Cecília Meireles :: DITRA - Dicionário de tradutores literários no Brasil :: 
Dicionário de tradutores literários no Brasil


Cecília Meireles

Perfil | Excertos de traduções | Bibliografia

Cecília Benevides de Carvalho Meireles nasceu no Rio de Janeiro, em 7 de novembro de 1901. Pedagoga, jornalista, poeta e tradutora, diplomou-se professora primária em 1917, quando iniciou intensa atividade na área de educação. Anos mais tarde, tornou-se professora de Literatura Luso-Brasileira e de Técnica e Crítica Literária na Universidade do Distrito Federal (1935-1938) e de Literatura e Cultura Brasileira na Universidade do Texas, EUA (1940). Além da atividade docente, escreveu crônicas e ensaios literários para diversos jornais do país, entre eles o Correio Paulistano e a Folha de São Paulo; assinou, também, colunas sobre o folclore nacional em A Manhã (RJ), e dirigiu a revista Travel in Brazil (RJ). Atuou também como conferencista de Literatura Brasileira e Literatura Infantil no Brasil e em Portugal.

Considerada pela crítica nacional como uma representante da segunda geração do Modernismo e pioneira da literatura feminina no país, Cecília Meireles publicou seu primeiro livro de poesias, Espectros, em 1919; a ele se seguiram dezenas de outros, configurando uma obra poética expressiva e reconhecida internacionalmente. Visitou e viveu em pequenos intervalos em países como a Argentina, Bélgica, EUA, Índia, Israel, e teve obras traduzidas para diversos idiomas, entre os quais o alemão, espanhol, francês, húngaro, inglês e italiano.

Além das atividades como poeta, cronista e jornalista, Cecília Meireles se dedicou também à tradução literária. Conhecedora de inglês, francês, italiano, russo, hebraico e dos dialetos do grupo indo-iraniano, verteu para o português muitos títulos importantes, desde Orlando, de Virginia Woolf, a Bodas de Sangue, de García Lorca, assim como antologias de poesia hebraica e chinesa. Traduziu sobretudo entre os anos de 1947 a 1961, fazendo parte daquela geração de escritores nacionais que traduziram muito em uma época em que o registro de traduções literárias no país é pouco evidenciado.

Pela obra poética, recebeu inúmeros prêmios, entre os quais se destacam: "Prêmio de Poesia", pelo livro Viagem (1938); "Prêmio Jabuti de Poesia", pelo livro Solombra (1964) e "Prêmio Machado de Assis", pelo conjunto da obra (1965). Como tradutora recebeu o "Prêmio de Tradução de Obras Teatrais" (1962) e o "Prêmio Jabuti de Tradução de Obra Literária" pelo livro Poesia de Israel (1963).

Cecília Meireles faleceu em 9 de novembro de 1964, no Rio de Janeiro.

 

Verbete publicado em 9 de July de 2007 por:
Gleiton Lentz
Andréia Guerini

Bibliografia

Traduções Publicadas

Dickens, Charles. Um hino de Natal. [Por: Cecília Meireles]. Seleções Readers's Digest, 1947. Adaptação. (A Christmas carol)

Francois, Perroux. Os mitos hitleristas: problemas da Alemanha contemporânea. [Por: Cecília Meireles]. São Paulo: Nacional, 1937. (Nationalsozialistische deutche arbeiterpartei)

Lorca, Federico García. Bodas de sangue. [Por: Cecília Meireles & Oscar Mendes]. Rio de Janeiro: Agir, 1960. (Bodas de sangre)

Lorca, Federico García. Yerma. [Por: Cecília Meireles]. Rio de Janeiro: Agir, 1963. (Yerma)

Rilke, Rainer Maria. "A canção de amor e de morte do poeta-estandarte Cristóvão Rilke". In. Cartas a um jovem poeta. [Por: Cecília Meireles]. Porto Alegre: Globo, 1983.

Tagore, Rabindranath. Çaturanga. [Por: Cecília Meireles]. Rio de Janeiro: Delta, 1962. (Çaturanga)

Woolf, Virginia. Orlando. [Por: Cecília Meireles]. Rio de Janeiro: Globo, 1948. (Orlando)

Antologias

Poesia de Israel. [Por: Cecília Meireles]. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1963.

Poesia e Prosa de Israel. [Por: Cecília Meireles]. Rio de Janeiro: Dep. Cultural da Embaixada de Israel, 1968.

Poemas Chineses: Li Po e Tu Fu. [Por: Cecília Meireles]. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1996.

 

Obra própria

Poesia

Meireles, Cecília. Espectros. Rio de Janeiro: Leite Ribeiro e Maurillo, 1919.

Meireles, Cecília. Nunca mais... e poemas dos poemas. Rio de Janeiro: Leite Ribeiro, 1923.

Meireles, Cecília. Criança, meu amor. Rio de Janeiro: Anuário do Brasil, 1924.

Meireles, Cecília. Baladas para El-Rei. Rio de Janeiro: Ed. Brasileira Lux, 1925.

Meireles, Cecília. Saudação à menina de Portugal. [S.I.]: folheto com ilustrações, 1930.

Meireles, Cecília. A festa das letras. Porto Alegre: Globo, 1937.

Meireles, Cecília. Rute e Alberto. Porto Alegre: Globo, 1938.

Meireles, Cecília. Viagem: poesia 1929-1937. Lisboa:Ed.Imperio/Ed. Ocidente, 1939.

Meireles, Cecília. Vaga música. Rio de Janeiro: Irmãos Pongetti, 1942.

Meireles, Cecília. Poetas novos de Portugal. Rio de Janeiro: Dois Mundos, 1944.

Meireles, Cecília. Mar absoluto e outros poemas. Porto Alegre: Globo, 1945.

Meireles, Cecília. Retrato natural. Rio de Janeiro: Livros de Portugal, 1949.

Meireles, Cecília. Amor em Leonoreta. Niterói: Hipocampo, 1951.

Meireles, Cecília. Doze noturnos da Holanda & O Aeronauta. Rio de Janeiro: Livros de Portugal, 1952.

Meireles, Cecília. Romanceiro da Inconfidência. Rio de Janeiro: Livros de Portugal, 1953.

Meireles, Cecília. Pequeno oratório de Santa Clara. Rio de Janeiro: Philobiblion,1955.

Meireles, Cecília. Pistóia - Cemitério Militar Brasileiro. Rio de Janeiro: Philobiblion, 1955.

Meireles, Cecília. Canções. Rio de Janeiro: Livros de Portugal, 1956.

Meireles, Cecília. Romance de Santa Cecília. Rio de Janeiro: Philobiblion, 1957.

Meireles, Cecília. A rosa. Salvador: Dinamene, 1957.

Meireles, Cecília. Obra poética. Rio de Janeiro: J. Aguilar, 1958.

Meireles, Cecília. Metal Rosicler. Rio de Janeiro: Livros de Portugal, 1960.

Meireles, Cecília. Poemas escritos na Índia. Rio de Janeiro: Livraria São José, 1961.

Meireles, Cecília. Antologia poética. Rio de Janeiro: Editora do Autor, 1963.

Meireles, Cecília. Solombra. Rio de Janeiro: Livros de Portugal, 1963.

Meireles, Cecília. Ou isto ou aquilo. São Paulo: Giroflê, 1964.

Meireles, Cecília. O menino atrasado. Rio de Janeiro: Livros de Portugal, 1966.

Meireles, Cecília. Antologia poética. Lisboa: Guimarães Editor, 1968.

Meireles, Cecília. Poesias. São Paulo: Melhoramentos, 1969.

Meireles, Cecília. Flor de poemas. Rio de Janeiro: Aguilar, 1972.

Meireles, Cecília. Poesias completas. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1973.

Meireles, Cecília. Elegias. Rio de Janeiro: Alumbramento, 1974.

Meireles, Cecília. Flores e canções. Rio de Janeiro: Confraria dos Amigos do Livro, 1979.

Meireles, Cecília. Problemas da Literatura Infantil. São Paulo: Summus, 1979.

Meireles, Cecília. Poesia completa. Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 1994.

Meireles, Cecília. Cecília e Mario. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1996. Crítica e interpretação

Meireles, Cecília. Obra em prosa. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1998.

Meireles, Cecília. Canção da tarde no campo. São Paulo: Global, 2001.

Meireles, Cecília. Giroflê, giroflá. São Paulo: Moderna, 2003.

Meireles, Cecília. Cânticos. São Paulo: Moderna, 2003.

Meireles, Cecília. Olhinhos de gato. São Paulo: Moderna, 2003.

Crônicas e Ensaios

Meireles, Cecília. Escolha o seu sonho. Rio de Janeiro: Record, 1964.

Meireles, Cecília. Crônica trovada da cidade de Sam Sebastiam... Rio de Janeiro: José Olympio, 1965.

Meireles, Cecília. Ilusões do mundo. Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 1976.

Meireles, Cecília. O que se diz e o que se entende. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1980.

Meireles, Cecília. Batuque, samba e macumba. Rio de Janeiro: FUNARTE/Instituto Nacional do Folclore, 1983.

Meireles, Cecília. Crônicas de viagem. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1998.

Meireles, Cecília. Crônicas em geral. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1998.

Meireles, Cecília. Crônicas de viagem 2. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1999.

Meireles, Cecília. Crônicas de viagem 3. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1999.

Meireles, Cecília. Crônicas de educação 1. Rio de Janeiro: Nova Fronteira/Fundação Biblioteca Nacional, 2001.

Meireles, Cecília. Crônicas de educação 2. Rio de Janeiro: Nova Fronteira/Fundação Biblioteca Nacional, 2001.

Meireles, Cecília. Crônicas de educação 3. Rio de Janeiro: Nova Fronteira/Fundação Biblioteca Nacional, 2001.

Meireles, Cecília. Crônicas de educação 4. Rio de Janeiro: Nova Fronteira/Fundação Biblioteca Nacional, 2001.

Meireles, Cecília. Crônicas de educação 5. Rio de Janeiro: Nova Fronteira/Fundação Biblioteca Nacional, 2001.

Obra traduzida

Em francês

Meireles, Cecília. Poésie. [Por: Gisele Slensinger Tyder]. Paris: Seghers, 1967.

Em espanhol

Meireles, Cecília. La poesia de Cecilia Meireles: estudio y antologia. [Por: Cipriano Vitureira]. Montevideo: Instituto de Cultura Urugayo-Brasileño, 1963.

Meireles, Cecília. Ojitos de gato. [Por: Roberto Romero Scala]. Buenos Aires: Centro de Estudios Brasileños, 1981. (Olhinhos de gato)

Meireles, Cecília. La materia del tiempo. [Por: Maricela Teran]. México: Premia Editora S.A., 1983.

Em inglês

Meireles, Cecília. Verdes reinos encantados/Enchanted realms of green. [Por: Aila de Oliveira Gomes]. Rio de Janeiro: Salamandra, 1988. Edição bilíngue.

Em italiano

Meireles, Cecília. Poemas italianos. [Por: Edoardo Bizzarri]. São Paulo: Instituto Cultural Ítalo-Brasileiro, 1968. Edição bilíngue.

Apresentação | Créditos | Contato | Admin

ISBN:   85-88464-07-1

Universidade Federal de Santa Catarina

Centro de Comunicação e Expressão

Apoio:

Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico

Última atualização desta página

©2005-2022 - NUPLITT - Núcleo de Pesquisas em Literatura e Tradução

Site melhor visualizado em janelas com mais de 600px de largura disponível.