Mauricio Mendonça Cardozo :: DITRA - Dicionário de tradutores literários no Brasil :: 
Dicionário de tradutores literários no Brasil


Mauricio Mendonça Cardozo

Perfil | Excertos de traduções | Bibliografia

Natural de Curitiba, Mauricio Mendonça Cardozo é professor da Universidade Federal do Paraná. Realizou três estágios de pós-doutoramento em Teoria da Tradução: um pela Unicamp e pela UFRJ, em 2018, outro pela Universidade de Mainz (Alemanha) e pela Universidade de Estrasburgo (França), em 2013, e o terceiro pela PUC do Rio, em 2009. Cursou o doutorado e o mestrado em Letras: língua e literatura alemã na USP, concluídos em 2004 e 1999, respectivamente. Possui ainda especialização em Ensino de língua alemã pelo Instituto Goethe, em 1997 e 1999. É graduado em Letras: língua e literatura alemã pela UFPR, em 1995.

Viveu na Alemanha, em Landau in der Pfalz, de 1989 a 1990 (como estudante intercambista do AFS Intercultura Brasil), em Freiburg im Breisgau e Berlin, em 1995, em Munique, em 1999 e em Leipzig, de 2002 a 2003. Na França, viveu em Estrasburgo, de 2013 a 2014.

Começou a traduzir justamente após retornar do intercâmbio na Alemanha, como freelancer, com textos da área de eletrônica (enquanto técnico em eletrônica). Depois foi migrando para a área de humanidades, traduzindo especialmente do campo da filosofia e da psicologia. Na adolescência, iniciou também uma prática amadora e informal de tradução de poesia, prática esta que lhe acompanha desde então. No entanto, só mais tarde veio a traduzir literatura profissionalmente, embora nunca tenha se dedicado exclusivamente à tradução literária. Traduz do alemão, do inglês e, mais fortuitamente, do francês.

Cardozo, ao referir-se à teoria da tradução, diz que prefere falar de pensamento, reflexão, exercício crítico; “não consigo imaginar uma prática da tradução que prescinda de um modo intenso de pensar suas especificidades.” E comenta ainda que hoje em dia tem liberdade para escolher o que traduz, mas que apenas raramente tem a liberdade de publicar o que escolhe traduzir. “A liberdade define o espaço de ação do tradutor, que, por sua vez, define seu lugar no mundo. Gosto de pensar esse lugar, e pensá-lo faz desse lugar um mundo sempre em transformação.”

Em 2008 foi finalista do 50º Prêmio Jabuti, na categoria de Melhor Tradução literária, com O Tigre de Veludo, antologia e tradução de poemas de e.e.cummings, publicada em parceria com Adalberto Müller e Mário Domingues.

Em 2018 venceu o Prêmio Paulo Rónai de Tradução, da Fundação Biblioteca Nacional, com a tradução da obra De minha vida: Poesia e Verdade, de Goethe.  

Verbete publicado em 23 de January de 2019 por:
Andréa Cesco
Gilles Jean Abes
Juliana Cristina Faggion Bergmann

Excertos de traduções

Um poema de e.e. cummings. Tradução de Maurício Mendonça Cardozo.

Beautiful

Belo

is the
unmea
ning
of(sil

é o
in signi
ficante
ca(sil

ently)fal

ente)ir da

ling(e
ver
yw
here)s

gar(em
tod
olu
gar)oa

Now

Agora

 

 

Cummings, E. E. Complete Poems: 1904-1962. Edição organizada por George J. Firmage. Nova Iorque: Liveright Publishing Corporation, 1991, p.713

Cummings, E. E. O tigre de veludo (alguns poemas). Seleção e tradução de Adalberto Müller, Mário Domingues e Mauricio Cardozo. Brasília: Editora Universidade de Brasília, 2007, p.97.

Poema "O carrossel", de Rainer Maria Rilke. Tradução de Mauricio Mendonça Cardozo.

Das Karussell

O carrossel

Jardin du Luxembourg

Jardin du Luxembourg

Mit einem Dach und seinem Schatten dreht
sich eine kleine Weile der Bestand
von bunten Pferden, alle aus dem Land,
das lange zögert, eh es untergeht.
Zwar manche sind an Wagen angespannt,
doch alle haben Mut in ihren Mienen;
ein böser roter Löwe geht mit ihnen
und dann und wann ein weißer Elefant.

Com seu telhado a sombra gira e roda
em um só breve instante com seus quantos
cavalos coloridos de outro entanto
que tanto se prolonga até sua poda.
Cavalos que seu corso vão puxando,
conquanto ainda indóceis e bravios;
um leão vermelho e vil os segue a fio
e um elefante branco quando em quando.

Sogar ein Hirsch ist da ganz wie im Wald,
nur daß er einen Sattel trägt und drüber
ein kleines blaues Mädchen aufgeschnallt.

Um cervo surge ali como na mata
mas sobre o lombo a sela, ela e os ares
de menininha azul que bem se engata.

Und auf dem Löwen reitet weiß ein Junge
und hält sich mit der kleinen heißen Hand,
dieweil der Löwe Zähne zeigt und Zunge.

E sobre o leão com suas mãozinhas quentes
galopa firme um menininho em branco
enquanto o leão lhe mostra língua e dentes.

Und dann und wann ein weißer Elefant.

E um elefante branco quando em quando.

Und auf den Pferden kommen sie vorüber,
auch Mädchen, helle, diesem Pferdesprunge
fast schon entwachsen; mitten in dem Schwunge
schauen sie auf, irgendwohin, herüber –

E sobre os cavalinhos sempre aos pares
meninas já grandinhas, mas contentes;
e em meio aos seus pinotes, de repente,
olhares vãos, por todos os lugares –

Und dann und wann ein weißer Elefant.

E um elefante branco quando em quando.

Und das geht hin und eilt sich, daß es endet,
und kreist und dreht sich nur und hat kein Ziel.
Ein Rot, ein Grün, ein Grau vorbeigesendet,
ein kleines, kaum begonnenes Profil –.
Und manchesmal ein Lächeln, hergewendet,
ein seliges, das blendet und verschwendet
an dieses atemlose blinde Spiel...

E passa, aperta o passo e então revolta,
e rodopia ao léu do seu rodado.
Um rubro um verde um cinza a cada volta
um risco um vulto esboço a ser traçado –.
Um riso volta e meia gira e volta,
sorri assoma e some, viravolta
e segue a cabra-cega do passado...

RILKE, Rainer Maria. Die Gedichte. Frankfurt: Insel Verlag, 2001, p.476-477.

FLORES, Guilherme Gontijo; CARDOZO, Mauricio Mendonça. Novos poemas dos Novos Poemas de Rilke. Tradução em Revista (Online), v. 10, 2011, p.18

Bibliografia

Traduções Publicadas

A Escola Tradutológica de Leipzig (antologia). [Por Mauricio Mendonça Cardozo, Werner Heidermann e Markus Weininger]. Frankfurt am Main, Alemanha: Peter Lang, 2009. Obra teórica.

CARDOZO, Mauricio Mendonça. Paul Celan: a poesia depois de Auschwitz. Coyote (São Paulo), Londrina, v. 14, p. 02-07, 2006.

CARDOZO, Mauricio Mendonça. Três poemas de Else Lasker-Schüler. Belas Infiéis, v. 1, p. 203-209, 2012.

CARDOZO, Mauricio Mendonça. Zurique, zum Storchen, de Paul Celan. Pandaemonium Germanicum, v. 10, p. 135, 2006.

Cummings, E. E. O tigre de veludo (alguns poemas). Seleção e tradução de Adalberto Müller, Mário Domingues e Mauricio Cardozo. Brasília: Editora Universidade de Brasília, 2007. [Finalista do Prêmio Jabuti de 2007]

ENZENSBERGER, H.M. Duas Notas Marginais sobre o Fim do Mundo [Mauricio Mendonça Cardozo]. Curitiba: Editora da UFPR, 1997. (Zwei Randbemerkungen zum Weltuntergang). Ensaio.

FLORES, Guilherme Gontijo; CARDOZO, Mauricio Mendonça. Novos poemas dos Novos Poemas de Rilke. Tradução em Revista (Online), v. 10, p. 1-24, 2011.

GOETHE, J.W. von. De minha vida: Poesia e Verdade [Por: Mauricio Mendonça Cardozo]. São Paulo: Editora da Unesp, 2017. (Aus meinem Leben: Dichtung und Wahrheit). [Prêmio Paulo Rónai de Tradução Literária em 2018]

HARK, HELMUT. Léxico dos Conceitos Junguianos Fundamentais [Por: Mauricio Mendonça Cardozo]. São Paulo: Editora Loyola, 2000. (Lexikon der Jungschen Grundbegriffe). Obra teórica.

HEINE, HEINRICH. Viagem ao Harz [Por: Mauricio Mendonça Cardozo]. São Paulo: Editora 34, 2013. (Reisebilder).

KAST, VERENA. A Imaginação como Espaço da Liberdade [Por: Mauricio Mendonça Cardozo]. São Paulo: Editora Loyola, 1997. (Imagination als Raum der Freiheit). Obra teórica.

KOLB, ANTON. Ciberética: responsabilidade em um mundo interligado pela rede digital [Por: Mauricio Mendonça Cardozo, P.A. Soethe e M.J.V.A. Müller]. São Paulo: Loyola, 2001. (Cyberethik: Verantwortung in der digital vernetzten Welt). Obra teórica.

KUSCHEL, KARL-JOSEF. Os Escritores e as Escrituras: retratos teológico literários [Por: Mauricio Mendonça Cardozo, P.A. Soethe, E. Horstmeyer e A.L. Welters]. São Paulo: Editora Loyola, 1999. Ensaios.

NANCY, JEAN-LUC. Fazer, a poesia [Por: Mauricio Mendonça Cardozo, L.D.G. Franca e J. Ravagnani]. Rio de Janeiro: Alea: Estudos Neolatinos, 2013. (Faire, la poésie). Ensaio.

RÖD, WOLFGANG. O Caminho da Filosofia [Por: C.C. Pereira e Mauricio Mendonça Cardozo]. Brasília: Editora Universidade de Brasília, 2008. (Der Weg der Philosophie). Obra teórica.

SCHARF, Kurt; PEREZ, Juliana Pasquarelli; PAULO, Viviane de Santana; CARDOZO, Mauricio Mendonça. Poesia contemporânea do Irã. Poesia Sempre, v. 32, p. 33-97, 2010.

SLOTERDIJK, PETER. Crítica da Razão Cínica [Por: Mauricio Mendonça Cardozo, Marco Casanova e P.A. Soethe]. São Paulo: Estação Liberdade, 2012. (Kritik der zynischen Vernunft). Obra teórica.

STORM, THEODOR. A Assombrosa História do Homem do Cavalo Branco [Por: Mauricio Mendonça Cardozo]. Curitiba: Editora UFPR, 2006. (Der Schimmelreiter).

 

STORM, THEODOR. O Centauro Bronco [Por: Mauricio Mendonça Cardozo]. Curitiba: Editora UFPR, 2006. (Der Schimmelreiter). 

 

Obra própria

CARDOZO, Mauricio Mendonça. quarentaequatro. Rio de Janeiro: Circuito, 2015. (livro de poemas).

Capítulos de livro (sobre tradução)

CARDOZO, Mauricio Mendonça. Outros tempos, outro espaço, a velha história de sempre. In: Andréa Cesco; Gilles Jean Abes; Juliana Bergamann. (Org.). Tradução literária: projetos e práticas do tradutor. 1ed. São Paulo: Rafael Copetti Editor, 2018, p. 21-42.

CARDOZO, Mauricio Mendonça. Tradução e o (ter) lugar da relação. In: Alice Casimiro Lopes; Marcos Siscar. (Org.). Pensando a Política com Derrida: responsabilidade, tradução, porvir. 1ed. São Paulo: Cortez, 2018, p. 285-321.

CARDOZO, Mauricio Mendonça. História da tradução: histórias do quê? história para quê? In: Germana Henriques Pereira; Thiago André Veríssimo. (Org.). Historiografia da tradução: tempo e espaço social. 1ed. Campinas: Pontes, 2018, p. 149-166.

CARDOZO, Mauricio Mendonça. Em tempo, a tradução. In: Maria de Fátima do Nascimento; Marlí Tereza Furtado; Mayara Ribeiro Guimarães. (Org.). Fluxos e correntes: trânsitos e traduções literárias. 1ed. Rio de Janeiro: Edições Makunaima, 2017, p. 217-232.

CARDOZO, Mauricio Mendonça. Tradução & os sentidos da crítica. In: Lauro Maia Amorim; Cristina Carneiro Rodrigues; Érika Nogueira de Andrade Stupiello. (Org.). Tradução &: perspectivas teóricas e práticas. São Paulo: Editora Unesp Digital, p. 233-262, 2016.

CARDOZO, Mauricio Mendonça. Notas sobre a questão do tempo na tradução. In: Germana Henriques Pereira; Thiago André Veríssimo. (Org.). História e Historiografia da tradução: desafios para o século XXI. 1ed. Campinas: Pontes, 2016, p. 287-303.

CARDOZO, Mauricio Mendonça. A lição Bermaniana: implicações para a crítica e para uma história da tradução literária. In: Germana Henriques Pereira de Sousa. (Org.). História da tradução: ensaios de teoria, crítica e tradução literária. Campinas: Pontes Editora, p. 143-156, 2015.

CARDOZO, Mauricio Mendonça. Na calada do outro: silêncio, mistério e o outro em tradução. In: Lenita Esteves; Viviane Veras. (Org.). Vozes da tradução: éticas do traduzir. São Paulo: Humanitas, p. 67-78, 2014.

CARDOZO, Mauricio Mendonça. Ler o poema em tradução: relação, continuidade e descontinuidade na tradução. In: BECKER, Paulo; BARBOSA, Márcia Helena S.. (Org.). A poesia que se escreve, a poesia que se lê. Passo Fundo: Editora Universidade de Passo Fundo, p. 77-93, 2013.

CARDOZO, Mauricio Mendonça. A institucionalização da tradução na Universidade Federal do Paraná: 10 anos do Bacharelado acadêmico em Estudos da Tradução. In: Torres, Marie-Hélène C; Guerini, Andréia; Costa, Walter C.. (Org.). Os estudos da tradução no Brasil nos séculos XX e XXI. Tubarão; Florianópolis: Copiart; PGET/UFSC, p. 101-120, 2013.

CARDOZO, Mauricio Mendonça. Os Estudos da tradução no contexto das Humanidades: práxis tradutória como experiência positiva dos limites da relação com o outro. In: Ana Beatriz Gonçalves; Silvina Liliana Carrizo; Verônica Lucy Coutinho Lage. (Org.). Literatura, Crítica e Cultura III. Juiz de Fora: Editora UFJF, p. 143-160, 2010.

CARDOZO, Mauricio Mendonça. Ler pelo não: a tradução nos vãos do dito. In: Marcelo Sandmann. (Org.). A pau a pedra a fogo a pique: dez estudos sobre a obra de Paulo Leminski. Curitiba: Governo do Estado do Paraná, Secretaria de Estado da Cultura, p. 140-171, 2010.

CARDOZO, Mauricio Mendonça. Tradução e o trabalho de relação: notas para uma poiética da tradução. In: PIETROLUONGO, M. A.. (Org.). O trabalho da tradução.  Rio de Janeiro: Ed. ContraCapa, p. 181-188, 2009.

CARDOZO, Mauricio Mendonça. Tradução, apropriação e o desafio ético da relação. In: OLIVEIRA, Maria Clara Castellões de; LAGE, Verônica Lucy Coutinho. (Org.). Literatura, crítica, cultura I. Juiz de Fora: Editora UFJF, p. 179-190, 2008.

CARDOZO, Mauricio Mendonça; WAGNER, H.. Bibliographie der Übersetzungen Grimmscher Märchen in Brasilien und Portugal. Brüder Grimm Gedenken, S.Hirzel, Stuttgart/ Leipzig, v. XIII, p. 190-200, 1999.

Artigos em periódicos (sobre tradução)

CARDOZO, Mauricio Mendonça. Vida e envelhecimento da obra literária e da obra literária em tradução. Revista da Anpoll (ONLINE), v. 1, 2018, p. 14-24.

CARDOZO, Mauricio Mendonça. Da morte, da vida e dos tempos de morte e vida da tradução. Revista Letras, v. 95, p. 46-59, 2017.

CARDOZO, Mauricio Mendonça. Transcriação, dom de vida. Elyra: Revista da rede internacional Lyracompoetics, v. 9, p. 41-57, 2017.

CARDOZO, Mauricio Mendonça. E pur si muove: tempo e tradução em movimento. Tradução em Revista (Online), v. 19, p. 181-191, 2016.

CARDOZO, Mauricio Mendonça. Traduzir, simplesmente? Revista Versalete, v. 3, p. 406-422, 2015.

CARDOZO, Mauricio Mendonça. Tradução: esse bicho, esse. Boletim de Pesquisa NELIC (on-line), v. 23, p. 131-144, 2015.

CARDOZO, Mauricio Mendonça. Literatura e tradução: descontinuidades na ficção do outro. Revista Brasileira de Literatura Comparada, v. 24, p. 108-125, 2015.

CARDOZO, MAURICIO MENDONÇA. Tradução como prática e crítica de uma razão relacional. Cadernos de Tradução, edição especial, p. 235-250, 2014.

CARDOZO, Mauricio Mendonça. Escuta e responsabilidade na relação com o outro em tradução. Outra Travessia (UFSC), v. 15, p. 13-36, 2013.

CARDOZO, Mauricio Mendonça. Tradução como transformação: liminaridade, incondicionalidade e a crítica da relação tradutória. Revista Letras (Curitiba), v. 85, p. 181-201, 2012.

CARDOZO, Mauricio Mendonça; FROTA, Maria Paula. De amor e tradução: Guimarães Rosa nas relações com seus tradutores. Tradução em Revista (Online), v. 09, p. 01-20, 2011.

CARDOZO, Mauricio Mendonça. Mãos de segunda mão? Tradução (in)direta e a relação em questão. Trabalhos em Linguística Aplicada (UNICAMP), v. 51, p. 429-441, 2011.

CARDOZO, Mauricio Mendonça. So far, so close: discutindo o projeto de tradução da novela Der Schimmelreiter, de Theodor Storm. Revista Trama (UNIOESTE. Online), v. 05, p. 74-86, 2010.

CARDOZO, Mauricio Mendonça. Tradução, relação e a questão do Outro: considerações acerca de um projeto de tradução da Trilogia Sul-americana Amazonas, de Alfred Döblin. Alea: Estudos Neolatinos (Impresso), v. 11, p. 284-295, 2010.

CARDOZO, Mauricio Mendonça. O significado da diferença: a dimensão crítica da noção de projeto de tradução literária. Tradução & Comunicação: Revista Brasileira de Tradutores, v. 18, p. 101-117, 2009.

CARDOZO, Mauricio Mendonça. Espaço versus prática da crítica de tradução literária no Brasil. Cadernos de Tradução (UFSC), v. XIX, p. 205-234, 2007.

CARDOZO, Mauricio Mendonça. Ilóquio ou por uma mecânica ética da tradução. Tradução em Revista (Online), v. 04, p. 01-21, 2007.

CARDOZO, Mauricio Mendonça. A invenção da tradução: da importância da tradução à tradução dessa importância. Revista Letras (Curitiba), Curitiba, v. 56, p. 77-84, 2001.

CARDOZO, Mauricio Mendonça. Os sertões revisitado: um relato das desventuras de tradução da obra euclidiana para a língua alemã. Cadernos de Tradução (UFSC), Florianópolis, v. VI, p. 9-18, 2001.

Organização de dossiês em periódicos (sobre tradução)

CARDOZO, Mauricio Mendonça; SISCAR, Marcos; MORAES, Marcelo Jacques de (Org.) Tradução em ensaio. Campinas: Remate de Males, 2018. v. 38.

CARDOZO, Mauricio Mendonça; VERAS, Viviane (Org.). Tempo e Tradução. Curitiba: Revista Letras, 2017. v. 95.

CARDOZO, Mauricio Mendonça; MARTINS, Helena Franco (Org.). Tradução em movimento. Rio de Janeiro: Tradução em Revista, n.19, PUC-Rio, 2016.

CARDOZO, Mauricio Mendonça; OLIVEIRA, M. C. C. de (Org.). Abordagens Multidisciplinares da Tradução. Curitiba: Revista Letras, UFPR, v.85, 2012.

CARDOZO, Mauricio Mendonça; MARTINS, Helena Franco (Org.). Tradução e Literatura em correspondência. Rio de Janeiro: Tradução em Revista, n.9, PUC-Rio, 2011.

CARDOZO, Mauricio Mendonça; BUENO, L. (Org.). Poesia e tradução: relações em questão. São Paulo; Curitiba: Revista Brasileira de Literatura Comparada, n.19, 2011.

CARDOZO, Mauricio Mendonça; FROTA, Maria Paula (Org.); OLIVEIRA, M. C. C. de (Org.). Tradução, ética e psicanálise. Rio de Janeiro: Tradução em Revista, n.7, PUC-RIO, 2009.

Outras publicações

CARDOZO, Mauricio Mendonça; WEINHARDT, Marilene; SIMON, L. C.; RODRIGUEZ, B. M.; OLIVEIRA, S.; BUENO, L. (Org.). Ética e estética nos estudos literários. Curitiba: Editora UFPR, 2013.

CARDOZO, Mauricio Mendonça. A obscuridade do poético em Paul Celan. Pandaemonium Germanicum (Online), v. 15, p. 82-108, 2012.

CARDOZO, Mauricio Mendonça; BUENO, L. (Org.). Estudos de literatura brasileira no exterior. São Paulo; Curitiba: Revista Brasileira de Literatura Comparada, n.15, 2011.

WEINHARDT, Marilene; CARDOZO, Mauricio Mendonça (Org.). Centro, Centros: Literatura e Literatura Comparada em discussão. Curitiba: Editora UFPR, 2011.

CARDOZO, Mauricio Mendonça; LEÃO, Liana de Camargo (Org.). Alteridade em construção: questões de identidade e diferença. Curitiba: Revista Letras, UFPR, n.77, 2009.

 

CARDOZO, Mauricio Mendonça. Paul Celan: prática e espaço da poesia contemporânea. Revista de Letras (São Paulo), v. 48, p. 145-155, 2008. 

Apresentação | Créditos | Contato | Admin

ISBN:   85-88464-07-1

Universidade Federal de Santa Catarina

Centro de Comunicação e Expressão

Apoio:

Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico

Última atualização desta página

©2005-2022 - NUPLITT - Núcleo de Pesquisas em Literatura e Tradução

Site melhor visualizado em janelas com mais de 600px de largura disponível.