José Roberto Basto O'Shea :: DITRA - Dicionário de tradutores literários no Brasil :: 
Dicionário de tradutores literários no Brasil


José Roberto Basto O'Shea

Perfil | Excertos de traduções | Bibliografia

 

José Roberto O’Shea, professor, tradutor, escritor e pesquisador, nasceu em 22 de outubro de 1953 no Rio de Janeiro, Brasil. Seu aprendizado de língua inglesa teve início na infância, pois seu avô paterno era norte-americano de origem irlandesa e sua avó paterna, embora nascida no Brasil, viveu na Inglaterra dos dois aos dezenove anos. Na casa dos seus avós paternos o inglês era falado regularmente.

Realizou estágios de pós-doutoramento na University of Exeter, em 2004, e no Shakespeare Institute (Stratford-upon-Avon), em 1997, neste último na condição de Pesquisador Honorário. Obteve o Ph.D. em Literatura Inglesa e Norte-americana pela University of North Carolina, em 1989. Cursou o MA em Literatura na American University, Washington, DC, 1981 e o BA em Administração de Empresas na University of Texas, 1977.

Em 1981 começou a lecionar como Professor Assistente de Literatura Inglesa e Norte-americana na Faculdade da Cidade, no Rio de Janeiro. Anos depois, em 1990, ingressou na UFSC -  Universidade Federal de Santa Catarina - como Professor Adjunto, e em 1992 tornou-se Professor Titular de Literatura Inglesa e Norte-americana desta universidade, função na qual ainda atua.

Visitou e viveu em países de língua inglesa em diversos momentos: El Paso, Texas, EUA, de 1974 a 1977; Washington, EUA, de 1978 a 1981; Chapel Hill, Carolina do Norte, EUA, de 1985 a 1989; Stratford-upon-Avon, Reino Unido, em 1997 e Exeter, Reino Unido, em 2004.

Além de colaborador em diversos jornais e revistas brasileiras, José Roberto O’Shea trabalhou como assessor de comunicação da presidência da Comissão de Valores Mobiliários, no Rio de Janeiro, onde foi responsável pela tradução e versão (português-inglês) de legislação de mercado de capitais e trabalhos afins. Mais tarde, a partir de 1989, ao regressar dos estudos de doutoramento em literatura inglesa e norte-americana realizados nos EUA, iniciou seus trabalhos de tradutor literário, vertendo, para o português, a obra ficcional da escritora norte-americana Flannery O’Connor, sobre a qual versa a sua tese de doutoramento.

Pesquisador do projeto Traduções Anotadas da Dramaturgia Shakespeariana (CNPq-PQ), escolhe as peças com as quais trabalha; quanto às demais traduções, a escolha é da editora.

Desde 1989, dedica-se exclusivamente à tradução literária de obras originais de língua inglesa e já traduziu cerca de 30 livros. Suas principais traduções são Antônio e Cleópatra (Mandarim, 1997); Cimbeline, Rei da Britânia (Iluminuras, 2002), O conto do inverno (Iluminuras, no prelo); e Péricles, Príncipe de Tiro (Iluminuras, no prelo), de William Shakespeare; e Dublinenses (Siciliano, 1993), de James Joyce.

Em 2003 recebeu a Menção Honrosa do Prêmio Jabuti, pela tradução anotada de Cimbeline, Rei da Britânia.

Verbete publicado em 7 de November de 2007 por:
Lilia L. C. Agnes
Andréia Guerini

Modificado em 7 de November de 2007

Excertos de traduções

Excerto de Cimbeline, Rei da Britânia, de William Shakespeare (Ato V, cena 5). Tradução de José Roberto O’Shea.

POSTHUMUS

PÓSTUMO

Most welcome, bondage! For thou art a way,
I think, to liberty; yet am I better
Than one that's sick o' th' gout, since he had rather
Groan so in perpetuity than be cur'd
By th' sure physician, death, who is the key
T' unbar these locks. My conscience, thou art fetter'd
More than my shanks and wrists. You good gods, give me
The penitent instrument to pick that bolt,
Then free for ever! Is't enough I am sorry?
So children temporal fathers do appease;
Gods are more full of mercy. Must I repent,
I cannot do it better than in gives,
Desir'd more than constrain'd. To satisfy,
If of my freedom 'tis the main part, take
No stricter render of me than my all.
I know you are more clement than vild men,
Who of their broken debtors take a third.
A sixt, a tenth, letting them thrive again
On their aba tement. That's not my desire.
For Imogen's dear life take mine, and though
'Tis not so dear, yet 'tis a life; you coin'd it.
'Tween man and man they weigh not every stamp;
Though light, take pieces for the figure's sake;
You rather, mine being yours; and so, great pow'rs,
If you will take this audit, take this life,
And cancel these cold bonds. O Imogen,
I'll speak to rhee in silence.

Bem-vindo, cativeiro! És o caminho
Da liberdade. Sinto-me mais apto
Do que aquele que sofre com artrite,
Que prefere gemer perpetuamente
A ser curado pelo grande médico --
- A morte, chave que abre estes meus ferros.
Ó consciência! Estás mais algemada
Que meus punhos e pernas. Concedei-me,
Bons deuses, o instrumento penitente
Para abrir esta tranca e ficar livre,
Para sempre. Não basta que eu me doa?
Filhos assim acalmam pais terrenos.
Os deuses têm bem mais misericórdia.
Se vou me arrepender, nada melhor
Do que ser posto em ferros desejados.
Se quereis cobrar mais pelo perdão
Que minha liberdade, tirai mais,
O que tenho mais caro, minha vida.
Sei que sois mais clementes que homens vis,
Que um terço, um sexto, um décimo carregam
Dos que devem, deixando-os prosperar
Com o que sobrou. Não desejo isso.
Pela preciosa vida de Imogênia,
Levai a minha; embora valha menos,
É uma vida, e foi por vós cunhada.
Não pretendeis pesar cada moeda;
Aceitai as mais leves pela efígie,
A minha tanto mais, que vos pertence.
Portanto, grandes deuses, se aceitais
Essa troca, levai a minha vida
E cortai-me as amarras. Imogênia,
Vou falar-te em silêncio!


Shakespeare, William. Cimbeline: Rei da Britânia. São Paulo: Editora Iluminuras, 2002. (Cymbeline: King of Britain). Prêmio Jabuti (Menção Honrosa, 2003).

Bibliografia

Traduções Publicadas

Auden, W. H. A Mão do Artista. [Por: José Roberto O’Shea]. São Paulo: Siciliano, 1993. (The Dyer’s Hand).

Bloom, Harold. Shakespeare: A Invenção do Humano. [Por: José Roberto O’Shea]. Rio de Janeiro: Objetiva, 2000. 896 pp.(Shakespeare: The Invention of the Human.

Bloom, Harold. Como e Por Que Ler. [Por: José Roberto O’Shea]. Rio de Janeiro: Objetiva, 2001. 275 pp.(How to Read and Why).

Bloom, Harold. Gênio. [Por: José Roberto O’Shea]. Rio de Janeiro: Objetiva, 2003. (Genius).

Bloom, Harold. Hamlet: Poema Ilimitado. [Por: José Roberto O’Shea]. Rio de Janeiro: Objetiva, 2004. (Hamlet: Poem Unlimited).

Bloom, Harold. Onde Encontrar a Sabedoria? [Por: José Roberto O’Shea]. Rio de Janeiro: Objetiva, 2005. (Where Can Wisdom Be Found?).

Bloom, Harold. Jesus e Javé: Os Nomes Divinos. [Por: José Roberto O’Shea]. Rio de Janeiro: Objetiva, 2006. (Jesus and Yahweh: The Names Divine).

Berend, John. A Cidade dos Anjos Caindo. [Por: José Roberto O’Shea]. Rio de Janeiro: Objetiva. (The City of the Falling Angels).

Cahill,Thomas. Como os Irlandeses Salvaram a Civilização [Por: José Roberto O’Shea]. Rio de Janeiro: Objetiva, 1999 270. pp. (How the Irish Saved Our Civilization).

Isherwood, Christopher. O Mundo Ao Anoitecer. [Por: José Roberto O’Shea]. São Paulo: Siciliano, 1992. 256 pp. (The World in the Evening).

Isherwood, Christopher. O Memorial. [Por: José Roberto O’Shea]. São Paulo: Siciliano. (The Memorial).

Joyce, James. Dublinenses. [Por: José Roberto O’Shea]. São Paulo: Siciliano, 1993. 222 pp. (Dubliners).

Lewis, R. W. B. Dante. [Por: José Roberto O’Shea] Rio de Janeiro: Objetiva, 2002. 221 pp. (Dante).

Mac Farlane, Robert. Montanhas da Mente. [Por: José Roberto O’Shea]. Rio de Janeiro: Objetiva, 2005. (Mountains of the Mind).

O'Connor, Flannery. Sangue Sábio [Por: José Roberto O’Shea]. São Paulo: Siciliano, 1990. (Wise Blood).

O'Connor, Flannery. É Difícil Encontrar Um Homem Bom. [Por: José Roberto O’Shea]. São Paulo: Siciliano, 1991. (A Good Man Is Hard to Find). 

Shorto, Russell. Uma Ilha no Centro do Mundo. [Por: José Roberto O’Shea]. Rio de Janeiro: Objetiva, 2004. (An Island in the Center of the World).

Shakespeare, William. Antônio e Cleópatra: Tradução e Notas. [Por: José Roberto O’Shea]. São Paulo: Mandarim/Siciliano, 1997. 360 pp. (Antony and Cleópatra).

Shakespeare, William. Cimbeline: Rei da Britânia. [Por: José Roberto O’Shea]. São Paulo: Iluminuras, 2002. Cymbeline: King of Britain. Prêmio Jabuti (Menção Honrosa, 2003).

Shakespeare, William. O Conto do Inverno. [Por: José Roberto O’Shea]. São Paulo: Iluminuras (no prelo).(The Winter’s Tale).

Shakespeare, William. Péricles, Principe de Tiro. [Por: José Roberto O’Shea]. São Paulo: Iluminuras (no prelo). (Péricles, Prince of Tyre).

Wistrich, Robert S. Hitler e o Holocausto. [Por: José Roberto O’Shea]. Rio de Janeiro: Objetiva, 2002. (Hitler and the Holocaust).

Apresentação | Créditos | Contato | Admin

ISBN:   85-88464-07-1

Universidade Federal de Santa Catarina

Centro de Comunicação e Expressão

Apoio:

Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico

Última atualização desta página

©2005-2022 - NUPLITT - Núcleo de Pesquisas em Literatura e Tradução

Site melhor visualizado em janelas com mais de 600px de largura disponível.