Erico Verissimo :: DITRA - Dicionário de tradutores literários no Brasil :: 
Dicionário de tradutores literários no Brasil


Erico Verissimo

Perfil | Excertos de traduções | Bibliografia

Erico Lopes Verissimo nasceu em Cruz Alta, RS, em 17 de dezembro de 1905. Escritor e tradutor, não chegou a completar os estudos secundários devido à necessidade de trabalhar, mas se destacou nas aulas de literatura, inglês e francês durante o primário. Começou a escrever ao início de 1920, período em que trabalhou como balconista de armazém, bancário no Banco Nacional do Comércio e como professor particular de literatura e inglês. Por volta de 1930, partiu para Porto Alegre, disposto a viver de seus escritos.

Na capital gaúcha, conviveu com os escritores Mário Quintana e Augusto Meyer, e colaborou na página dominical dos jornais Correio do Povo e Diário de Notícias, escrevendo contos e ensaios literários. Em 1931, foi contratado para ocupar o cargo de secretário de redação da Revista do Globo, tornando-se, um ano depois, seu chefe de redação. Como diretor, assumiu o projeto editorial da Editora Globo, indicando livros para tradução e publicação, projetando-a nacionalmente, em uma época em que o mercado editorial brasileiro dava um grande passo na publicação de literatura traduzida e nacional. Entre os de 1930 a 1950, dedicou-se quase que integralmente ao departamento editorial da Globo, sendo responsável pelo sucesso das renomadas coleções "Nobel" e "Biblioteca dos Séculos".

Em 1943, transferiu-se com a família para Berkley, EUA, para lecionar Literatura Brasileira na Universidade da Califórnia (1943-1945), e na década seguinte, em Washington, tornou-se diretor do Departamento de Assuntos Culturais da Organização dos Estados Americanos (1953-1956). Nesse mesmo período, visitou diversos países da América Latina, proferindo conferências e palestras sobre literatura e história do Brasil.

Escritor pertencente à segunda fase do modernismo brasileiro, publicou seu primeiro livro de contos, Fantoches, em 1932, e seu primeiro romance, Clarissa, no ano seguinte; dedicou-se também à literatura infantil. Em 1947 começou a escrever O tempo e o vento, obra sob forma de trilogia, que lhe consumiu quinze anos de trabalho.

Ao lado de sua carreira literária, Verissimo exerceu também o ofício não só de tradutor literário, mas de conselheiro literário e revisor de traduções, na chamada "época de ouro" da tradução no Brasil. Começou por volta de 1920 a traduzir pequenos trechos de escritores ingleses e franceses, e sua primeira tradução, O Sineiro, de Edgar Wallace, data de 1931. Também assinou algumas de suas traduções com o pseudônimo de Gilberto Miranda; é importante ressaltar que muitas de suas traduções foram reeditadas inúmeras vezes. Escritor renomado, foi também traduzido para diversos idiomas, entre os quais o alemão, espanhol, finlandês, francês, holandês, húngaro, indonésio, inglês, italiano, japonês, norueguês, polonês, romeno, russo, sueco e tcheco.

Pela obra como escritor recebeu inúmeros prêmios, dentre os quais se destacam o "Prêmio Machado de Assis", concedido pela Cia. Editora Nacional, por Música ao Longe (1936); "Prêmio Machado de Assis", pela Academia Brasileira de Letras, pelo conjunto da obra (1954); e Prêmio Jabuti de Romance, da CBL, pelo livro O senhor embaixador (1965).

Erico Verissimo faleceu em Porto Alegre em 28 de novembro de 1975.

Verbete publicado em 15 de August de 2007 por:
Gleiton Lentz
Andréia Guerini

Bibliografia

Traduções Publicadas

Glaeser, Ernst. Classe 1902. [Por: Erico Verissimo]. Porto Alegre: Globo, 1933. (Jahrgang 1902)

Hilton, James. Não estamos sós. [Por: Erico Verissimo]. Porto Alegre: Globo, 1940. (We are not alone)

Hilton, James. Adeus mr. Chips. [Por: Erico Verissimo]. Porto Alegre: Globo, 1940. (Goodbye Mr. Chips)

Huxley, Aldous. Contraponto. [Por: Erico Verissimo]. Porto Alegre: Globo, 1934. (Point counter point)

Ludwig, Emil. Três titãs. [Por: Erico Verissimo]. Porto Alegre: Globo, 1939.

Mansfield, Katherine. Felicidade. [Por: Erico Verissimo]. Porto Alegre: Globo, 1941. (Bliss)

Maugham, Somerset. Maquiavel e a dama. [Por: Erico Verissimo]. Porto Alegre: Globo, 1948. (Then and now)

McCoy, Horace. Mas não se mata cavalo? [Por: Erico Verissimo]. Porto Alegre: Globo, 1947. (They shoot horses, don’t they?)

Nathan, Robert. O retrato de Jennie [Por: Erico Verissimo]. Porto Alegre: Globo, 1942. (Portrait of Jennie)

Oppenheim, Philips. O segredo de Martin Hews. [Por: Gilberto Miranda]. Porto Alegre:Globo, 1938.

Rudolf, Ditzen. E agora, seu moço? [Por: Erico Verissimo]. Porto Alegre: Globo, 1934. (Kleiner Mann, Was nun?)

Steinbeck, John. Ratos e homens. [Por: Erico Verissimo]. Porto Alegre: Globo, 1940. (Of mice and men)

Wallace, Edgar. O sineiro. [Por: Erico Verissimo]. Porto Alegre: Globo, 1931. (The ringer)

Wallace, Edgar. O círculo vermelho. [Por: Erico Verissimo]. Porto Alegre: Globo, 1931. (The crimson circle)

Wallace, Edgar. A porta das sete chaves. [Por: Erico Verissimo]. Porto Alegre: Globo, 1931. (The door with seven locks)

Wallace, Edgar. A esmeralda quadrada. [Por: Gilberto Miranda]. Porto Alegre: Globo, 1937.

Wallace, Edgar. O homem que não era ninguém. [Por: Gilberto Miranda]. Porto Alegre: Globo, 1939.

Wallace, Edgar. A pista do alfinete novo. [Por: Erico Verissimo]. Porto Alegre: Globo, 1956. (The clue of the new pin)

Contos

Mansfield, Katherine. "Psicologia". [Por: Erico Verissimo]. In. Revista do Globo, Porto Alegre, 1939. (Psychology)

Mansfield, Katherine. "O meu primeiro baile". [Por: Erico Verissimo]. In. Revista do Globo, Porto Alegre, 1940. (Her first ball)

Obra própria

Romances

Verissimo, Erico. Clarissa. Porto Alegre: Globo, 1933.

Verissimo, Erico. Caminhos cruzados. Porto Alegre: Globo, 1935.

Verissimo, Erico. Música ao longe. São Paulo: Nacional,1936.

Verissimo, Erico. Um lugar ao sol. Porto Alegre: Globo, 1936.

Verissimo, Erico. Olhai os lírios do campo. Porto Alegre: Globo, 1938.

Verissimo, Erico. Saga. Porto Alegre: Globo, 1940.

Verissimo, Erico. O resto é silêncio. Porto Alegre: Globo, 1942.

Verissimo, Erico. O tempo e o vento: O continente. Porto Alegre: Globo, 1949.

Verissimo, Erico. O tempo e o vento: O retrato. Porto Alegre:Globo, 1951.

Verissimo, Erico. O tempo e o vento: O arquipélago. Porto Alegre: Globo, 1961.

Verissimo, Erico. Obras completas. Porto Alegre: Globo, 1961. (10 volumes)

Verissimo, Erico. Ficção completa. Rio de Janeiro: Aguilar, 1966. (5 volumes)

Verissimo, Erico. O senhor embaixador. Porto Alegre: Globo, 1965.

Verissimo, Erico. O prisioneiro. Porto Alegre: Globo, 1967.

Verissimo, Erico. Incidente em Antares. Porto Alegre: Globo, 1972.

Novela

Verissimo, Erico. Noite. Porto Alegre: Globo, 1954.

Contos

Verissimo, Erico. Fantoche. Porto Alegre: Globo, 1932.

Verissimo, Erico. As mãos de meu filho. Rio de Janeiro: Meridiano, 1942.

Verissimo, Erico. Contos. Porto Alegre: Globo, 1978.

Literatura Infanto-Juvenil

Verissimo, Erico. A vida de Joana d’Arc. Porto Alegre: Globo, 1935.

Verissimo, Erico. As aventuras do avião vermelho. Porto Alegre: Globo, 1936.

Verissimo, Erico. Os três porquinhos pobres. Porto Alegre: Globo, 1936.

Verissimo, Erico. Rosa Maria no castelo encantado. Porto Alegre: Globo, 1936.

Verissimo, Erico. Meu ABC. Porto Alegre: Globo, 1936.

Verissimo, Erico. As aventuras de Tibicuera. Porto Alegre: Globo, 1937.

Verissimo, Erico. O urso com música na barriga. Porto Alegre: Globo, 1938.

Verissimo, Erico. A vida do elefante Basílio. Porto Alegre: Globo, 1939.

Verissimo, Erico. Outra vez os três porquinhos. Porto Alegre: Globo, 1939.

Verissimo, Erico. Viagem à aurora do mundo. Porto Alegre: Globo, 1939.

Verissimo, Erico. As aventuras no mundo da higiene. Porto Alegre: Globo, 1939.

Verissimo, Erico. Gente e bichos. Porto Alegre: Globo, 1956.

Narrativas de viagens

Verissimo, Erico. Gato preto em campo de neve. Porto Alegre: Globo, 1941.

Verissimo, Erico. A volta do gato preto. Porto Alegre: Globo, 1946.

Verissimo, Erico. México. Porto Alegre: Globo, 1957.

Verissimo, Erico. Israel em abril. Porto Alegre: Globo, 1969.

Autobiografia e Memórias

Verissimo, Erico. "O escritor diante do espelho". In:Ficção completa. Rio de Janeiro: Aguilar, 1966.

Verissimo, Erico. Solo de clarineta: Memórias 1. Porto Alegre: Globo, 1973.

Verissimo, Erico. Solo de clarineta: Memórias 2. Porto Alegre: Globo, 1976. Edição póstuma.

Biografia

Verissimo, Erico. Um certo Henrique Bertaso. Porto Alegre: Globo, 1972.

Obra traduzida

Alemão

Verissimo, Erico. Die Zeit und der Wind. [Por: Ernst Doblhofer]. Sttugart: Europäischer Buchklub, s. d.

Verissimo, Erico. Die Zeit und der Wind. [Por: Ernst Doblhofer]. Wien: Paul Neff, 1953.

Verissimo, Erico. Das Bildnis des Rodrigo Cambará. [Por: Thomas Silbitzaer & Ernst Doblhofer]. Wien: Paul Neff, 1955.

Verissimo, Erico. Mexiko (Landder Gegensätze). [Por: Thomas Silbitzer]. Wien: Paul Neff, 1958.

Verissimo, Erico. Nacht. [Por: Hans Robert Pippal]. Wien: Paul Neff, 1956.

Verissimo, Erico. Seine exzellenz der Botschafter. [Por: Hans Erik Hausner]. Wien: Paul Neff, 1967.

Espanhol

Verissimo, Erico. Mirad los lirios del campo. [s/tradutor]. Buenos Aires: Club del Libro Americano, 1943.

Verissimo, Erico. Caminos cruzados. [Por: Ana A. Rivas]. Buenos Aires: Santiago Rueda, 1944.

Verissimo, Erico. Mirad los lirios del campo. [Por: A. Jover Peralta & Antonio Ortiz Mayans]. Buenos Aires: Tupã, 1944.

Verissimo, Erico. La vida de Juana de Arco. [s/tradutor]. Buenos Aires: Santiago Rueda, 1945.

Verissimo, Erico. Lo demas es silencio. [s/tradutor]. Rosario: Rosario, 1945.

Verissimo, Erico. Saga. [Por: Matilde de Elia Etchegoyen]. Rosario: Rosario, 1946.

Verissimo, Erico. Musica a los lejos. [Por: Matilde Elia Etchegoyen]. Buenos Aires: Santiago Rueda, 1946.

Verissimo, Erico. El gato preto en la nieve.[Por: Matilde Elia Etchegoyen]. Buenos Aires: Santiago Rueda, 1947.

Verissimo, Erico. Clarissa. [s/tradutor]. Buenos Aires: Santiago Rueda, 1947.

Verissimo, Erico. Los argonautas. [Por: Matilde Elia Etchegoyen]. Buenos Aires: Santiago Rueda, 1949.

Verissimo, Erico. El Tiempo y el Viento. [Por: Raul Navarro]. México: Hermes, 1953.

Verissimo, Erico. México. [s/tradutor]. México: Continental, 1959.

Verissimo, Erico. Noche. [Por: Patrício Canto]. Buenos Aires: Goyanarte, 1957.

Verissimo, Erico. El prisionero. [Por: Ana Maria Merlino de Piacentino]. Buenos Aires: Emecé, 1971.

Francês

Verissimo, Erico. Le Temps et le Vent. [Por: J. J. Villard]. Paris: René Julliard, 1955.

Verissimo, Erico. L'inconnu. [Por: Armand Guibert]. Paris: Librairie Plon, 1955.

Holandês

Verissimo, Erico. De Tijd em de Wind. [Por: C. H. B. Wilson]. Amsterdam: Uitgeverij A. J. Luitingh, s. d.

Húngaro

Verissimo, Erico. A Többi Néma Csend. [Por: Szalay Sándor]. Budapest: Európa Könyvkiadó, 1967.

Inglês

Verissimo, Erico. Crossroads. [Por: L. C. Kaplan]. New York: Macmillan, 1943.

Verissimo, Erico. Crossroads and Destinies. [Por: L. C. Kaplan]. London: Arco, 1956.

Verissimo, Erico. Crossroads. [Por: L. C. Kaplan]. New York: Greenwood, 1969.

Verissimo, Erico. The rest is silence. [Por: L. C. Kaplan]. New York: Macmillan, 1946.

Verissimo, Erico. The rest is silence. [Por: L. C. Kaplan]. London: Arco, 1956.

Verissimo, Erico. The rest is silence. [Por: L. C. Kaplan]. New York: Greenwood, 1969.

Verissimo, Erico. Consider the lilies of the field. [Por: Jean Neel Karnoff]. New York: Macmillan, 1948.

Verissimo, Erico. Consider the lilies of the field. [Por: Jean Neel Karnoff]. New York: Greenwood, 1969.

Verissimo, Erico. Time and the Wind. [Por: L. L. Barret]. New York: Macmillan, 1951.

Verissimo, Erico. Time and the Wind. [Por: L. L. Barret]. London: Arco, 1956.

Verissimo, Erico. Mexico. [Por: Linton Barret]. New York: Orion, 1960.

Verissimo, Erico. Mexico. [Por: Linton Barret]. London: Macdonald, 1960.

Verissimo, Erico. Mexico. [Por: Linton Barret]. New York: Dolphin Books, 1962.

Verissimo, Erico. Nigth. [Por: L. L. Barret]. New York: Macmillan, 1956.

Verissimo, Erico. Nigth. [Por: L. L. Barret]. London: Arco, 1956.

Verissimo, Erico. Evil in the nigth. [Por: L. L. Barret]. New York: Fawcett, 1957.

Verissimo, Erico. His excellency the ambassador. [Por: L. L. Barret & Marie Mac-David Barret]. New York: Macmillan, 1967.

Italiano

Verissimo, Erico. Tempo senza volto. [Por: Olga Ceretti Borsini]. Milano: Aldo Martello, 1953.

Verissimo, Erico. Il resto è silenzio. [Por: Ettore de Zuani]. Milano: Longanesi, 1949.

Verissimo, Erico. Messico. [Por: Antonio Fiorillo]. Novara: Istituto Geografico di Agostini, 1964.

Japonês

Verissimo, Erico. Olhai os lírios do campo (título em japonês). [Por: Lee]. (s/n.).

Norueguês

Verissimo, Erico. Natt. [Por: Helge Hagerup]. Oslo: Ernst G. Mortensens, s. d.

Português

Verissimo, Erico. Breve história da literatura brasileira. [Por: Maria da Glória Bordini]. Porto Alegre: Globo, 1995.

Romeno

Verissimo, Erico. Antaresin valtiaat. [Por: Hilkka Mäki]. Helsingissä: Otava, 1980.

Russo

Verissimo, Erico. O senhor embaixador (título em russo). [Por: Yuri Kalugin]. Moscou: Progresso, 1969.

Apresentação | Créditos | Contato | Admin

ISBN:   85-88464-07-1

Universidade Federal de Santa Catarina

Centro de Comunicação e Expressão

Apoio:

Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico

Última atualização desta página

©2005-2022 - NUPLITT - Núcleo de Pesquisas em Literatura e Tradução

Site melhor visualizado em janelas com mais de 600px de largura disponível.