | Créditos | Contato | Admin

ISBN:   85-88464-07-1

Universidade Federal de Santa Catarina

Centro de Comunicação e Expressão

Apoio:

Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico

Última atualização desta página

©2005-2022 - NUPLITT - Núcleo de Pesquisas em Literatura e Tradução

Site melhor visualizado em janelas com mais de 600px de largura disponível.