Bernardo Carvalho :: DITRA - Dicionário de tradutores literários no Brasil :: 
Dicionário de tradutores literários no Brasil


Bernardo Carvalho

Perfil | Excertos de traduções | Bibliografia

O escritor, tradutor, jornalista e crítico literário Bernardo Teixeira Carvalho nasceu em 1960 no Rio de Janeiro. Graduado em Jornalismo pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC/RJ) em 1983, a partir de 1986 começou a trabalhar na Folha de S. Paulo, da qual foi correspondente internacional em Paris e Nova Iorque e, entre 1998 e 2008, colunista do caderno cultural Ilustrada. Em 1993 concluiu o mestrado em cinema pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA/USP) escrevendo sua dissertação acerca da obra do cineasta alemão Wim Wenders (1945).

O autor estreou na literatura com a coletânea de contos Aberração (1993). O primeiro romance, Onze, foi lançado em 1995, data em que também traduz Um antropólogo em MarteSete história paradoxais, de Oliver Sacks (1933). Como tradutor, Bernardo Carvalho trabalha sobretudo com as línguas inglesa, espanhola e francesa. Sua tradução mais recente, Na praia, do premiado escritor Ian McEwan (1948), é de 2007. Bernardo Carvalho diz que entre a publicação de um livro a outro, traduzir é a oportunidade de entrar na escrita de outra pessoa, de seguir um texto que já está pronto e por ele ser conduzido.

De seus nove livros, seis foram publicados na França, além de ter sua obra traduzida em mais de dez países, os romances Nove noites (2002) e Mongólia (2003) ganharam, respectivamente, o prêmio Portugal Telecom de 2003 e o prêmio Jabuti de 2004. Sua narrativa é constituída de fatos reais e históricos, que dão autenticidade aos enredos misturados com ficção. Bernardo Carvalho viajou para a Mongólia para escrever o romance homônimo e foi para o Japão onde a história de O sol se põe em São Paulo (2007) se passa. O romance O filho da mãe (2009), que compõe o Projeto Amores Expressos, está em processo de adaptação para o cinema pelo diretor Karim Aïnouz (1966).

Reprodução (2013), seu livro mais recente, trata sobre o universo das pessoas cuja formação cultural é construída através da internet, seja pela leitura de blogs, “colunistas” ou redes sociais. Nesta obra, o escritor relata a solidão dos indivíduos que, teoricamente, estariam interligados através das redes sociais, quando na verdade, estão protegidos pelo anonimato, exprimindo opiniões superficiais e vagas. O título do livro se refere à reprodução do discurso da imprensa através de sites da internet. Através de Reprodução, Bernardo Carvalho venceu o prêmio Jabuti (2014) na categoria Romance.

Verbete publicado em 20 de May de 2014 por:
Leomaris Aires
Luciana Rassier

Modificado em 21 de October de 2014

Excertos de traduções

Excerto de Na praia, de Ian McEwan. Tradução de Bernardo Carvalho.

Chapter I

Capítulo I

They were young, educated, and both virgins on this, their wedding night, and they lived in a time when a conversation about sexual difficulties was plainly impossible. But it is never easy. They had just sat down to supper in a tiny sitting room on the first floor of a Georgian inn. In the next room, visible through the open door, was a four-poster bed, rather narrow, whose bedcover was pure White and stretched startlingly smooth, as though by no human hand. Edward did not mention that he had never stayed in a hotel before, whereas Florence, after many trips as a child with her father, was an old hand. Superficially, they were in fine spirits. Their wedding, at St. Mary’s, Oxford, had gone well; the service was decorous, the reception jolly, the send-off from school and college friends raucous and uplifting. Her parents had not condescended to his, as they had feared, and his mother had not significantly misbehaved, or completely forgotten the purpose of the occasion.

Eram jovens, educados e ambos virgens nessa noite, sua noite de núpcias, e viviam num tempo em que conversar sobre as dificuldades sexuais era completamente impossível. Mas nunca é fácil. Estavam sentados para jantar numa saleta do primeiro andar de uma estalagem georgiana. No quarto adjacente, visível através da porta aberta, ficava uma cama de dossel, mais para estreita, cuja colcha era de um branco puro e espantosamente liso, como se não tivesse sido esticada por mãos humanas. Edward não mencionou que nunca estivera num hotel antes; ao passo que Florence, depois de tantas viagens com o pai na infância, já era veterana. Aparentemente, estavam bem-dispostos. O casamento na igreja de St. Mary, em Oxford, tinha corrido bem; o serviço fora digno; a recepção, animada; o bota-fora dos amigos de escola e de faculdade, exaltado e arrebatador. Os pais dela não trataram os dele com ares de superioridade, como os dois chegaram a temer, e a mãe dele não cometeu nenhuma gafe significativa, nem sequer se esqueceu do propósito da ocasião.

The couple had driven away in a small car belonging to Florence’s mother and arrived in the early evening at their hotel on the Dorset coast in weather that was not perfect for mid-July or the circumstances, but entirely adequate: it was not raining, but nor was it quite warm enough, according to Florence, to eat outside on the terrace as they had hoped. Edward thought it was, but, polite to a fault, he would not think of contradicting her on such an evening.

O casal partira no pequeno carro da mãe de Florence e chegara no início da noite ao hotel na costa de Dorset, sob um clima que, embora não fosse ideal para meados de julho ou para as circunstâncias, era perfeitamente adequado: não chovia, mas tampouco estava quente, segundo Florence, para comer do lado de fora, no terraço, como haviam pensado. Edward achava que sim, mas, em sua cortesia excessiva, não cogitava contradizê-la nessa noite.

 

 

(McEwan, Ian. On Chesil Beach. London: Jonathan Cape, 2007. p. 07-08).

(McEwan, Ian. Na praia. [Por: Bernardo Carvalho]. São Paulo: Companhia das Letras, 2007. p. 07-08).

Fragmento de A arte a maneira de abordar seu chefe para pedir um aumento, de Georges Perec. Tradução de Bernardo Carvalho.

Ayant mûrement réfléchi ayant pris votre courage à deux mains vous vous décidez à aller trouver votre chef de service pour lui demander une augmentation vous allez donc trouver votre chef de service disons pour simplifier car il faut toujours simplifier qu’il s’appelle monsieur Xavier c’est-à-dire monsieur ou plutôt mr x donc vous allez trouver mr x là de deux choses l´une ou ben mr x est dans son bureau ou bien mr x n’est pas dans son bureau si mr x était dans son bureau il n’y aurait apparemment pas de problème mais évidemment mr x n’est pas dans son bureau vous n’ avez donc guère qu’une chose à faire guetter dans le couloir son retour ou son arrive mais supposons non pas qu’il n’arrive pas e ce cas il finirait par n’y avoir plus qu’une seule solution retourner dans votre propre bureau et attendre l’après-midi ou le lendemain pour recommencer votre tentative mais chose qui se voit tous les jours qu’il tarde à revenir en ce cas le mieux que vous ayiez à faire plutôt que de continuer à faire les cent pas dans le couloir c’est d’aller voir votre collègue mlle y que pour donner plus d’humanité à notre sèche démonstration nous appellerons désormais mlle yolande mais de deux choses l´une ou bien mlle yolande est dans son bureau il n’y a apparemment pas de problème mais supposons que mlle yolande ne soit pas dans son bureau en ce cas étant donné que vous n’avez pas envie de continuer à faire les cent pas dans le couloir en attendant l’hypothétique retour ou l’éventuelle arrivée de mr x une seule solution s’offre à vous faire le tour de différents services dont l’ensemble constitue tout ou partir de l’organisation qui vous emploie puis retourner chez mr x en espérant que cette fois il est arrivé or de deux choses l’une ou bien mr x est dans son bureau ou bien mr x n’est pas dans son bureau […]

Tendo refletido judiciosamente tento tomado coragem você decide procurar seu chefe imediato para pedir um aumento vai então procurar seu chefe imediato digamos para simplificar que ele se chame senhor xavier isto é senhor ou melhor sr x então você vai procurar o sr x e das duas uma ou bem o sr x está na sala dele ou bem o sr x não está na sala dele se o sr x estivesse na sala dele não haveria aparentemente nenhum problema mas é claro que o sr x não está na sala dele e a você não resta portanto nada a fazer além de aguardar à espreita no corredor a volta ou a chegada dele mas suponhamos que ele não chegue nesse caso só lhe restaria uma solução retornar à sua própria sala e esperar a tarde ou o dia seguinte para recomeçar sua tentativa mas o que se vê todos os dias é que ele demora a voltar nesse caso o melhor que você tem a fazer em vez de ficar andando de um lado para o outro no corredor é ir ter com a sua colega srta y que para dar mais humanidade à nossa seca demonstração chamaremos doravante srta yolanda mas das duas uma ou a srta yolanda está na salda dela ou a srta yolanda não está na sala dela se a srta yolanda estiver na sala dela não haverá aparentemente nenhum problema mas suponhamos que a srta yolanda não esteja a sala dela nesse caso ficando subentendido que você não tem vontade de prosseguir andando de um lado para outro no corredor à espera da volta hipotética ou da chegada eventual do sr x uma única solução se lhe oferece dar um giro pelas diversas seções cujo conjunto constitui a totalidade ou parte da organização que o emprega e depois voltar à sala do sr x na esperança de que dessa vez ele tenha chegado ou das duas uma que o sr x esteja em sua sala ou que o sr x não esteja em sua sala [...]

Perec, Georges. L'art et la manière d'aborder son chef de service pour lui demander une augmentation. Paris: Hachette Littératures, 2008. p. 07, 08-09.

Perec, Georges. A arte a maneira de abordar seu chefe para pedir um aumento. [Por: Bernardo Carvalho]. São Paulo: Companhia das Letras, 2010. p. 07, 08-09.

Bibliografia

Traduções Publicadas

Carey, Peter. 30 dias em SydneyUm relato desvairadamente distorcido. [Por: Bernardo Carvalho]. São Paulo: Companhia das Letras, 2001. (30 days in Sydney). Romance.

Castro, Chava; Gravelle, Karen; Castro, Nick. O que está acontecendo aí embaixo? [Por: Bernardo Carvalho]. São Paulo: Companhia das Letras, 2000. (What's going on down there?). Romance.

McEwan, Ian. Na praia. [Por: Bernardo Carvalho]. São Paulo: Companhia das Letras, 2007. (On Chesil Beach). Romance.

Perec, George. A arte a maneira de abordar seu chefe para pedir um aumento. [Por: Bernardo Carvalho]. São Paulo: Companhia das Letras, 2010. (L'art et la manière d'aborder son chef de service pour lui demander une augmentation). Romance.

Sacks, Oliver. Um antropólogo em MarteSete história paradoxais. [Por: Bernardo Carvalho]. São Paulo: Companhia das Letras, 1995. (An Anthropologist on Mars). Romance.

Saer, Juan José. Ninguém nada nunca. [Por: Bernardo Carvalho]. São Paulo: Companhia das Letras,  1997. (Nadie nada nunca). Romance.

Wilson, Edmund. Memórias do Condado de Hecate. [Por: Bernardo Carvalho & Rubens Figueiredo]. São Paulo: Companhia das Letras, 1999. (Memoirs of Hecate County). Romance.

Obra própria

 

Contos

Carvalho, Bernardo. Aberração. São Paulo: Companhia das Letras, 1993.

Romance

Carvalho, Bernardo. Onze. São Paulo: Companhia das Letras, 1995.

Carvalho, Bernardo. Os Bêbados e os Sonâmbulos. São Paulo: Companhia das Letras, 1996.

Carvalho, Bernardo. Teatro. São Paulo: Companhia das Letras, 1998.

Carvalho, Bernardo. As iniciais. São Paulo: Companhia das Letras, 1999.

Carvalho, Bernardo. Medo de Sade. São Paulo: Companhia das Letras, 2000.

Carvalho, Bernardo. Nove Noites. São Paulo: Companhia das Letras, 2002.

Carvalho, Bernardo. Mongólia. São Paulo: Companhia das Letras, 2003.

Carvalho, Bernardo. O Sol se Põe em São Paulo. São Paulo: Companhia das Letras, 2007.

Carvalho, Bernardo. O Filho da Mãe. São Paulo: Companhia das Letras, 2009.

Carvalho, Bernardo. Reprodução. São Paulo: Companhia das Letras, 2013. Prêmio Jabuti 2014 na categoria Romance.

Prêmios

Jabuti 2014, na categoria Romance, por Reprodução.

Apresentação | Créditos | Contato | Admin

ISBN:   85-88464-07-1

Universidade Federal de Santa Catarina

Centro de Comunicação e Expressão

Apoio:

Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico

Última atualização desta página

©2005-2022 - NUPLITT - Núcleo de Pesquisas em Literatura e Tradução

Site melhor visualizado em janelas com mais de 600px de largura disponível.