Manuel Bandeira :: DITRA - Dicionário de tradutores literários no Brasil :: 
Dicionário de tradutores literários no Brasil


Manuel Bandeira

Perfil | Excertos de traduções | Bibliografia

Manuel Carneiro de Souza Bandeira Filho, escritor, poeta, tradutor, professor de literatura e crítico literário e de arte, nasceu em 19 de abril de 1886 no Recife.

Em 1903 passa a morar em São Paulo para cursar a Escola Politécnica. No final de 1904 descobre que tem tuberculose. Abandona então suas atividades e se instala no Rio de Janeiro para melhorar sua saúde. Em 1913 interna-se no Sanatório de Clavadel, na Suíça, onde retoma os estudos em língua alemã que havia iniciado no ginásio. Estuda Goethe, Lenau e Heine. Com o início da Primeira Guerra Mundial (1914) retorna ao Brasil.

Em 1917 publica seu primeiro livro: A Cinza das Horas. Em 1919 publica a obra Carnaval. Em reunião na casa de Ronald de Carvalho, em 1921, conhece Mário de Andrade, com o qual passa a trocar correspondências. Manuel Bandeira não participa da Semana de Arte Moderna, mas Ronald de Carvalho durante o evento lê seu poema Os Sapos de Carnaval. Em 1924 lança O Ritmo Dissoluto.

Em Pouso Alto, em Minas Gerais, no ano de 1926 conhece Carlos Drummond de Andrade. Em 1930 publica o livro Libertinagem. Em 1937 recebe o prêmio da Sociedade Filipe de Oliveira pelo conjunto de suas obras e publica Poesias Escolhidas e Antologia dos Poetas Brasileiros da Fase Romântica. No ano seguinte é nomeado professor de literatura do Colégio Pedro II e membro do Conselho Consultivo do Departamento do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional. No mesmo ano publica Antologia dos Poetas Brasileiros da Fase Parnasiana e Guia de Ouro Preto.

Em 1940 passa a ocupar uma cadeira na Academia Brasileira de Letras. Dois anos depois é nomeado membro da Sociedade Filipe de Oliveira e organiza a edição dos Sonetos Completos e Poemas Escolhidos de Antero de Quental. Em 1943 deixa o Colégio Pedro II em razão de sua nomeação como professor de literatura hispano-americana da Faculdade Nacional de Filosofia. No ano de 1945 publica Poemas Traduzidos. Recebe o prêmio de poesia do IBEC, em 1946, pelo conjunto de obra. Traduz em 1949 O Auto Sacramental do Divino Narciso de Sóror Juana Inés de la Cruz. Em 1954 publica Itinerário de Pasárgada e De Poetas e de Poesia. Traduz, em 1956, a obra Maria Stuart do autor alemão Friedrich Schiller e Macbeth, de Shakespeare. No ano seguinte publica A Flauta de Papel de sua autoria. Em 1960 traduz o D. Juan Tenório de Zorrilla e no ano seguinte lança a tradução de Miréia de Fréderic Mistral. Manuel Bandeira traduz em 1962 o poema em prosa Prometeu e Epitemeu de Carl Spitteler. Em 1963 traduz a peça O Círculo de giz Caucasiano de Bertold Brecht. Em 1965 traduz as peças Os Verdes Campos do Éden de Antonio Gala, A Fogueira Feliz de Descalzo e Edith Stein na Câmara de Gás de Gabriel Cacho.

No dia 13 de outubro de 1968 morre no Rio de Janeiro aos 82 anos, sendo sepultado no Mausoléu da Academia Brasileira de Letras.

Verbete publicado em 12 de June de 2011 por:
Greice Bauer
Ronaldo Lima

Bibliografia

Traduções Publicadas

CRUZ, Sóror Juana Inés de la. O Auto Sacramental do Divino Narciso. [Por: Manuel Bandeira]. Rio de Janeiro: Aguilar, 1958. (El divino Narciso) Poesia e Prosa.

Schiller, F. Maria Stuart. [Por: Manuel Bandeira] Rio de Janeiro: Ediouro, 1965. (Maria Stuart). Teatro.

Shakespare, W. Macbeth. [Por: Manuel Bandeira] São Paulo: Brasiliense, 1989. (Macbeth). Teatro.

Spitteler, C. Prometeus e Epimeteus. [Por: Manuel Bandeira] Rio de Janeiro: Delta, 1963. (Prometheus und Epimetheus). poema em Prosa.

Curwood, J. O. Nômades do Norte. [Por: Manuel Bandeira] São Paulo: Companhia Nacional, 2006. (Normades Du Nord). Literatura Juvenil.

Brecht, B. O Círculo de giz Caucasiano. [Por: Manuel Bandeira] São Paulo: Cosac & Naify, 2002. (Der Kaukasische Kreide Kreis). Teatro.

Khayvam, O. Rubaivat. [Por: Manuel Bandeira] Rio de Janeiro: Ediouro, 2004. (Rubaivat). Poesia

Maurois, A. A vida de Shelley. [Por: Manuel Bandeira] São Paulo: Companhia Nacional,1957. ( Ariel). Biografia.

Mistral, F. Miréia. [Por: Manuel Bandeira] Rio de Janeiro: Delta, 1962. (Mireille). Ópera.

Bandeira, M. Alguns Poemas Traduzidos - Goethe, Bashô, Lorca, Dickinson, Verlaine, Baudelaire, Heine, Rilke, Hölderlin, e outros. São Paulo: Record, 2007. Poesia.

Gala, A. Os Verdes Campos do Éden. [Por: Manuel Bandeira] Petrópolis: Vozes, 1965. (Los Verdes Campos del Eden). Teatro.

Descalzo, J. L. M. A Fogueira feliz. [Por: Manuel Bandeira] Petrópolis: Vozes, 1968. (La Hoguera Feliz). Teatro.

Cacho, G. Edith Stein na Câmara de Gás. [Por: Manuel Bandeira] Petrópolis: Vozes, 1965.(Edith Stein em la cámara de gás) Teatro.

Assolant, A. Aventuras Maravilhosas do Capitão Corcoran. [Por: Manuel Bandeira] São Paulo: Nacional, 1984. (Les Aventures du Capitaine Corcoran)  Literatura Juvenil.

Beers, C. W. Um Espírito que se achou a si mesmo: Autobiografia. [Por: Manuel Bandeira] São Paulo: Companhia Nacional, 1967. (A Mind That Found Itself)  Biografia.

Glyn, E. Tudo se paga. [Por: Manuel Bandeira] São Paulo: Nacional, 1956. (The price of things) Romance.

Burroughs, E. R. O Tesouro de Tarzan. [Por: Manuel Bandeira] São Paulo: Nacional, 1956. (Tarzan and the jewels of Opar) Literatura Infanto-Juvenil.

Zorrilla, J. D. João Tenório. [Por: Manuel Bandeira] Rio de Janeiro: Serviço Nacional de Teatro, 1960. (Don Juan Tenório) Teatro.

WELLS, O. Minha Cama Não Foi de Rosas: Diário de uma Mulher Perdida. [Por: Manuel Bandeira] Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1936. (No bed of roses: the diary of a lost soul) Romance.

Kellermann, B. O Túnel Transatlântico. [Por: Manuel Bandeira] São Paulo: Nacional, 1938. (Der Tunnel) Romance.

Proust, M. A Prisioneira. [Por: Manuel Bandeira e Lourdes Sousa de Alencar] Rio de janeiro: Globo, 1957. (La prisonnière) Romance.

Wallace, E. O Calendário. [Por: Manuel Bandeira] São Paulo: Nacional, 1934. (The calendar) Romance.

Antongini, A. A vida secreta de D’annunzio. [Por: Manuel Bandeira] São Paulo: Companhia Nacional, 1939. (Vita Segreta Di Gabriele D'Annunzio) Biografia.

Obra própria

 

Poesia

Bandeira, M. A Cinza das Horas. Rio de Janeiro: Ediouro, 1917.

Bandeira, M. Carnaval. Rio de janeiro: Nova Fronteira, 1919.

Bandeira, M. A Cinza das Horas, Carnaval e O Ritmo Dissoluto. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1994.

Bandeira, M. Libertinagem e Estrela da Manhã. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1992.

Bandeira, M. Belo, Belo. São Paulo: José Olímpio, 2008.

Bandeira, M. Mafuá do Malungo. Rio de Janeiro: São José, 1954.

Bandeira, M. Estrela da Tarde. São Paulo: José Olímpio, 1963.

Bandeira, M. Estrela da Vida Inteira. São Paulo: José Olímpio, 1973.

Bandeira, M. Berimbau e Outros Poemas. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1994.

Prosa

Bandeira, M. Crônicas da Província do Brasil. São Paulo:Cosacnaif, 2006.

Bandeira, M. Guia de Ouro Preto. Rio de Janeiro: Ediouro, 2000.

Bandeira, M. Noções de História das Literaturas. São Paulo: Companhia Nacional, 1946.

Bandeira, M. Apresentação da Poesia Brasileira. São Paulo: Cosacnaif, 2009.

Bandeira, M. Literatura Hispano-Americana. Rio de Janeiro: Pongetti, 1949. Crítica Literária.

Bandeira, M. Gonçalves Dias. Rio de Janeiro: Agir, 1983. Crítica Literária.

Bandeira, M. Itinerário de Pasárgada. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1984.

Bandeira, M. De Poetas e de Poesia. Ministério da Educação e Cultura: Cadernos de Cultura, 1954.

Bandeira, M. A Flauta de Papel. São Paulo, FTD, 1999.

Bandeira, M. Andorinha, Andorinha. São Paulo: Círculo do Livro, 1993.

Bandeira, M. Colóquio Unilateralmente Sentimental. São Paulo: Record, 1979.

Bandeira, M. Seleta de Prosa. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1997.

Bandeira, M. Crônicas Inéditas I. São Paulo: Cosacnaif, 2008.

Antologias

Bandeira, M. Antologia dos Poetas Brasileiros da Fase Romântica. Rio de Janeiro: Imprensa Nacional, 1949.

Bandeira, M. Antologia dos Poetas Brasileiros da Fase Parnasiana. Rio de Janeiro: Imprensa Nacional, 1938.

Bandeira, M. Antologia dos Poetas Brasileiros da Fase Moderna. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1996.

Bandeira, M. Antologia dos Poetas Brasileiros Bissextos Contemporâneos. Rio de Janeiro: Ediouro, 1966.

Bandeira, M. Antologia dos Poetas Brasileiros da Fase Simbolista. Rio de Janeiro: Ediouro, 1965.

Bandeira, M. Antologia Poética. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2001.

Bandeira, M. Poesia do Brasil. Rio de Janeiro: Editora do Autor, 1963.

Bandeira, M. Os Reis Vagabundos e mais 50 Crônicas. Rio de Janeiro: Editora do Autor, 1966.

Bandeira, M. Manuel Bandeira – Poesia Completa e Prosa. Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 1990.

Em co-autoria

Bandeira, M.; Meireles, C.; Andrade, C. D. Quadrante 1. Rio de Janeiro: Editora do Autor, 1962.

Bandeira, M.; Meireles, C.; Andrade, C. D. Quadrante 2. Rio de Janeiro: Editora do Autor, 1963.

Bandeira, M.; Queiroz,R.; Drummond, C. D. Quatro Vozes. São Paulo: Record, 1998.

Bandeira, M.; Drummond, C. D.; Lispector, C. Elenco de Cronistas Modernos. Rio de Janeiro: José Olímpio, 2003.

Bandeira, M.; Drummond, C. D. O Melhor da Poesia Brasileira 1. Rio de Janeiro: José Olímpio, 1979.

Organização

Quental, A. Sonetos Completos e Poemas Escolhidos. Organizador Manuel Bandeira. Rio de Janeiro: Livros de Portugal, 1942. Poesia.

Dias, G. Obras Poéticas de A. Gonçalves Dias. Organizador Manuel Bandeira. São Paulo: Companhia Nacional, 1944. Poesia.

Albano, J. Rimas. Organizador Manuel Bandeira. Rio de Janeiro: Pongetti, 1948. Poesia.

Apresentação | Créditos | Contato | Admin

ISBN:   85-88464-07-1

Universidade Federal de Santa Catarina

Centro de Comunicação e Expressão

Apoio:

Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico

Última atualização desta página

©2005-2022 - NUPLITT - Núcleo de Pesquisas em Literatura e Tradução

Site melhor visualizado em janelas com mais de 600px de largura disponível.