Caetano Waldrigues Galindo :: DITRA - Dicionário de tradutores literários no Brasil :: 
Dicionário de tradutores literários no Brasil


Caetano Waldrigues Galindo

Perfil | Excertos de traduções | Bibliografia

Caetano Waldrigues Galindo é natural da cidade de Curitiba, onde vive. Formado em Letras (português/francês) pela Universidade Federal do Paraná, tornou-se muito cedo, ainda com 24 anos, professor do curso de Letras da mesma Instituição, onde também terminou seu mestrado.

Iniciando seus trabalhos tradutórios ainda durante a graduação, é durante seu doutoramento em Linguística na USP, com uma tese que incluía uma primeira versão da tradução do Ulysses, que ele faz sua primeira tradução para uma editora, no ano de 2003. Pós-doutor em tradução pela PUC-RJ, Caetano traduz textos do inglês, francês, italiano e romeno e autores consagrados como Samuel Beckett, James Joyce e Paul Auster. Além disso, pensa e discute as relações entre tradução e suas teorias em artigos acadêmicos e capítulos de livros. Segundo ele, "há muito que se pensar na direção de se propor um modelo mais baseado no bom-senso e nas características empíricas da tradução praticada desde a antiguidade clássica, um modelo que não crie deuses nem monstros, poesias nem mecanísticas".

Atualmente com 31 traduções concluídas – que vão de romances a letras de música, de poemas a textos teatrais –, seus trabalhos têm sido publicados desde 2008 fundamentalmente pela editora Companhia das Letras, que geralmente lhe propõe os textos a serem traduzidos. Dentre seus textos, destaca-se a tradução de Ulysses, de James Joyce, que lhe rendeu vários prêmios: Prêmio Jabuti de melhor tradução - 2012, Melhor tradução do ano de 2012 da Associação Paulista de Críticos de Arte, Melhor tradução do ano de 2012 da Academia Brasileira de Letras, além de colocá-lo na lista dos 100 Brasileiros Mais Influentes do ano da Revista Época em 2012.

Como autor, publicou o livro de contos Ensaio sobre o entendimento humano, vencedor do Prêmio Paraná de Literatura 2013, que será republicado em 2015 pela Companhia das Letras, numa versão reconcebida.

Verbete publicado em 21 de August de 2014 por:
Andréa Cesco
Juliana Cristina Faggion Bergmann

Excertos de traduções

Excerto de Os Mortos, de James Joyce. Tradução de Caetano Waldrigues Galindo.

A few light taps upon the pane made him turn to the window. It had begun to snow again. He watched sleepily the flakes, silver and dark, falling obliquely against the lamplight. The time had come for him to set out on his journey westward. Yes, the newspapers were right: snow was general all over Ireland. It was falling on every part of the dark central plain, on the treeless hills, falling softly upon the Bog of Allen and, farther westward, softly falling into the dark mutinous Shannon waves. It was falling, too, upon every part of the lonely churchyard on the hill where Michael Furey lay buried. It lay thickly drifted on the crooked crosses and headstones, on the spears of the little gate, on the barren thorns. His soul swooned slowly as he heard the snow falling faintly through the universe and faintly falling, like the descent of their last end, upon all the living and the dead.

Uns poucos baques fracos contra o vidro fizeram-no virar para a janela. Começava a nevar novamente. Ficou vendo sonolento os flocos, negros e prata, caindo oblíquos contra a luz do poste. Era chegada a hora de ele partir em sua jornada rumo oeste. Sim, os jornais tinham razão: a nevasca era geral em toda a Irlanda. A neve caía em cada trecho do negro planalto central, nas secas colinas, suave caía sobre o pântano de Allen e, mais a oeste, caía suave nas negras ondas rebeldes do Shannon. Caía, também, sobre todo o solitário cemitério da colina em que enterrado Michael Furey repousava. Espessa pousava deposta em rajadas nas cruzes contorcidas e nas lápides, nas pontas do estreito portão, nos espinheiros nus. Desmaiava-lhe a alma lentamente enquanto ouvia no universo a neve leve que caía e que caía, leve neve, como o pouso de seu fim definitivo, sobre todos os vivos e os mortos.

JOYCE, James. Dubliners. Londres: Grant Richards, 1914.

JOYCE, James. Os Mortos. [Por: Caetano Waldrigues Galindo]. São Paulo: Companhia das Letras, 2013. p. 136.

Excerto de Vício Inerente, de "Thomas Pynchon". Tradução de Caetano Waldrigues Galindo.

“That you, Shasta? The packaging fooled me there for a minute.”

“É você, Shasta?”

“Need your help, Doc.”

“Ele acha que está pirando.”

“Acho que é só isso da nova embalagem.”

They stood in the streetlight through the kitchen window there’d never been much point putting curtains over and listened to the thumping of the surf from down the hill. Some nights, when the wind was right, you could hear the surf all over town.

Estavam parados sob a luz do poste na janela da cozinha que nunca teve muito sentido cobrir com cortinas e escutavam as pancadas das ondas morro abaixo. Em algumas noites, com o vento certo, dava para ouvir as ondas na cidade inteira.

“Eu preciso de ajuda, Doutor.”

Nobody was saying much. What was this? “So! You know I have an office now? Just like a day job and everything?”

“Você sabe que agora eu tenho um escritório? bem que nem um emprego normal e tudo?”

“I looked in the phone book, almost went over there. But then I thought, better for everybody if this looks like a secret rendezvous.”

“Eu olhei na lista de telefones, quase fui lá. Mas aí eu pensei, melhor para todo mundo se isso parecer um encontro secreto.”

OK, nothing romantic tonight. Bummer. But it might be a paying gig. “Somebody’s keeping a close eye?”

Beleza, nada romântico nesta noite. Droga. Mas ainda podia ser um trampo pago. “Alguém está de olho?”

“Just spent an hour on surface streets trying to make it look good.”

“Acabei de passar uma hora em ruas da superfície tentando fazer parecer legítimo.”

“How about a beer?” He went to the fridge, pulled two cans out of the case he kept inside, handed one to Shasta.

“Que tal uma cerveja?” Ele foi até a geladeira, tirou duas latas do engradado que guardava ali dentro, entregou uma a Shasta.

“There’s this guy,” she was saying.

“Tem um cara,” ela estava dizendo.

There would be. No point getting emotional. And if he had a nickel for every time he’d heard a client start off this way, he would be over in Hawaii now, loaded day and night, digging the waves at Waimea, or better yet hiring somebody to dig them for him. . . .“Gentleman of the straight-world persuasion,” he beamed.

Era de esperar, mas por que levar para o lado emocional? Se ele ganhasse uma moeda para cada vez que ouviu uma cliente começar desse jeito, podia estar lá no Havaí agora, chapado dia e noite, curtindo as ondas em Waimea, ou melhor ainda pagando alguém para curtir por ele... “Um camarada que reza pela cartilha do mundo careta,” ele deu um sorriso largo.

“OK, Doc. He’s married.”

“Certo, Doutor. Ele é casado.”

“Some . . . money situation.”

“Alguma... situação financeira.”

She shook back hair that wasn’t there and raised her eyebrows so what.

Ela sacudiu do rosto cabelos que não estavam ali e ergueu as sobrancelhas e daí.

Groovy with Doc. “And the wife—she knows about you?”

Numa boa, pelo doutor. “E a patroa – ela sabe de você?”

Shasta nodded. “But she’s seeing somebody too. Only it isn’t just the usual number—they’re working together on some creepy little scheme.”

Shasta fez que sim. “Mas ela também está saindo com alguém. Só que não é só o de sempre – eles estão trabalhando juntos em algum planozinho macabro.”

 

 

PYNCHON, Thomas. Inherent Vice. Nova York: Penguin, 2008.

PYNCHON, Thomas. Vício inerente. [Por: Caetano Waldrigues Galindo]. São Paulo: Companhia das Letras,2009. pp. 7-8

Bibliografia

Traduções Publicadas

Agee, James. Elogiemos os homens ilustres (Let us Now Praise Famous Men). [Por: Caetano Waldrigues Galindo]. São Paulo: Companhia das Letras, 2009. Jornalismo Literário. Traduzido do inglês.

Agee, James.Uma morte em família (A Death in the Family). [Por: Caetano Waldrigues Galindo]. São Paulo: Companhia das Letras, 2012. Romance. Traduzido do inglês.

Auster, Paul. Todos os Poemas. [Por: Caetano Waldrigues Galindo]. São Paulo: Companhia das Letras, 2013. Poesia. Traduzido do inglês.

Barnes, Djuna. No Bosque da noite. [Por: Caetano Waldrigues Galindo]. São Paulo: Códex, 2004. (Nightwood). Romance. Traduzido do inglês.

Beckett, Samuel. Ossos de Eco. [Por: Caetano Waldrigues Galindo e Rogerio W. Galindo].  Rio de Janeiro: Globo, 2014. (Echo’s Bones). Prosa. Traduzido do inglês.

Blaga, Lucian. A Grande Travessia. [Por: Caetano Waldrigues Galindo]. Brasília: EdUnB, 2005. (La marea Trecere). Poesia. Traduzido do romeno.

Briscoe, Constance. Feia. [Por: Caetano Waldrigues Galindo]. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2009. (Ugly). Biografia. Traduzido do inglês.

D’Angelli, Concetta; Paduano, Guido. O Cômico. [Por: Caetano Waldrigues Galindo]. Curitiba: EdUFPR, 2007. (Il Comico). Crítica Literária. Traduzido do italiano.

Darwin, Charles. O Diário do Beagle. [Por: Caetano Waldrigues Galindo]. Curitiba: EdUFPR, 2006. (The Beagle Diaries). Relato de Viagem. Traduzido do inglês.

Eugenides, Jeffrey. A trama do casamento (The Marriage Plot). [Por: Caetano Waldrigues Galindo]. São Paulo: Companhia das Letras, 2012. Romance. Traduzido do inglês.

Foster Wallace, David. Graça Infinita (Infinite Jest). [Por: Caetano Waldrigues Galindo]. São Paulo: Companhia das Letras, 2014. Romance. Traduzido do inglês.

Gay, John. A ópera do mendigo. [Por: Caetano Waldrigues Galindo]. Curitiba: EdUFPR, 2007. (The Beggar’s Opera). Teatro. Traduzido do inglês.

Greenblatt, Stephen. A virada (The Swerve). [Por: Caetano Waldrigues Galindo]. São Paulo: Companhia das Letras, 2012. História. Traduzido do inglês.

Joyce, James. Finn’s Hotel. [Por: Caetano Waldrigues Galindo]. São Paulo: Companhia das Letras, 2014. Prosa. Traduzido do inglês.

Joyce, James. Giacomo Joyce. [Por: Caetano Waldrigues Galindo]. São Paulo: Companhia das Letras, 2014. Prosa. Traduzido do inglês.

Joyce, James. Os mortos (The Dead). [Por: Caetano Waldrigues Galindo]. São Paulo: Companhia das Letras, 2013. Prosa. Traduzido do inglês.

Joyce, James. Ulysses. [Por: Caetano Waldrigues Galindo]. São Paulo: Companhia das Letras, 2012. Romance. Traduzido do inglês.

Kelly, John. A grande mortandade.  [Por: Caetano Waldrigues Galindo]. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2011. (The Great Mortality). História. Traduzido do inglês.

McEwan, Ian. Serena. (Sweet Tooth). [Por: Caetano Waldrigues Galindo]. São Paulo: Companhia das Letras, 2012. Romance. Traduzido do inglês.

Munro, Alice. Vida Querida (Dear Life). [Por: Caetano Waldrigues Galindo]. São Paulo: Companhia das Letras, 2013. Contos. Traduzido do inglês.

Pynchon, Thomas. Vício Inerente (Inherent Vice). [Por: Caetano Waldrigues Galindo]. São Paulo: Companhia das Letras, 2010. Romance. Traduzido do inglês.

Reed, Lou. Atravessar o fogo (Pass Thru Fire). [Por: Caetano Waldrigues Galindo e Christian Schwartz]. São Paulo: Companhia das Letras, 2010. Letras de Música. Traduzido do inglês.

Shawn, Allen. Bem que eu queria ir (Wish I Could be There). [Por: Caetano Waldrigues Galindo]. São Paulo: Companhia das Letras, 2009. Memórias. Traduzido do inglês.

Smith, Ali. A primeira pessoa (The First Person). [Por: Caetano Waldrigues Galindo]. São Paulo: Companhia das Letras, 2012. Contos. Traduzido do inglês.

Smith, Ali. Hotel Mundo (Hotel World). [Por: Caetano Waldrigues Galindo]. São Paulo: Companhia das Letras, 2009. Romance. Traduzido do inglês.

Smith, Ali. Suíte em quatro movimentos (There But For The). [Por: Caetano Waldrigues Galindo]. São Paulo: Companhia das Letras, 2014. Romance. Traduzido do inglês.

Stoppard, Tom. Rock’n’roll e outras seis peças (Rock’n'roll and six other plays). [Por: Caetano Waldrigues Galindo]. São Paulo: Companhia das Letras, 2011. Teatro. Traduzido do inglês.

Obra própria

 

Galindo, Caetano Waldrigues. Ensaio sobre o entendimento humano. Curitiba: Biblioteca Pública do Paraná, 2014. Reeditado pela Companhia das Letras em 2015. Contos.

Artigos acadêmicos e capítulos de livros

Galindo, Caetano Waldrigues. O que não se pode dizer. Revista Versalete, vol.1. 2013.

Galindo, Caetano Waldrigues. A tradução em traduções de um poema de Heine. Tradução em revista, vol.10. 2011.

Galindo, Caetano Waldrigues. Ausências e presenças para uma carta de Stephen McKenna. Tradução em Revista, vol.8. 2010.

Galindo, Caetano Waldrigues. The Oxen of Joyce. Papers on Joyce, vol.12. 2008.

Galindo, Caetano Waldrigues. Dire la stessa cosa. In. OLIVEIRA & LAGE (orgs). Literatura, Crítica e Culturas, I. Belo Horizonte: EdUFMG, 2008.

Apresentação | Créditos | Contato | Admin

ISBN:   85-88464-07-1

Universidade Federal de Santa Catarina

Centro de Comunicação e Expressão

Apoio:

Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico

Última atualização desta página

©2005-2022 - NUPLITT - Núcleo de Pesquisas em Literatura e Tradução

Site melhor visualizado em janelas com mais de 600px de largura disponível.