Caetano Lopes de Moura :: DITRA - Dicionário de tradutores literários no Brasil :: 
Dicionário de tradutores literários no Brasil


Caetano Lopes de Moura

Perfil | Excertos de traduções | Bibliografia

Caetano Lopes de Moura (1780-1860), tradutor, médico, escritor e cientista baiano, partiu para a Europa no início do século XIX para viver na França napoleônica. Todas as suas obras foram escritas e impressas naquele país em razão de seu exílio voluntário. Embora pouco conhecido no Brasil, fazia questão de registrar no frontispício de seus livros –  Natural da Bahia.

Só se tornaria referência, em vida, quase quarenta anos depois de ter deixado o Brasil, através da tradução do romance de Walter Scott, O Talismã, publicado em 1837. D. Pedro II interessou-se por sua trajetória a ponto de lhe encomendar uma biografia, oferecendo-lhe uma pensão para realização de pesquisa junto às bibliotecas da França com vistas ao estudo da geografia do Brasil. O Imperador concedeu-lhe também autorização para que lhe enviasse correspondências sem intermediações, uma vez que ele próprio, D. Pedro II, dedicava parcela importante de sua vida pessoal a atividades ligadas à literatura e à tradução, conforme ele mesmo registra em seu Diário pessoal, pesquisado no Museu Imperial de Petrópolis/RJ (2010).

Segundo Cláudio Veiga (1979), a biografia de Caetano Lopes de Moura não foi realizada com empenho similar àquele, por exemplo, das Confissões de Rousseau ou das Memórias de Chateaubriand. Seu objetivo principal parece ter sido o de responder a encomenda de D. Pedro II. Dessa forma, a divulgação de suas memórias foi bastante sucinta, embora, segundo Veiga (1979), mereça revisão a partir dos manuscritos originais, em razão de alguns equívocos. A biografia foi lida pelo imperador e por alguns palacianos, entre os quais o Marquês de Sapucaí, que copiou o texto na íntegra de seu próprio punho. Com o falecimento de Lopes de Moura em 1860, a primeira parte do manuscrito original foi enviada para o Instituto Histórico e Geográfico pelo próprio Imperador, que guardou consigo a segunda parte do documento. Em 1902 a biografia foi publicada na íntegra no Jornal do Comércio de Salvador.

Lopes de Moura estudou medicina na França entre 1803 e 1808. Com a tomada de Portugal por Napoleão, engajou-se no serviço militar por cinco anos, atuando na legião portuguesa a serviço do exército francês. Posteriormente, já casado, instalou -se por algum tempo na cidade de Grenoble, onde continuou atuando como médico e teve a oportunidade de ter visto o General francês pela última vez. Em 1938 foi contratado como tradutor pela Editora Bossange e Aillaud, sendo hoje considerado, segundo José Paulo Paes (apud: Wyler, 2003:85) o primeiro tradutor brasileiro profissional. Em 1846, no final da monarquia de Louis Philippe, lançou uma biografia de Napoleão, a qual assinou da seguinte forma: Caetano Lopes de Moura, Cirurgião-mor na Legião Portuguesa ao serviço do Imperador Napoleão.

Lopes de Moura lançou-se como escritor para garantir sua subsistência quando já tinha 57. Com a pensão concedida por D. Pedro II, entre 1837 a 1847 passou a produzir de modo mais moderado, pois como tradutor viveu período de intensa produção. Comprovadamente, traduziu do francês, do inglês e do alemão. A maior parte de suas produções são traduções, porém, organizou edições, realizou prefácios, críticas literárias e revisões. Entre suas traduções se destacam seis obras de Sir Walter Scott (1771-1832), O Talismã, Os Puritanos da Escócia; Quintino Doward; O Misantropo; Waverley e A Prisão de Edimburgo; dois romances de James Fenimore Cooper (1789-1851), O Piloto e O derradeiro Moicano; um romance de Chateaubriand, Os Natchez e, finalmente, Os Incas de Juan Francisco Marmontel (1723-1799).

De autoria pessoal, entre os  trabalhos mais conhecidos, destacam-se também a História de Napoleão Bonaparte e Harmonias da Criação. Lançou também várias obras didáticas, Mitologia da Mocidade, Dicionário Geográfico, Histórico e Descritivo do Império do Brasil, Epítome cronológico da História do Brasil, todas afetadas pelo fenômeno da caducidade, embora constituam importantes referências para a recomposição da gênese de seu trabalho, bem como para a recomposição da história nacional. Há de se destacar ainda, entre as obras didáticas, O livro indispensável, que se manteve como obra bastante curiosa em razão dos ensinamentos que propõe, tais como combater mosquitos e fabricar leite em pó (Veiga, 1979). Segundo Wyler (2003:65), “traduziu também compêndios de medicina adaptados para uso no Brasil”.

Verbete publicado em 1 de November de 2010 por:
Raquel da Silva Yee
Ronaldo Lima

Bibliografia

Traduções Publicadas

Abélard, P. d’Heloisa e Abailard. [Por: Filinto Elysio e Caetano Lopes de Moura]. Paris : J.-P. Aillaud, 1838. Romance.

Chateaubriand, F.R. Os Natchez: história americana. [Por: Caetano Lopes de Moura]. Paris : J.-P. Aillaud, 1837. Ensaio histórico.

Cooper, J. F. O derradeiro mohicano, história acontecida em 1757. [Por Caetano Lopes de Moura]. Paris : J.-P. Aillaud,1838. Romance.  (The Last of the Mohicans).

Cooper, J. F. O piloto, novella marítima.  [Por Caetano Lopes de Moura]. Paris : J.-P. Aillaud, 1838. 196p. Romance.

Dupeuty, C. D. Arthur, ou Depois de desaseis annos, drama-vaudeville em 2 actos. [Por : Caetano Lopes de Moura]. Paris: J.-P. Aillaud, 1841, 108 p. Teatro.

Eckartshausen, Von. Deos é todo puro amor, preces e oracões quotidianas. [Por: Caetano Lopes de Moura]. Paris: J.-P. Aillaud. 1838, 379p. Religião.

Frévile, A.F.J. História dos cães celebres. [Por: Caetano Lopes de Moura. Pariz: J.-P. Aillaud, 1845, 295p. História.

Genlis , S.-F.C. D. Inez de Castro, novela.. [Por: Caetano Lopes de Moura]. Paris : J.-P. Aillaud, 1837. 242p. Romance.

Godde de Liancourt, C.-A. Arte de se curar a si mesmo nas doenças venereas, com uma pharmacopea ou receituario correspondente. [Por: Caetano Lopes de Moura]. Pariz: J.-P. Aillaud, 1939. Medicina.

Kotzebue, A.von. Contos a meus filhos. [Por: Caetano Lopes de Moura]. Paris : J.-P. Aillaud, 1838.Contos. (Geschichten für meine Söhne).

Kotzebue, A.von. Misanthropia e arrependimento, drama em 5 actos e em prosa. [Por: Caetano Lopes de Moura]. Paris: J.-P. Aillaud, 1841. Teatro.

Lorgues, R.de & François-Felix. A. Jesus Christo perante o seculo, ou triumpho da religião christã proclamado pelas recentes descobertas das sciencias naturales. [Por: Caetano Lopes de Moura]. Pariz: J.-P. Aillaud, 1848, 400p. Religião.

Marmontel, Jean –François. Os incas ou a destruição do Peru [Por Caetano Lopes de Moura. Paris: J.-P. Aillaud, 1837. História.

Milliet de Saint-Adolphe, J.C.R. Diccionario geographico historico e descriptivo do imperio do Brazil. [Por: Caetano Lopes de Moura]. Paris: J.-P. Aillaud, 1845. Dicionário.

Rochefoucauld, F.de La. Maximas e sentencias Moraes. [Por: Caetano Lopes de Moura]. Paris: J.-P. Aillaud, 1840. Catálogo.

Scott, W. A Prisão de Edimburgo. [Por: Caetano Lopes de Moura]. Paris: J. Bailland, 1844. Romance.

Scott, W. O Talisman, ou Ricardo na Palestina. [Por: Caetano Lopes de Moura] Paris: J. Bailland, 1837. Romance.

Scott, W. Os Puritanos da Escossia. [Por: Caetano Lopes de Moura] .Paris : J. Bailland, 1837. Romance.

Scott, W. Quentino Durward, ou o Escossez na corte de Luis XI. [Por: Caetano Lopes de Moura] Paris: J. Bailland, 1938. Romance.

Scott, W. Wawerley, ou Há sessenta annos. [Por: Caetano Lopes de Moura]: J. Bailland, 1844. Romance.

Scott, W.O. Misantropo, ou o Anão das pedras negras, por Sir Walter Scott. [Por: Caetano Lopes de Moura]. Paris: J.P. Aillaud, 1838. Romance.

Tarbé des Sablons. Mez de Maria ou nova imitação da Santíssima Virgem. Paris: J.-P. Aillaud 1845. Religião.

Obra própria

Moura, C.L.de. A Mythologia da mocidade, ou Historia dos deoses, semideoses e divindades allegoricas da fabula, seguida da descripção dos lugares celebres da antiguidade mythologica. Pariz: J.-P. Aillaud, 1840, 104p. Mitologia.

Moura, C.L.de. O livro indispensavel, ou Novissima collecção de receitas, concernentes artes, officios, e economia domestica e rural, colligidas das obras mais celebres, recentemente publicadas em França e Inglaterra. Paris: J.-P. Aillaud, 1845, 262p. Manual.

Moura, C.L.de. Harmonias da Creação. Pariz: J.-P. Aillaud, 1946. 466p. Pensamentos.

Moura, C.L.de. Novo guia de conversação moderna em francez e em portuguez. Paris: Baudry, 1846. 224p. Manual Didático.

Moura, C.L.de; ZIRARDINI; BELLENGER. Nouveau guide de conversations modernes em français, italien, espagnol, portugais. Paris, Baudry, 1846. Manual Didático.

Moura, C.L.de. Historia de Napoleão Bonaparte, desde o seu nascimento até à sua morte. Pariz, J.-P. Aillaud, 1846. História.

Moura, C.L.de. et al. Nouveau guide de conversations modernes, ou Dialogues usuels et familiers em six langues, français, anglais, allemand, italien, espagnol, portugais. Par MM. Belenger, Witcomb, steuer, Zirardini, Pardal et Moura. Paris: Yve Baudry, 1854. 217p. Manual Didático.

Moura, C.L.de. Epitome chronologico da historia do Brasil para o uso da mocidade brasileira. Pariz: Va J.-P. Aillaud, Noulon e Ca, 1860, 349p. História.

Moura, C.L.de. Biografia do Dr. Caetano Lopes de Moura escrita por ele mesmo. R. Acad. Bras.de Letras, (9): 85, 1912. Autobiografia.

Bibliografia consultada

Wyler, L. Línguas, poetas e bacharéis – Uma crônica da tradução no Brasil. Rio de Janeiro: Rocco, 2003.

Veiga, C. Um brasileiro soldado de Napoleão. São Paulo: Ática, 1979.

Arquivos do Museu Imperial de Petrópolis-RJ, consultados em 26 de abril de 2010.

Apresentação | Créditos | Contato | Admin

ISBN:   85-88464-07-1

Universidade Federal de Santa Catarina

Centro de Comunicação e Expressão

Apoio:

Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico

Última atualização desta página

©2005-2022 - NUPLITT - Núcleo de Pesquisas em Literatura e Tradução

Site melhor visualizado em janelas com mais de 600px de largura disponível.