João Angelo Oliva Neto :: DITRA - Dicionário de tradutores literários no Brasil :: 
Dicionário de tradutores literários no Brasil


João Angelo Oliva Neto

Perfil | Excertos de traduções | Bibliografia

Há muitos tipos de tradutores. Há muitos tipos de escritores. Existem pessoas que fazem da tradução a sua maneira de escrever. Para estas, traduzir é uma maneira legítima de fazer literatura, pois concebem a tradução como algo que contém a escrita em si. Entre os tradutoes literários brasileiros que se debruçam sobre a Antiguidade clássica, João Angelo Oliva Neto destaca-se por apresentar esse tipo de concepção da prática tradutória. Em desacordo com o ideário que subvaloriza a tradução perante outros empreendimentos de um literato, sua trajetória demonstra que traduzindo se pode alcançar um nível de excelência na composição literária.

Oliva Neto iniciou-se no estudo de letras em 1978, quando ingressou no bacharelado de inglês e português, pela USP. Quatro anos após, assim que concluíra esse curso, começou o de latim e grego. Ao final de seu segundo bacharelado, motivado pela grande quantidade de textos latinos em prosa e verso sem tradução em português, lançou-se ao ofício da tradução. Ainda na USP, obteve os títulos de mestre e doutor. Junto à sua dissertação de mestrado, apresentou a tradução de toda a obra poética de Catulo, que intitulou O livro de Catulo. Durante o doutorado, ocupou-se com a tradução de um conjunto de poemas anônimos gregos e latinos, cuja figura central é Priapo, deus fálico, protetor da fecundidade e da fertilidade. Estas duas traduções vieram a ser publicadas e são reconhecidas como seus principais trabalhos. Em 1996, O livro de Catulo recebeu o prêmio de melhor tradução, conferido pela APCA (Associação Paulista de Críticos de Arte).

A dedicação de João Angelo Oliva Neto à tradução de literatura clássica grega e latina aparentemente deve-se a duas grandes afeições que possui. A primeira - fácil de se inferir - é por essa literatura, inerente ao chamado período clássico. A segunda é pela língua portuguesa e toda a sua literatura. Pelo rigor que se observa em suas traduções, Oliva Neto concebe a transposição da literatura da Antiguidade clássica para a língua portuguesa como um exercício de grande valor artístico. Para ele a literatura traduzida deve ter seu lugar na literatura de uma língua. Sua prática é fundamentada em critérios que transparecem no próprio texto traduzido. Em paratextos às traduções e em artigos publicados paralelamente, Oliva Neto declara preferência por uma tradução que explicite seus critérios teóricos. Isto é, a tradução deve pressupor e esclarecer os fins que pretende atingir e, portanto, o público que pretende alcançar. Na poesia, ele se preocupa com a métrica original e demais características formais, como as figuras de estilo.

Atualmente, é professor da graduação na área de Língua e Literatura Latina da Faculdade Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP, onde atua desde 1989. Nessa mesma faculdade, também atua no programa de Pós-graduação em Letras Clássicas. Como tradutor, Oliva Neto almeja colaborar para uma história da tradução poética no Brasil ou ao menos para uma história da tradução de textos clássicos no Brasil. Entre seus projetos está o de traduzir os poemas de Calímaco de Cirene, um poeta grego do século III a.C., por quem nutre grande admiração.

Verbete publicado em 28 de September de 2005 por:
Luiz Henrique Milani Queriquelli
Mauri Furlan

Excertos de traduções

Fragmento de O livro de Catulo, de Catulo. Tradução de João Angelo Oliva Neto:

Si linguam clauso tenes in ore,

fructus proicies amoris amnes;

uerbosa gaudet Venus loquilla.

Uel si uis, licet obseres palatum.

Dum nostri sis particeps amoris.

Se na boca fechada tens a língua,

todos os frutos perderás do amor.

Vênus se alegra com verbosa fala.

Mas se preferes, cala tua lábia,

enquanto és cúmplice de meu amor.

[...]

[...]

Huc est mens deducta tua, mea Lesbia, culpa,

atque ita se officio perdidit ipsa suo,

ut iam nec bene uelle queat tibi, si optuma fias,

nec desistere amare, omnia si facias.

Tanto errou pensamento por tua culpa, minha

Lésbia, por seu fervor tanto perdeu-se,

que te querer não pode, se fores seu bem,

nem deixar de amar, se todo seu mal.

CATULO. O livro de Catulo. Tradução, introdução e notas de João Angelo Oliva Neto. São Paulo, 1996. p. 104 e 147.

Bibliografia

Traduções Publicadas

Vespúcio, Américo. "Quatro navegações". [Por João Ângelo Oliva Neto]. In: Bueno, Eduardo (Org.). Novo Mundo. As cartas que batizaram a América. São Paulo: Planeta, 2003.

Marcial, Marco Valério. Epigramas. [Por João Ângelo Oliva Neto]. São Paulo: Editora Martins Fontes, 2003.

Priapeia Grega. Imitação e emulação em 5 poemas marítimos traduzidos da Priapeia Grega. [Por João Ângelo Oliva Neto]. São Paulo: Humanitas, 2002.

"Poemas da Priapeia Latina [1, 9, 54, 68]." [Por João Ângelo Oliva Neto]. In: Cadernos de literatura em tradução 2. São Paulo: Humanitas, 1998. (Tradução/Outra).

Catulo. O livro de Catulo. Tradução, introdução e notas de João Angelo Oliva Neto. São Paulo: USP, 1996. p. 104.

Calímaco. "Epigramas 1, 8, 27, 28." [Por João Ângelo Oliva Neto]. São Paulo: Pós-graduação do Departamento de Teoria Literária e Literatura Comparada da USP, 1994.

Horácio. "Ode I, 38." [Por João Ângelo Oliva Neto]. São Paulo: Edusp, 1994.

Obra própria

Artigos completos publicados em periódicos

Oliva Neto, João Angelo. "Os gêneros poéticos antigos e o lugar-específico (tópos idiós) nas poéticas de Aristóteles e Horácio." In: Phaos, Campinas, v. 4, p. 111-118, 2005.

Oliva Neto, João Angelo. "A Warren Cup e os poemas pederásticos de Catulo: consideração sobre o erotismo e as artes na Roma antiga." In: Revista de História da Arte e Arqueologia, Campinas, v. 2, p. 45-58, 1995.

Oliva Neto, João Angelo. "O mito de Eneias e a elegia de Propércio." In: Clássica, São Paulo, v. 2, p. 89-98, 1989.

Capítulos de livros publicados

Oliva Neto, João Angelo. "Priapo e a Priapéia: a fala como falo." In: Carlos de Miguel Mora. (Org.). Ut par delicto sit poena: crime e justiça na Antiguidade. Aveiro: Universidade de Aveiro, 2005, v. 4, p. 245-257.

Oliva Neto, João Angelo. "Quatro navegações." In: Eduardo Bueno. (Org.). Novo mundo; as cartas que batizaram a América. São Paulo: Planeta, 2003, v. , p. 63-119.

Oliva Neto, João Angelo. "Marco Valério Marcial, Epigramas." In: Maria da Gloria Novak; Maria Luiza Neri. (Org.). Poesia Lírica Latina. 3.ed. São Paulo: Martins Fontes, 2003.

Oliva Neto, João Angelo. "Bocage e a tradução poética no século XVIII." In: João Angelo Oliva Neto. (Org.). Metamorfoses. São Paulo: Hedra, 2000, v. , p. 11-32.

Oliva Neto, João Angelo. "Lúcio Aneu Floro, Breviário de História Romana, Proêmio." In: Maria da Glória Novak; Maria Luiza Neri; Ariovaldo Augusto Peterlini. (Org.). Historiadores Latinos, Antologia bilíngüe. 3 ed. São Paulo: Martins Fontes, 1999, v. , p. 228-231.

Oliva Neto, João Angelo. "Poemas traduzidos." In: João Angelo Oliva Neto. (Org.). o.p., 1996.

Oliva Neto, João Angelo. "Antologia de traduções de Catulo". In: João Angelo Oliva Neto. (Org.) o.p., 1996.

Oliva Neto, João Angelo. "Os livros da Fuvest 2: Memorial do Convento, de José Saramago." In: Francisco Achcar. (Org.). Os Livros da Fuvest. São Paulo: CERED: Centro de Recursos Educacionais, 1995, v. , p. 31-58.

Oliva Neto, João Angelo. "Os Livros da Fuvest 8: 'As meninas', de Lígia Fagundes Teles." In: Francisco Achcar. (Org.). Os Livros da Fuvest. São Paulo: CERED: Centro de Recursos Educativos, 1995, v. , p. 103-119.

Oliva Neto, João Angelo. "Os Livros da Fuvest 9: Brás, Bexiga e Barra Funda, de Antônio Alcântara Machado." In: Francisco Achcar. (Org.). Os Livros da Fuvest.  São Paulo: CERED: Centro de Recursos Educativos, 1994, v. , p. 1-26.

Oliva Neto, João Angelo. "Marco Valério Marcial, Epigramas." In: Maria da Glória Novak; Maria Luiza Neri. (Org.). Poesia Lírica latina. 2. ed. São Paulo: Martins Fontes, 1992, v. , p. 267-285.

Oliva Neto, João Angelo. "Lúcio Aneu Floro, Breviário de História Romana, Proêmio." In: Maria da Glória Novak; Maria Luiza Neri; Ariovaldo Augusto Peterlini. (Org.). Historiadores Latinos, Antologia bilíngue. São Paulo: Departamento de Letras Clássicas e Vernáculas - FFLCH - USP, 1991, v. , p. 133-133.

Oliva Neto, João Angelo. "Marco Valério Marcial, Epigramas." In: Maria da Gloria Novak; Maria Luiza Neri. (Org.). Antologia Bilíngue de Escritores latinos. São Paulo: Departamento de Letras Clássicas e Vernáculas da FFLCH da USP, 1990, v. II, p. 142-151.

Textos em jornais de notícias ou revistas

Oliva Neto, João Angelo. "Bibliografia Comentada." In: Entre Livros, São Paulo, v. único, p. 98 - 98, 01/abr./2006.

Oliva Neto, João Angelo. "Oresteia." In: Primeira Leitura, São Paulo, v. 44, p. 85 - 85, 02/jan/2006.

Oliva Neto, João Angelo. "A presença no Ocidente." In: Entre Livros, São Paulo, v. único, p. 92 - 97, 01/set./ 2005.

Oliva Neto, João Angelo. "A travessia para o português." In: Entre Livros, São Paulo, v. único, p. 31 - 33, 01 set. 2005.

Oliva Neto, João Angelo. "Heráclito dessemelhante." In: Bravo, São Paulo, p. 54 - 54, 01/nov./2002.

Oliva Neto, João Angelo. "O Conservadorismo da ignorância." In: Bravo!, São Paulo, v. 55, p. 111 - 111, 02/abr./2002.

Oliva Neto, João Angelo. "Heróis tolos." In: República, São Paulo, v. 64, p. 106 - 106, 01/fev./2002.

Oliva Neto, João Angelo. "O exercício de Padre Vieira." In: Bravo!, São Paulo, v. 48, p. 128 - 128, 01/ set./ 2001.

Oliva Neto, João Angelo. "Quando foi criado o alfabeto chinês? E o abecedário português e inglês?" In: Diário do Grande ABC, Diarinho, Santo André, v. 1436, p. 2, 23/ jan./ 2000.

Oliva Neto, João Angelo. "O mundo romano, organizado por César." In: Jornal da Tarde, Caderno de Sábado, São Paulo, p. 50 - 50, 03/ jul./1999.

Oliva Neto, João Angelo. "Um saldo da generosidade literária de José Paulo Paes." In: Jornal da Tarde, Caderno de Sábado, São Paulo, p. 6 - 6, 17/out./1998.

Oliva Neto, João Angelo. "Reflexões, de Kaváfis, a mais recente edição do tradutor José Paulo Paes." In: Jornal da Tarde, Caderno de Sábado, São Paulo, p. 6 - 6, 17/ out./1998.

Oliva Neto, João Angelo. "As imitações criativas." In: Folha de São Paulo, caderno Mais!, São Paulo, p. 11 - 11, 12/ fev./1995.

Oliva Neto, João Angelo. "Canções profanas ganham edição bilíngüe." In: Folha de São Paulo, Caderno Mais!, São Paulo, p. 10 - 10, 11/ set./1994.

Oliva Neto, João Angelo. "A vida virtuosa de Júlio César." In: República Primeira Leitura, São Paulo, v. 54, p. 53 - 53.

Oliva Neto, João Angelo. "Um clássico: Meditações, de Marco Aurélio." In: República Primeira Leitura, São Paulo, v. 56, p. 95.

 

Trabalhos completos publicados em anais de congressos

Oliva Neto, João Angelo. "O escárnio satírico e a risada priapeia". In: O nome do Riso, 2003, São Paulo, 2003.

Oliva Neto, João Angelo. "O Priapo fálico e o Priapo hermafrodito". In: Congreso Internacional Contemporaneidad de los Clásicos: La Tradición Greco-Latina ante el Siglo XXI, 1998, Havana. Contemporaneidad de los clásicos en el umbral del tercer milenio. Murcia : Servicio de Publicaciones, Universidad de Murcia, 1998. p. 623-632.

Oliva Neto, João Angelo. "O mito de Er". In: Congresso Nacional de Estudos Clássicos, 1991, São Paulo. Mito, Religião e Sociedade: Atas do II Congresso Nacional de Estudos Clássicos. São Paulo : Sociedade Brasileira de Estudos Clássicos, 1989. p. 57-61.

Oliva Neto, João Angelo. "Função das matérias básicas no 1º ano de Letras". In: Semana de Letras, 1990, São Paulo. Anais da Primeira Semana de Letras. São Paulo : USP Faculdade de Filosofia Letras e Ciências Humanas, 1989. p. 122-122.

Resumos publicados em anais de congressos

Oliva Neto, João Angelo. "Épica, guerra, astronomia, bucolismo, atomismo". In: Congresso Nacional de Estudos Clássicos, 2005, Rio de Janeiro. Caderno de Programação e Resumos. Rio de Janeiro : Mauad Editora, 2005. p. 17-18.

Apresentação | Créditos | Contato | Admin

ISBN:   85-88464-07-1

Universidade Federal de Santa Catarina

Centro de Comunicação e Expressão

Apoio:

Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico

Última atualização desta página

©2005-2022 - NUPLITT - Núcleo de Pesquisas em Literatura e Tradução

Site melhor visualizado em janelas com mais de 600px de largura disponível.