Christian Werner :: DITRA - Dicionário de tradutores literários no Brasil :: 
Dicionário de tradutores literários no Brasil


Christian Werner

Perfil | Excertos de traduções | Bibliografia

Christian Werner nasceu em Santa Cruz do Sul (RS). Viveu em Porto Alegre de 1988 a 1999. Desde 2000 reside em São Paulo. É licenciado em Letras (Português e Grego) pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1996), tem mestrado (1999) e doutorado (2004) em letras clássicas pela Universidade de São Paulo; fez estágio de pós-doutorado na Freie Universitaet Berlin em 2009 e 2010 e, em 2014, na Ruprecht-Karls-Universität Heidelberg. É professor universitário desde 2002 na Universidade de São Paulo (USP).

O alemão foi a sua primeira e única língua até os 4 anos; teve treino formal na língua no Instituto Goethe de Porto Alegre e passou várias temporadas curtas e médias na Alemanha. Começou a traduzir nessa língua durante a graduação, especialmente por conta de pesquisa de iniciação científica. Quanto à sua iniciação como tradutor do grego antigo, língua adquirida na sua formação universitária, ela se deu por ocasião do mestrado, cujo resultado final contribuiu para seu primeiro livro.

Além de traduzir literatura, já traduziu obras acadêmicas e textos jornalísticos. Atualmente, boa parte do seu trabalho de orientação de mestrado e doutorado, bem como de iniciação científica, envolve traduções de textos gregos, algumas inéditas em língua portuguesa.

É em seus livros e numerosos artigos publicados que Christian explicita e explica suas opções de tradução.

Verbete publicado em 20 de August de 2016 por:
Andréa Cesco
Gilles Jean Abes
Juliana Cristina Faggion Bergmann

Excertos de traduções

Excerto da Odisseia, de Homero. Tradução de Christian Werner.

ὦ πάτερ ἡμέτερε Κρονίδη, ὕπατε κρειόντων,
καὶ λίην κεῖνός γε ἐοικότι κεῖται ὀλέθρῳ,
ὡς ἀπόλοιτο καὶ ἄλλος ὅτις τοιαῦτά γε ῥέζοι.
ἀλλά μοι ἀμφ' Ὀδυσῆϊ δαΐφρονι δαίεται ἦτορ,
δυσμόρῳ, ὃς δὴ δηθὰ φίλων ἄπο πήματα πάσχει
νήσῳ ἐν ἀμφιρύτῃ, ὅθι τ' ὀμφαλός ἐστι θαλάσσης,
νῆσος δενδρήεσσα, θεὰ δ' ἐν δώματα ναίει,
Ἄτλαντος θυγάτηρ ὀλοόφρονος, ὅς τε θαλάσσης
πάσης βένθεα οἶδεν, ἔχει δέ τε κίονας αὐτὸς
μακράς, αἳ γαῖάν τε καὶ οὐρανὸν ἀμφὶς ἔχουσι.
τοῦ θυγάτηρ δύστηνον ὀδυρόμενον κατερύκει,
αἰεὶ δὲ μαλακοῖσι καὶ αἱμυλίοισι λόγοισι
θέλγει, ὅπως Ἰθάκης ἐπιλήσεται· αὐτὰρ Ὀδυσσεύς,
ἱέμενος καὶ καπνὸν ἀποθρῴσκοντα νοῆσαι
ἧς γαίης, θανέειν ἱμείρεται. οὐδέ νυ σοί περ
ἐντρέπεται φίλον ἦτορ, Ὀλύμπιε; οὔ νύ τ' Ὀδυσσεὺς
Ἀργείων παρὰ νηυσὶ χαρίζετο ἱερὰ ῥέζων
Τροίῃ ἐν εὐρείῃ; τί νύ οἱ τόσον ὠδύσαο, Ζεῦ;

Ó nosso pai, filho de Crono, supremo entre poderosos,
deveras jaz esse aí em merecido fim;
assim também pereça todo que fizer tais ações.
Mas pelo atilado Odisseu dilacera-se meu coração,
pelo desditoso; longe dos seus, há muito sofre misérias
em ilha correntosa, onde fica o umbigo do mar,
ilha arvorejada, onde uma deusa habita,
filha de Atlas juízo-ruinoso, que do mar
todo as profundas conhece, e o próprio sustém pilares
grandes que mantêm a terra e o páramo separados.
Sua filha segura o desgraçado, lamentador,
e sempre com moles e solertes contos
tenta enfeitiçá-lo para Ítaca olvidar. Mas Odisseu,
ansiando somente mirar fumaça irrompendo
de sua terra, deseja morrer. Para ele nem assim
aponta teu coração, Olímpio? Acaso Odisseu,
junto a naus argivas, não te agradou com caros sacrifícios
na larga Troia? Por que contra ele esse ódio, Zeus?

HOMERUS. Odyssea. Edição: H. van Thiel. Hildesheim: Olms, 1991, p. 2.

HOMERO. Odisseia. Tradução e ensaio introdutório: C. Werner. São Paulo: Cosac Naify, 2014, p. 124-25.

Bibliografia

Traduções Publicadas

EURÍPIDES. Duas tragédias gregas: Hécuba e Troianas. [Por: Christian Werner]. São Paulo: Martins Fontes, 2004. (Hekabe; Troades). Poesia dramática.Introdução: Christian Werner.

HESÍODO. Trabalhos e dias. [Por: Christian Werner]. Introdução e notas: Christian Werner. São Paulo: Hedra, 2013. (Erga kai hemera). Poesia épica e/ou didática.

HESÍODO. Teogonia. [Por: Christian Werner]. Introdução e notas: Christian Werner. São Paulo: Hedra, 2013. (Theogonia). Poesia épica.

HOMERO. Odisseia. [Por: Christian Werner]. Ensaio introdutório: Christian Werner. São Paulo: Cosac Naify, 2014. (Odysseia). Poesia épica.

ROSENFIELD, K. (org.) Peter Szondi e Walter Benjamin: ensaios sobre o trágico. Cadernos de mestrado: números 11 e 12. Universidade do Estado do Rio de Janeiro: Rio de Janeiro, 1994. [Por: Christian Werner e Kathrin Holzermayr Lerrer Rosenfield]. Apresentação: K. Rosenfield. Titulos originais: Versuch über das Tragische (P. Szondi); “Die Bedeutung der Sprache in Trauerspiel und Tragödie”, “Trauerspiel und Tragödie” e “Schicksal und Charakter” (W. Benjamin)

WERNER, C.; COUTO PEREIRA, L. G. "Vida herodoteana de Homero: apresentação e tradução". Classica v. 27, n. 2, 2014, p. 271-92. (Herodotou peri Homêrou genesios kai êlikiês kai biou). O artigo inclui a tradução do texto.

Obra própria

WERNER, C.; SEBASTIANI, B.; DOURADO-LOPES, A. (org.) Gêneros poéticos na Grécia Antiga: fronteiras e confluências. São Paulo: Humanitas, 2014.

WERNER, C.; DOURADO-LOPES, A.; WERNER, E. (org.) Tecendo narrativas: unidade e episódio na literatura grega antiga. São Paulo: Humanitas, 2015.

Apresentação | Créditos | Contato | Admin

ISBN:   85-88464-07-1

Universidade Federal de Santa Catarina

Centro de Comunicação e Expressão

Apoio:

Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico

Última atualização desta página

©2005-2022 - NUPLITT - Núcleo de Pesquisas em Literatura e Tradução

Site melhor visualizado em janelas com mais de 600px de largura disponível.