Cláudia Mello Belhassof :: DITRA - Dicionário de tradutores literários no Brasil :: 
Dicionário de tradutores literários no Brasil


Cláudia Mello Belhassof

Perfil | Excertos de traduções | Bibliografia

Cláudia Mello Belhassof nasceu em 1965, no Rio de Janeiro. Morou entre os 9 e 11 anos de idade em East Lansing, Michigan (EUA), onde estudou na Spartan Village School, depois mudou-se para Brasília, onde morou por um curto período.

Completou o curso de Magistério no Colégio São Paulo (RJ), mas não exerceu a profissão. Trabalhou em empresas diversas e, após esta experiência, cursou a faculdade de administração de empresas, dedicando-se posteriormente à tradução. Em 2003, com sérios problemas de saúde, ficou impossibilitada de trabalhar fora e, por indicação de um amigo, iniciou seus trabalhos como preparadora de textos para uma editora; após algum tempo nessa atividade, passou a traduzir livros de administração e marketing.

Sempre almejou trabalhar com ficção literária, sonho este que pôde realizar em 2011, quando foi convidada pela editora Bertrand a traduzir um livro de “fantasia”. Atualmente, trabalha com ficção literária em segmentos editoriais tais como: sick-lit, young adult e new adult.

Participa de eventos para tradutores profissionais, orientando-os sobre as normativas da língua portuguesa a partir do conhecimento adquirido ao longo de sua carreira como revisora, copidesque e preparadora para editoras. Nesse contexto, ministrou palestras em cidades como Chicago, São Paulo, Recife e Belo Horizonte. Atualmente, dedica-se exclusivamente à tradução literária.

Verbete publicado em 24 de June de 2015 por:
Juliana Jucoski Cardoso
Rita Mortari
Marie-Hélène Catherine Torres
Pablo Cardellino

Excertos de traduções

Excertos de Um dia de cada vez, de Courtney C. Stevens. Tradução de Cláudia Mello Belhassof.

Sometimes I stand on my bed and run my hand over the metal air-vent slits as if they’re a weird form of Braille. Those openings breathe cold air on me. Twenty-two holes of darkness. Twenty-three spaces of light. It’s hard to count them at night after they blur into a flat black hole.

Às vezes eu fico em pé na minha cama e passo a mão pelas fendas de metal da ventilação, como se fossem um tipo esquisito de Braille. Aquelas aberturas respiram ar frio sobre mim. Vinte e dois buracos de escuridão. Vinte e três espaços de luz. É difícil contá-los à noite, depois que ficam borrados como um buraco negro liso.

Now I understand all the girls in my school who cut. I used to think of them as idiots who didn’t know how to cope. Now, I realize they are coping. Just not as well as I do.

Agora eu entendo todas as meninas da minha escola que se cortam. Eu costumava pensar nelas como idiotas que não sabiam lidar com as coisas. Agora, eu percebo que elas estão lidando. Só que não tão bem quanto eu.

No one knows about my counting, and no one has noticed my neck. Not even my mom, and she’s pretty observant. I hope my pain is invisible. I don’t want anyone calling in the “crazy” squad. Teachers, parents, doctors, therapists. When the squad arrives, the friends disappear. I’ve seen it before.

Ninguém sabe da minha contagem, e ninguém percebeu o meu pescoço. Nem mesmo a minha mãe, e ela é bem observadora. Espero que a minha dor seja invisível. Não quero que ninguém chame o esquadrão dos “malucos”. Professores, pais, médicos, terapeutas. Quando o esquadrão chega, os amigos desaparecem. Já vi isso acontecer.

And I already hang on to Heather and Liz by a thin cord.

E já estou presa por uma corda fina à Heather e à Liz.

My parents would understand my pain, but oh God, the complications. There’d be crying and rants and more crying. Pity. Then when we’re all dried out and prayed up, the lessons on forgiveness would start.

Os meus pais entenderiam a minha dor, mas, ai, meu Deus, as complicações. Haveria choro e ranger de dentes e mais choro. Pena. E, depois que eles estivessem desidratados e tivessem rezado, as lições sobre perdão iam começar.

Which I already know by heart.

E eu já sei tudo de cor.

I hear their voices in my head. “Alexi, understand the place of pain he was in to lash out at you like that. It will eat away at you if you don’t forgive him.” Then they’d watch me like a hawk. Further ruining my life.

Eu ouço a voz deles na minha cabeça.

— Alexi, entenda o nível de dor em que ele estava pra te atacar desse jeito. Se você não perdoar, isso vai acabar com você. — E eles me observariam como um falcão. Estragando ainda mais a minha vida.

I don’t need anything, and I’ve already forgiven him—well, moved on—so I use my fingernails. I stare at the vent and count. And I keep my mouth shut.

Eu não preciso de nada, e já o perdoei — bem, segui em frente —, então uso as unhas. Encaro a ventilação e conto. E mantenho a boca fechada.

Stevens, Courtney C. Faking Normal. Nova York: HarperTeen, 2014, p. 23.

Stevens, Courtney C. Um dia de cada vez. [Por: Cláudia Mello Belhassof]. Rio de Janeiro: Suma de Letras Brasil, 2014, p. 20.

Excerto de O Diário Secreto de Lizzie Bennet, de Bernie Su & Kate Rorick. Tradução de Cláudia Mello Belhassof.

“It is a truth universally acknowledged that a single man in possession of good fortune must be in want of a wife.”

“É uma verdade universalmente conhecida que um solteiro com uma grande fortuna deve estar à procura de uma esposa.”

My mom gave me that quote on a t-shirt.

Minha mãe me deu uma camiseta com essa frase.

That’s really where I got the idea. Well, that, and the previous four years of undergrad and two years of grad school, studying Mass Communications with a concentration in New Media. Now, almost in my last year of graduate school, in between trying to figure out how I am going to turn my forthcoming degree into a profession, and manage to have a life while paying off my mountain of student loans, my mother gave me a t-shirt which to her mind, will solve all of my (read: her) worries.

Foi aí que eu tive a ideia. Bom, aí e nos quatro anos anteriores de faculdade e dois anos de pós-graduação, estudando Comunicação de Massa com foco em Novas Mídias. Agora, quase no último ano da pós-graduação, entre tentar descobrir como transformar meu curso numa profissão e conseguir viver enquanto pago a montanha de empréstimos estudantis, minha mãe me deu uma camiseta que, na cabeça dela, vai resolver todos os meus problemas (melhor dizendo, os dela).

Worse yet, she tried to make me wear it. To school.

Pior ainda, ela tentou me obrigar a vestir a camiseta. Pra ir à aula.

Curious how my mother would make a 24-year-old who has been dressing herself for technically decades wear a certain article of clothing? Then you don’t know my mother. Or her underhanded nature. I’d managed to keep the shirt buried in a drawer since Christmas, but then there was a hostile laundry takeover. That’s all I’ll say.


Curioso pra saber como a minha mãe poderia obrigar uma garota de 24 anos que se veste sozinha tecnicamente há décadas a vestir uma certa roupa? Então você não conhece a minha mãe. Nem sua natureza dissimulada. Eu tinha conseguido manter a camiseta enterrada numa gaveta desde o Natal, mas aí aconteceu uma tomada de controle radical da lavanderia. Isso é tudo que eu vou dizer.


Su, Bernie & Rorick, Kate. The Secret Diary of Lizzie Bennet. Nova York: Touchstone, 2014, p. 1.

Su, Bernie & Rorick, Kate. O diário secreto de Lizzie Bennet. [Por: Cláudia Mello Belhassof]. Campinas: Verus Editora, 2014, p. 7.

Excerto de Philomena, de Martin Sixsmith. Tradução de Cláudia Mello Belhassof.

Like a lot of his friends, Mike was a big fan of Doris Day. He loved her musicals and the romantic comedies she had made with Rock Hudson. His favourite was Pillow Talk, particularly the scene where the manly Hudson pretends to be gay to trick the beautiful but coy Day into his arms.

Como vários de seus amigos, Mike era muito fã de Doris Day. Adorava seus musicais e as comédias românticas que ela fizera com Rock Hudson. Seu favorito era Confidências à meia-noite, especialmente a cena em que o másculo Hudson finge ser gay para enganar a bela e ingênua Day a cair em seus braços.

‘Oh, you know,’ he tells her, ‘there are some men who, well, you know, they’re very devoted to their mothers – you know, the type that likes to collect cooking recipes or exchange bits of gossip . . .’ It was a line that made Mike rock with laughter and he was delighted when the networks ran the movie as a prelude to Day’s new TV series, in which Hudson was scheduled to appear as her first guest.

— Ah, você sabe — diz ele a ela —, existem alguns homens que, bem, você sabe, são dedicados à mãe, você sabe, o tipo que gosta de colecionar receitas ou fofocar... — Era uma fala que fazia Mike cair na gargalhada e ele ficava encantado quando as redes de televisão passavam o filme como prelúdio para a nova série de TV de Day, no qual Hudson apareceria como primeiro convidado.

When Doris Day’s Best Friends aired on 15 July Mike and the rest of the viewing public were shocked. Hudson was no longer a sleek, muscular hunk; his face was gaunt and ashen, his speech was slurred and he seemed painfully thin and frail. He was fifty-nine but looked seventy. Mike and Pete watched the news bulletins in the days that followed and wondered at the explanations that were advanced – liver cancer or severe influenza – until Hudson’s spokesman put an end to the speculation by acknowledging that Rock was gay, that he was suffering from AIDS and had known about it for over a year.


Quando Doris Day’s Best Friends foi ao ar no dia 15 de julho, Mike e o resto do público que estava assistindo ficaram chocados. Hudson não era mais um homão musculoso e elegante; seu rosto estava abatido e pálido, sua voz estava ininteligível e ele parecia dolorosamente magro e frágil. Estava com 59 anos, mas parecia ter 70. Mike e Pete assistiram ao noticiário nos dias seguintes e se espantaram com as explicações que foram dadas — câncer no fígado ou influenza grave — até que o porta-voz de Hudson deu fim à especulação e confirmou que Rock era gay, que estava com AIDS e sabia disso há mais de um ano.


Sixsmith, Martin. In: The Lost Child of Philomena Lee. Nova York: Macmillan, 2010, pp. 374-375

Sixsmith, Martin. Philomena. [Por: Cláudia Mello Belhassof]. Campinas: Verus Editora, 2013, pp. 393-394.

Bibliografia

Traduções Publicadas

Barlow, Maude. Água–Pacto Azul. [Por: Cláudia Mello Belhassof]. São Paulo: M. Books, 2009. (Blue Covenant). Técnico: ciências biológicas.

Blackman, Malorie; Black, Holly; Gaiman, Neil; Landy, Derek; Higson, Charlie; Scarrow, Alex; Mead, Richelle; Ness, Patrick; Reeve, Philip; Sedgwick, Marcus; Scott, Michael; Colfer, Eoin. 12 Doutores, 12 Histórias. [Por: Cláudia Mello Belhassof, Regiane Winarski, Bruno Correia, Paulo Reis, Eduardo Barcelona Alves, Antônio Xerxenesky, Marcelo Barbão, Leonardo Alves, Viviane Maurey, Edmo Suassuna, Renata Pettengill, Viviane Diniz]. Rio de Janeiro: Rocco, 2014. (Doctor Who: 12 Doctors, 12 Stories). Conto: ficção científica.

Blythe, Daniel. Caçadores de sombras. [Por: Cláudia Mello Belhassof]. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2012. (Shadow Runners). Romance: juvenil.

Bowersox, Donald J.; Closs David J. & Cooper, M. Bixby. Gestão da cadeia de suprimentos e logística. [Por: Cláudia Mello Belhassof]. Rio de Janeiro: Elsevier, 2007. (Supply Chain Logistic Management). Técnico: logística.

Donbavand, Tommy. Doctor Who: Mortalha da lamentação. [Por: Cláudia Mello Belhassof]. Rio de Janeiro: Suma de Letras Brasil, 2015. (Doctor Who-Shroud of Sorrow). Romance: ficção científica.

Dornelas, José Carlos Assis; Spinelli, Stephen; Timmons, Jeffry A. & Zacharakis, Andrew. Como conseguir investimentos para o seu negócio. [Por: Cláudia Mello Belhassof]. Rio de Janeiro: Elsevier, 2008. (How To Raise Capital). Técnico: administração e negócios.

Ferraris, Zoë. A noite do Mi’Raj. [Por: Cláudia Mello Belhassof]. Rio de Janeiro: Record, 2009. (Finding Nouf). Romance.

Gee, Maurice. Sal. [Por: Cláudia Mello Belhassof]. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2015. (Salt). Romance: juvenil. Primeiro livro da Trilogia do Sal Profundo.

Gerber, Michael E. Desperte o empreendedor que há em você. [Por: Cláudia Mello Belhassof]. São Paulo: M. Books, 2010. (Awakening the Entrepreneur Within). Técnico: administração e negócios.

Grönroos, Christian. Marketing: Gerenciamento e Serviços. [Por: Cláudia Mello Belhassof]. Rio de Janeiro: Elsevier, 2009. (Service Management and Marketing). Técnico: administração e negócios.

Harrison, Kim. Na mira do serial killer. [Por: Cláudia Mello Belhassof]. São Paulo: Alaúde, 2015. (The Good, The Bad and The Undead). Romance: ficção científica. Segundo volume da série Hollows.

Hawkins, Del I.; Mothersbaum, David L. & Best, Roger J. Comportamento do consumidor. [Por: Cláudia Mello Belhassof]. Rio de Janeiro: Elsevier, 2007. (Consumer Behavior). Técnico: administração e negócios.

James, Syrie. As memórias perdidas de Jane Austen. [Por: Cláudia Mello Belhassof] Rio de Janeiro: Record, 2013. (The Lost Memories of Jane Austen). Romance.

Jarvis, Jeff. O que a Google faria? [Por: Cláudia Mello Belhassof]. São Paulo: Manole, 2009. (What Would Google Do?). Técnico: administração e negócios.

Marr, Melissa. Sombrio Perdão. [Por: Cláudia Mello Belhassof]. Rio de Janeiro: Rocco, 2014. (Darkest Mercy). Romance: infanto-juvenil. Quinto livro da série Wicked Lovely.

McCarthy, Erin. True. [Por: Cláudia Mello Belhassof]. Campinas: Verus Editora, 2015. (True). Romance.

McGarry, Katie. No limite da atração. [Por: Cláudia Mello Belhassof]. Campinas: Verus Editora, 2013. (Pushing The Limits). Romance.

McGarry, Katie. No limite da ousadia. [Por: Cláudia Mello Belhassof]. Campinas: Verus Editora, 2014. (Dare You To). Romance.

McGuire, Jamie. Bela distração. [Por: Cláudia Mello Belhassof]. Campinas: Verus Editora, 2014. (Beautiful Oblivion). Romance. Primeiro livro da série Irmãos Maddox.

Mersino, Anthony C. Inteligência emocional para gerenciamento de projetos. [Por: Cláudia Mello Belhassof]. São Paulo: M. Books, 2009. (Emotional Intelligence For Project Managers). Técnico: administração e negócios.

Rackham, Neil. Alcançando excelência em vendas para grandes clientes. [Por: Cláudia Mello Belhassof]. São Paulo: M. Books, 2011. (Major Account Sales Strategy). Técnico: administração e negócios.

Schuytema, Paul. Design de games. [Por: Cláudia Mello Belhassof]. Rio de Janeiro: Cengage Learning, 2008. (Game Design: a Practical Approach). Técnico: informática.

Sixsmith, Martin. Philomena. [Por: Cláudia Mello Belhassof]. Campinas: Verus Editora, 2013.(The Lost Child of Philomena Lee). Biografias e Memórias.

Stevens, Courtney C. Um dia de cada vez. [Por: Cláudia Mello Belhassof]. Rio de Janeiro: Suma de Letras Brasil, 2014. (Faking Normal). Romance.

Su, Bernie & Rorick, Kate. O diário secreto de Lizzie Bennet. [Por: Cláudia Mello Belhassof]. Campinas: Verus Editora, 2014. (The Secret Diary of Lizzie Bennet). Romance.

Van Dyken, Rachel. A aposta. [Por: Cláudia Mello Belhassof]. Rio de Janeiro: Suma de Letras Brasil, 2014 (The Bet). Romance.

Apresentação | Créditos | Contato | Admin

ISBN:   85-88464-07-1

Universidade Federal de Santa Catarina

Centro de Comunicação e Expressão

Apoio:

Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico

Última atualização desta página

©2005-2022 - NUPLITT - Núcleo de Pesquisas em Literatura e Tradução

Site melhor visualizado em janelas com mais de 600px de largura disponível.